icone podcasts

PROGRAMA ACERTAR É HUMANO

#056

Em mais um Programa Acertar é Humano o Professor Nélson Sartori explorou “O que pensa um homem de sucesso?” O que grandes empreendedores pensam sobre a forma de agir e se posicionar para uma pessoa ser bem-sucedida?

056 - Programa Acertar é Humano: de 14/05/2015

Programa Acertar é Humano (14/05/2015)

Nélson Sartori e Sulivan França

Tempo de áudio
24 minutos e 15 segundos
Legenda
... ➔ pausa ou interrupção do discurso
[...] ➔ palavra/trecho incompreensível
[comentário] ➔ comentários do transcritor

♪ [tema acertar é humano] ♪

Começa agora na Mundial Acertar é Humano, um programa que apresenta crônicas com humor e foco na solução, sempre falando de temas diversos como empreendedorismo, liderança, esporte, atualidades, comunicação entre outros. Tudo isso seguindo a filosofia do coaching.

Programa Acertar é Humano, uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori.

[NÉLSON] Bom dia, ouvintes. Aqui quem fala é o Professor Nélson Sartori. Hoje nós estamos novamente sozinhos, abandonados, jogados às traças, pelo Sulivan. O Evaldo não se aguenta em lágrimas de tanto que ele chora a falta do Sulivan.

Mas o meu amigo está em sua longa peregrinação pelos estados brasileiros com o seu trabalho de coaching e isso é um mérito dele e é logico que nós temos que aplaudir. Ele é um dos mais importantes profissionais da área no Brasil e porque não dizer da América.

A SLAC é a Sociedade Latino-Americana de Coaching. O grande fundador.

Eu ainda vou trazê-lo aqui para uma entrevista. Já que ele está sempre ocupado, eu vou agendar uma entrevista. Eu vou entrevistá-lo como grande empreendedor que é.

E é justamente disso que nós estamos falando. Em nossa série de programas, viemos falando sobre o pensamento dos grandes empreendedores.

Como pensa o homem de sucesso? O que o fez ter sucesso? Qual foi a atitude dele?

O PENSAMENTO DOS GRANDES EMPREENDEDORES

Eu acho muito interessante, porque muitas vezes o pensamento de um é conflitante com o pensamento do outro. E é aí que está a importância disso: você perceber que não há obrigatoriedade de seguir um padrão, que às vezes uma coisa que dá certo para um, não dá certo para o outro. Experiências diferentes trazem aprendizados diferentes. Essa é a intenção dessa nossa série.

Agora nós estamos fazendo uma pincelada em alguns nomes importantes e depois nós vamos procurar trabalhar paralelamente cada um desses grandes empreendedores, sabendo um pouco mais sobre o que eles têm a falar.

Nós estamos fazendo uma apresentação dos pensamentos gerais e depois vamos conhecer um pouquinho sobre a receita de cada um deles.

Como foi a história dele? O que ele fez para poder conquistar tudo isso e as particularidades disso tudo?

Existem muitas particularidades.

Em nosso último encontro, nós falamos sobre o Steve Jobs, Bill Gates, Abílio Diniz, Romero Rodrigues e hoje nós vamos começar falando sobre o Marcos Galperin, do MercadoLivre.

Marcos Galperin

Qual é o pensamento dele?

Ele diz:

— Pense em um longo prazo.

Porque ele fala pensar a longo prazo?

A nossa perspectiva não pode ser imediatista o tempo inteiro. É lógico que nós não devemos ser apenas o sonhador do futuro. Nós temos que viver o presente. O momento atual é muito importante. É hoje que nós vivemos, comemos, realizamos as coisas. Só que essas realizações têm de continuar. Então o nosso pensamento tem de estar no presente e no futuro.

Quando ele fala pensar a longo prazo, é porque muitas coisas podem dar errado. Então nós temos que saber, caminhando, dar um passo por vez, sabendo que as conquistas vêm, umas com maior dificuldade e outras mais fáceis. Há surpresas no meio do caminho.

Existem projetos que nós produzimos, criamos um projeto e ele acaba imediatamente dando certo. Fantástico, isso é maravilhoso quando acontece. Tanto que esse projeto acaba tomando tanto espaço em nossa vida, que deixa as outras coisas de lado. Acontece com todo mundo.

