Lembrei-me deste vídeo quando fiz um raciocínio sobre empreendedorismo. A coach Marie Forleo costuma dizer que, para implantar um negócio, precisamos evitar entrar no modo de proteção de tela. Isso significa que nosso cérebro tem que se focar em agir.

Muitas pessoas desistem de empreender porque começam a pensar naquele famoso “e se”. “E se” não der certo? Vão rir de mim? “E se” eu ficar sem dinheiro? Vou fazer papel de palhaço? Quem sou eu para ser um empreendedor de sucesso? São muitos os questionamentos.

Depois do acidente que sofreu, José Luiz Tejon não queria sair na rua. Sabia que as pessoas iriam apontar para ele e fazer comentários. No entanto, os pais começaram a insistir para que fosse fazer feira com a mãe. Certo dia, conseguiram convencer o rapaz.

Nessa primeira ida até a feira, Tejon recebeu um ensinamento que mudou a vida dele para muito melhor. Sempre que alguém vinha comentar algo ou apontar para ele, a mãe afirmava: “Preste atenção nas batatas”. Era preciso lidar com a ignorância dos outros.

A estratégia de “olhar para as batatas” fez com que o hoje palestrante criasse uma película protetora. Esse enfrentamento foi o primeiro passo para aprender a combater as adversidades geradas pelo acidente e outras que poderiam aparecer no meio do caminho.

Para que possamos nos tornar empreendedores, penso que é preciso prestar atenção nas batatas. Toda vez que o “e se” aparecer, devemos voltar para a feira e escolher os melhores artigos. Isso porque, muitas vezes, o “e se” vem das pessoas ao nosso redor.

Alguns “conselheiros” são bem-intencionados; outros, nem tanto. Só não podemos é desistir. Outra lição que a história de Tejon nos traz é que precisamos ter cuidado ao definir o que é um problema real. Ele sofreu o acidente com quatro anos. Teve a vida marcada por isso.

Atualmente, ele tem inúmeros prêmios e um currículo de dar inveja. Quantas pessoas abandonam o caminho para o sucesso por pedras bem (mas bem!) menores do que essa? Os exemplos estão aí, disponíveis e loucos para compartilhar experiências conosco.

Quem tem um grande objetivo pode e deve pesquisar o que fizeram os indivíduos que já chegaram lá. Muitos indicam os livros que leram e que foram importantes durante a trajetória. Conteúdo é o que não falta. Além disso, em muitos casos, não custa nem um centavo.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

KHALED SALAMA

Master Coach

Khaled Salama é jornalista, executivo, palestrante e coach. Escreve semanalmente sobre mundo corporativo para diversos veículos de comunicação. As palestras são nas áreas de atendimento ao cliente, trabalho em equipe, liderança e motivação. Para a trajetória completa e mais informações, acesse o site: www.khaledsalama.com.br.