A definição de escolher é perder, isso é fato. Muitos não conseguem chegar neste entendimento simples. Ao escolhermos ir por um caminho, perdemos tudo que o outro pode nos oferecer, simples assim.
Costumo dizer que quando se chega neste entendimento estamos totalmente emancipados, livres para aproveitar todas as possibilidades que a vida nos fornece. Isso é viver, ser adulto! Infelizmente muitos negam a realidade de não poder ter tudo! Afinal escolher é perder, caso contrário não seria escolhas... 
Estava conversando com minha sobrinha, uma jovem imediatista como a maioria nesta faixa etária, ela estava desolada por perceber que se escolher estudar em universidade privada, precisará arcar com os custos, logo perderá algumas regalias que o seu suado salário poderia lhe possibilitar. Por outro lado, ela poderia ter escolhido estudar mais em anos anteriores, ficado horas e horas na companhia de livros em busca de um ingresso em uma universidade pública, porém, escolheu curtir sua adolescência. 
Outro amigo quer se casar, para ter a presença de sua esposa e sentir-se adulto longe da casa dos pais, mas está amedrontado com a ideia de dividir seu tempo livre com afazeres de casal. Escolhas.
Escolhi mudar de profissão aos 32 anos, e tão logo perdi um bom salário, benefícios, e o status de trabalhar em uma grande empresa. Oras, escolhi trabalhar em algo que estivesse compatível com minhas crenças e valores, fazendo um trabalho que me engrandece como ser humano. Isso não é maravilhoso?
Vamos refletir: Será que eu ganhei ou perdi?
Escolhas significam perdas, não posso escolher ter tudo. Perdi um bom salário, a possibilidade de poder comprar o que queria sem precisar equilibrar o orçamento doméstico, não podia mais frequentar restaurantes maravilhosos semanalmente, como era de costume, necessitei estudar horas e horas para me qualificar, investindo os recursos acumulados durante anos para ser uma profissional completa, mas...
Ganhei a gratificação de trabalhar em algo que amo, ganhei o tempo livre para focar no aprendizado, ganhei a experiência de saber voltar a viver com menos recursos. A possibilidade de me especializar usando todo o tempo livre que tenho no momento.
O que delimita sua imaturidade/maturidade é saber perceber se as perdas são sempre resultadas de suas escolhas, isso faz parte da vida. Escolhi este caminho e foi assim, se escolhesse o inverso teria outros tipos de perdas. Ganhei a satisfação de poder trabalhar auxiliando pessoas a serem mais felizes.
Pensamentos podem surgir: Será que fiz a coisa certa? Que saco, passar por isso nesta etapa da vida! Nossa mente recebe uma tonelada de pensamentos diariamente, cabe a nós gerar uma reflexão sobre nossos pensamentos e sentimentos. Sempre devemos confrontar o que estamos pensando, com os valores e crenças, isso nos torna conscientes.
Não podemos esquecer que o mais importante é seguir o que realmente faz sentido, confrontando nossos pensamentos automáticos e tentando mensurar quais são os ganhos e as perdas sobre nossas escolhas. Não se esqueça, se escolhemos isso, perdemos todo o resto.
A vida é feita de escolhas, qual será a sua? 

  


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.