Às vezes você tem uma viagem que quer fazer, programa a viagem, compra o pacote pronto. Viagem programada. Você começa a viver aquilo, comprar roupa, preparar o seu roteiro e de repente esquece outras coisas, uma dedicação menor ao trabalho, aos investimentos. E o resultado: quando chega o dia da viagem, você está no vermelho. As coisas têm de ter uma projeção em todos os sentidos.

Quando ele fala em pensar a longo prazo, é importante saber que você não vai do dia para à noite fundar uma grande corporação. Não é assim que acontece. Você não vai ter à noite um pensamento e no dia seguinte já colocá-lo em prática efetivamente. As coisas têm de acontecer no seu tempo. Você não pode desistir jamais, mas nem tudo acontece da noite para o dia, como ele disse. Ele até cita um exemplo que eu acho interessante.

— Não é da noite para o dia que você vai fundar uma startup e ganhar milhões.

Não será assim. Ele, como fundador do MercadoLivre, tem um lucro líquido de mais de 55 milhões. Mas será que foi sempre assim? Ou seja, que ele tem esse lucro o tempo inteiro? É lógico que não.

Ele começou com uma empresa pequena de vendas, um site. A coisa foi crescendo e se desenvolvendo.

Mas você tem de ter essa perspectiva. Tem muita gente que se acomoda. Ele cria o seu sonho, é um sucesso, só que ele prefere desenvolver e construir a sua estrutura, dentro daquela perspectiva básica, pequena, algo que vai inspirar muita gente e que de repente, ele que foi o criador da ideia, acaba não conquistando todo o espaço que tinha de merecimento porque teve medo, não projetou, não se dedicou ao trabalho mais para o futuro. Isso precisa acontecer. Eu vejo isso em nossa vida.

Eu acho muito importante aprendermos com esses grandes empreendedores porque são grandes construções de vida e nós construímos a nossa vida o tempo inteiro. Nós temos planos.

Os sonhos nunca terminam. Nós queremos um carro, uma viagem, uma casa, um relacionamento e nós construímos a perspectiva imediatista.

Eu conheci a pessoa ideal; mas e o futuro? Como é o dia a dia?

Eu costumo falar para alguns amigos que nós não pensamos muito na velhice, nós pensamos no momento da chama da paixão. Esse momento interessante, porque você vive intensamente. Deve vivê-lo. Só que desrespeita o amanhã e ao desrespeitar o amanhã, você não promove futuro.

Aquela época em que a beleza física não vai existir mais, a disposição não é a mesma e que você precisa, agora sim, é de um companheiro, uma companheira, para fazer parte da sua vida. Então até no relacionamento e na vida, nós temos que ter uma perspectiva a longo prazo, investir nisso.

Você sabe que a briga de hoje tem de ser solucionada rapidamente, porque no amanhã você continua com a mesma pessoa.

Então como é possível aquelas pessoas que vivem em conflito?

Vivem em conflito e não tem perspectiva de futuro.

Qual é o futuro que eu quero com essa pessoa?

Se eu quero um futuro com essa pessoa, tenho essa perspectiva, tenho de trabalhar desde já para isso.

Se eu tenho uma projeção para o meu amanhã, tenho de exercitar e trabalhar isso desde hoje, saber que algumas coisas não mudarão e outras mudarão, que eu posso conviver sim com essa pessoa, mesmo ela não sendo a pessoa perfeita, lembrando que eu também não sou e nunca vou ser, graças a Deus. Viver com uma pessoa perfeita deve ser extremamente chato. Tudo o que você fala a pessoa já sabe.

Pensar a longo prazo, essa é uma perspectiva para tudo o que se faz. Não significa que você não realize agora, mas sempre faça a projeção de como isso deve estar daqui há algum tempo, ou então se isso for só o primeiro passo, qual o próximo passo a ser dado.

Você sempre tem de ter um projeto de vida, um sonho. É isso que nos faz deitar à noite e acreditar que vamos acordar de manhã. O dia em que não tiver razão alguma para levantar no dia seguinte, você não vai levantar.

Agora um pensamento do Guilherme Paulus, da CVC, uma das mais importantes agências de turismo do Brasil, que nasceu no interior de São Paulo e que teve essa mesma projeção.

Guilherme Paulus

A fala dele é quase que inédita.

— Aprenda com os seus erros.

Isso é o obvio. Aprenda, não coloque o erro como um fracasso na vida, coloque como uma oportunidade.

"Se eu errei, tenho o direito de errar, faz parte da minha natureza" e reverter tudo sem medo de falar que errou. Nós temos medo de falar que erramos. "Poxa, errei".

Nós ouvimos muito isso, às vezes até de professor. O pessoal persegue o professor de português. Ele não pode errar quando fala, escreve. Pode sim, erra e eu erro. Eu assumo, não sei tudo. Há coisas que eu me confundo, principalmente na fala. Quando você está convivendo com as pessoas, de repente eu pego cada falha minha que dentro de um texto eu corrijo e que na minha fala sai errado. Um erro de concordância, o emprego de uma palavra indevida, faz parte. Sim, eu erro.

E nós aprendemos até com a correção dos outros. Não é delicado você sair corrigindo as pessoas, mas às vezes elas se assustam.

"Nossa! Um professor de português fez esse erro, comeu o R do finalzinho da palavra do verbo no infinitivo". Eu faço isso sim. Quando eu estou alegre, então eu faço mais ainda. Aprender com o erro significa estar atento, é atenção.

O que é aprender com o erro?

É ficar atento com as coisas. Tanto erro em nossa vida. Na proporção de nossa vida, mais erramos do que acertamos. Se fosse assim todo mundo ganharia na Mega-Sena no primeiro momento. Seria só um namoro na vida. Conhecer uma pessoa e já iria adiante e não é verdade. Nós erramos muito, o tempo inteiro e é com esse erro mesmo que nós aprendemos. E consequentemente nós aprendemos muito mais do que nós esquecemos as coisas, porque o tanto que erramos, eu acabo vendo isso acontecer conosco o tempo todo.

Erra no investimento ao esquecer alguma coisa, ao ser afoito, falar sem pensar, na briga, no trânsito.

Não erra no trânsito? É lógico que erra. Quantas vezes distraído já cheguei a tomar multa no radar, porque cansado, à noite, voltando para casa, com a cabeça distante, você pega uma estrada vazia e vai indo. Na hora em que viu, passou da velocidade. Você só sente o calor na nuca. Pronto, tomou uma multa. É erro. Passa um pouquinho da velocidade, desvia, se aproxima mais de um carro, ou alguma coisa assim e erra. Então o erro é constante. É essa concepção.

Tem gente que se pune pelo erro. Ele é autopunitivo. Se pune o tempo inteiro, se condena. "Eu só erro"

, só que não percebe o quanto ele aprende com todo esse erro e é isso o que ele tem de valorizar, de ensinar, de mostrar para as pessoas. Minha gente, todo mundo erra. Os nossos erros são constantes, só que se não refletirmos a respeito deles, não adianta nada.

Então isso não é nenhuma novidade. É mais uma pessoa se mostrando humano. Quando o Guilherme Paulus diz: "Aprenda com os seus erros", ele está falando de vida. Não é só de um empreendimento que ele está falando. Ele está falando de tudo. Na vida ele investiu.

Quanto não se erra no começo? Quanto você não investe em uma agência?

Você aposta em coisas que podem não dar dinheiro e outras que podem. Tem muita gente que aposta na sofisticação, acaba sendo extremamente seletivo e tem problemas. Outros na popularização e acabam banalizando o seu negócio. Tudo vai da medida, avaliar as coisas, entender, aprender. Nem tanto para um lado nem tanto para o outro.

William Rosenberg

O segundo acompanha o primeiro, que é William Rosenberg, que é do Dunkin' Donuts. Ele diz o seguinte:

— Não tenha medo de errar.

O Guilherme Paulus fala: "Aprenda com o seu erro," e o outro: "Não tenha medo de errar.".

Se você tiver medo de errar, não arrisca, não ousa, tem medo de viver. Eu tenho medo de errar.

Tem gente que não aceita um relacionamento, busca um novo emprego, pega uma nova oportunidade, porque tem medo de fracassar naquela situação. Nós fracassamos muito em tudo na vida. Fracassa quando pisa errado na rua em cima de uma pedra e torce o pé. Cometeu um erro. Acontece o tempo inteiro. Você vai falar que não pode mais pisar em pedra. Foi um acidente. Eu tenho de ser um pouco mais atento, mas isso acontece.

E ele diz assim: "Mostre alguém que nunca errou e vou mostrar a você alguém que nunca fez coisa alguma.".

"Eu nunca errei", então você não fez nada na sua vida. Como pode ser? Como funciona isso?

Aquilo que nós fazemos com rotina, erramos.

Quantas vezes eu não saio para vir para rádio e acabo indo para outro lugar porque entrei no carro e parece que ele foi sozinho? Parece cavalo velho. O cara sobe no lombo dele depois de tomar um monte de cachaça lá no boteco, na vendinha, sobe no cavalo e o cavalo leva ele para casa.

O meu avô contava essa história que ele tinha essa vantagem: um cavalo treinado, que ele sofreu muito quando ele morreu porque ele ficava jogado no boteco. Na sexta-feira, quando ele ia para a farra quando era solteiro, aí o cavalo levava ele para casa. Aí quando o cavalo morreu, precisava contar com os amigos. Era mais fiel nessa hora porque levava, bem ou mal não questionava.

Então não tenha medo de errar. Vai errar sim. Tenha certeza disso. Você vai errar e precisar caminhar, ir adiante e vai aprender com tudo isso.

Essa daqui já é de alguém não tão conhecido, Walt Disney.

Walt Disney

Será que ele foi um grande empreendedor? E a fala dele foi bem simples.

— É preciso coragem.

E é verdade. Você tem de ter muita coragem.

Só para você ter uma ideia, a Walt Disney Company possui um valor estimado de 45,5 bilhões de dólares. Será que o sonho dele valeu, foi adiante? E a coragem dele de investir em desenho animado? Investiu para crianças.

Hoje em dia nós vamos dizer que os desenhos da Disney conquistam só crianças?

Muito pelo contrário.

Os estúdios da Disney têm um acordo e trabalham muito com brasileiros, por causa desse espírito brasileiro de ir adiante, de não se prender a preconceitos, conviver com a crise. Você quer mais coragem e convivência com o erro do que o brasileiro? Nós estamos acostumados a conviver com tantos erros que se cometem junto de nós. É preciso ter coragem sim.

Então na fala dele, nós encontramos muito daquilo que nos freia, a falta de coragem, o medo de errar, que nós falamos. Você não pode ter medo de errar, então precisa ter coragem sabendo que vai errar. Sem ser irresponsável, mas atento. Eu preciso testar, fazer algo, para que isso dê certo. Dando certo, ótimo. Não dando certo, eu revejo o erro, corrijo e continuo adiante.

Nós temos o próximo que é o Jeremy Liew.

Jeremy Liew

Ele é sócio da Lightspeed Venture Partners. É alguém que tem uma concepção bastante clara sobre a questão de desistir. Ele falou assim:

— Não desistir é uma mentira.

Lembre-se que eu falei a vocês que muitas vezes a fala de um entra em conflito com a fala de outro.

Ele diz aqui o seguinte: "Que não desistir é uma mentira, é preciso sim.".

Ele também diz:

— Sabe aquela história de nunca desistir dos seus sonhos? Isso é mentira. Você tem de saber a hora de desistir, reverter a situação e ir para o outro lado, porque às vezes nós vivemos a ilusão.

Então é importante você saber diferenciar a ilusão da realidade. É conceber tudo isso.

E ele diz que muitas vezes a pessoa constrói uma concepção que diz o seguinte: "Trabalhar duro é importante.". Ele falou que não. Trabalhar duro normalmente não é a solução. Muita gente trabalha duro a vida inteira, agora fazer algo diferente é quase sempre a resposta correta.

Qual é a concepção?

"Eu vou trabalhando duro e não tenho resultado". É importante saber a hora de mudar, de abandonar o barco e de reconstruir a sua trajetória.

E a última de nossa série que é do Mark Otero, da CEO.

Mark Otero

Ele diz o seguinte:

— Erre rápido.

Olha que interessante. Nós falamos sobre erro. Quantos falam sobre o erro? Só que ele diz o seguinte:

— Erre rapidinho. Não interessa quanto esforço você investiu em uma ideia, ela pode dar errado.

E é verdade. Vai dizer que não? Pode dar errado sim.

Então ele falou assim:

— Comece logo para poder errar logo.

Então não fique com medo.

"Será que eu vou errar?". Ele falou: "Comece.". Você teve uma ideia, organizou? Comece. É melhor você errar rapidamente colocando em prática, podendo reverter tudo isso e renovar essas estruturas com bastante rapidez. Quando você erra, pode ajustar. Se você não vê o seu erro ou não acredita nisso, você pode construir um erro cada vez maior.

Então o que ele diz?

— Tente logo. Erre rápido. Conheça, saiba que você vai errar. Comece rapidamente as modificações, as alterações e continue no seu projeto no mesmo ritmo.

Então, para ele, errar rápido é um risco.

Então vejam como essas conversas se cruzam com bastante intensidade. Eu acho que o que mais ficou claro aqui para nós é quanto à ousadia, o espírito empreendedor, de coragem e ao mesmo tempo ter a consciência de que o erro existe e de que com ele você vai aprender, não pode ter medo de errar. Tem de ter sempre um espírito pronto às conquistas e essas conquistas devem vir do produto desse investimento.

Está bom? Minha gente, foi um grande prazer estar aqui hoje com vocês e nos vemos na próxima semana. Um grande abraço a todos nessa manhã fria de São Paulo.

♪ [tema acertar é humano] ♪

Você ouviu pela Mundial o Programa Acertar é Humano. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori. Uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil.

Outros Podcasts

018 - Programa Acertar é Humano: de 19/06/2014

#018

No Programa Acertar é Humano do ferido de 19/06 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema "O aprender e o ensinar" Em qualquer contexto todos que ensinam também aprendem. Como essa experiência acontece com as seleções participantes da Copa do Mundo no Brasil? Na "Dica do Professor", Nélson Sartori abordou o uso correto das palavras "mau e mal". E para fechar o programa, no "Minuto do Coaching", o master coaching, Sulivan França deixou uma pergunta sobre aprendizagem.

017 - Programa Acertar é Humano: de 12/06/2014

#017

No Programa Acertar é Humano do Dia dos Namorados os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori discutem o tema "Relacionamentos". Qual o significado do namoro para a geração de hoje? O que são os relacionamentos superficiais? Como os pais tratam as relações dos seus filhos? Para finalizar o programa o master coach Sulivan França deixa uma reflexão que envolve o Dia dos Namorados e o início Copa do Mundo!

016 - Programa Acertar é Humano: de 05/06/2014

#016

No primeiro programa do mês de junho os apresentadores do Programa Acertar é Humano falaram sobre o tema "Marketing Pessoal e os Níveis de Linguagem", a importância da apresentação da pessoa como profissional. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori tirou uma dúvida de um ouvinte e o tema foi o uso "de encontro a/ao encontro de". E no "Minuto de Coaching" o master coach Sulivan França deixou perguntas para a reflexão do ouvinte.

015 - Programa Acertar é Humano: de 29/05/2014

#015

No Programa Acertar é Humano do dia 29/05, o professor Nélson Sartori abordou o tema "Contexto", e como esse conjunto de circunstâncias é interpretado pelas pessoas. Conheça o contexto da verdadeira história de "Chapeuzinho Vermelho". E na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre o cuidade que se deve ter ao usar o pronome "seu". E para finalizar o professor deixa a pergunta do "Minuto do Coaching" para o ouvinte refletir.

014 - Programa Acertar é Humano: de 22/05/2014

#014

No dia 22/05, Sulivan Fança e Nélson Sartori falaram sobre "Valores". Quais são os valores da sua vida? O que norteia as suas atitudes? Os valores estão ligados diretamente com as ações e metas da pessoa presentes no dia a dia de cada um. Como você trabalha seus valores hoje? Na "Dica do Professor" Nélson Sartori abordou o uso correto das aspas. E, para finalizar o programa o master coach Sulivan França lança perguntas para reflexão.

013 - Programa Acertar é Humano: de 15/05/2014

#013

Os locutores do Programa Acertar é Humano abordaram no dia de 15/05 um assunto polêmico que é a "Reforma Ortográfica", o que é, o que representa para a nossa língua e o impacto dessa mudança no dia a dia do brasileiro. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre o uso do verbo pisar. E no final do programa Sulivan França deixa duas perguntas para o ouvinte refletir durante a semana.

012 - Programa Acertar é Humano: de 08/05/2014

#012

Na quinta-feira, 08/05, o tema que foi abordado pelo Programa Acertar é Humano faz parte de um importante exercício realizado dentro de um processo de coaching "Crenças e valores". Essa questão pode ter tanto impacto positivo na vida de uma pessoa, auxiliando na busca de um objetivo, quanto negativo, impulsionando para o lado oposto e destruindo perspectivas, seja na área pessoal ou profissional. Durante a abordagem do tema os locutores Sulivan França e Nelson Sartori fizeram um exercício de reflexão sobre crenças que podem gerar um estado negativo boicotando o alcance de uma meta. Na segunda parte do programa, na "Dica do Professor", Nélson Sartori falou sobre a diferença entre "se não" e "senão". E para finalizar, no "Minuto do Coaching" o master coach Sulivan França deixou uma reflexão sobre crenças para os ouvintes.

011 - Programa Acertar é Humano: de 01/05/2014

#011

No programa do dia 1º de maio os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram um tema relacionado ao Dia do Trabalhador,"A relação dentro do ambiente de trabalho e o poder da persuasão". Dentro desse tema foi discutido o papel e a competência do líder na harmonização do ambiente e a habilidade de conviver com as pessoas de forma carismática. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre "O uso correto do 'há' com H". E no fim do programa o master coach, Sulivan França, deixou uma pergunta desafiadora para o ouvinte.

010 - Programa Acertar é Humano: de 24/04/2014

#010

No Programa Acertar é Humano de 24/04, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema "Relações Interpessoais", e a importância de nos relacionarmos bem com as pessoas do meio em que vivemos. A questão da autoestima e da simplicidade ao nos comunicarmos também foram citadas. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori falou sobre a "Lógica da Linguagem". E para finalizar, o Master Coach Sulivan França, lançou uma reflexão para os ouvintes no "Minuto do Coaching".

009 - Programa Acertar é Humano: de 17/04/2014

#009

O Programa Acertar é Humano do dia 17/04, faz um alerta sobre o que é e o que não é um processo de coaching. O Master Coach, Sulivan França, dá cinco dicas que ajudam a identificar quando o coach (profissional que aplica o coaching) é ou não um verdadeiro profissional da área. Esse tema discute um assunto importante, sendo que, hoje no Brasil, devido ao crescimento desse mercado, muitos se passam por profissionais de coaching, quando na verdade, não têm nenhuma formação para tal atividade. Outro alerta é sobre as instituições que oferecem curso de formação em coaching, com instrutores que não têm nenhuma ou pouca experiência na área e, muitas vezes, oferecem metodologia abusiva. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori, fala sobre "A lógica da estrutura da escrita de algumas palavras". Para finalizar, no "Minuto do Coaching", Sulivan França, deixa uma reflexão para os ouvintes.

008 - Programa Acertar é Humano: de 10/04/2014

#008

O programa terminou com o Master Coach Sulivan França utilizando duas perguntas poderosas sobre o poder das palavras na mobilização positiva de sua programação de vida.

007 - Programa Acertar é Humano: de 03/04/2014

#007

No Programa do dia 03/04, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram um tema considerado polêmico, "Como entender as necessidades futuras do país com profissionais qualificados". Durante o debate também foi discutido a questão da educação e o processo de desenvolvimento do aluno. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori, falou sobre "Lógica do Raciocínio" na forma de expressão da Língua Portuguesa. E o Master Coach, Sulivan França, lançou para os ouvintes, como tema do Minuto do Coaching, uma reflexão sobre a educação.

006 - Programa Acertar é Humano: de 27/03/2014

#006

No programa do dia 27/03, Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre “Os 5 sinais de que o empreendedor não sabe delegar tarefas”. Os apresentadores comentaram como isso pode afetar os resultados das organizações. Em seguida, o professor Nélson Sartori falou sobre a concordância gramatical, na “Dica do Professor”. E, para finalizar, no “Minuto do coaching”, o Master Coach Sulivan França deixa a pergunta da semana para o líder empreendedor refletir.

005 - Programa Acertar é Humano: de 20/03/2014

#005

No programa do dia 20/03 Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre os 5 erros que profissionais geniais podem cometer no trabalho. Apesar da genialidade existem situações em que o profissional deve ficar atento perante o ambiente corporativo. Nélson Sartori também dá a “Dica do Professor” falando sobre as diferenças entre o “há” e o “a”. Para finalizar o Master Coach Sulivan França lança perguntas no Minuto do Coaching.

004 - Programa Acertar é Humano: de 13/03/2014

#004

Neste programa foi abordado o tema sobre as gerações: baby boomers,Y, X e Z e os diferentes comportamentos de cada uma dessas gerações. Sulivan França e Nélson Sartori ainda comentam o relacionamento entre as pessoas de diferentes gerações dentro do contexto corporativo e no relacionamento entre pais e filhos. No momento “Dica do Professor” Nélson Sartori fala sobre o cuidado ao usar a palavra “onde”. E por fim, o Master Coch Sulivan França lança no Minuto do Coaching uma questão para reflexão.

003 - Programa Acertar é Humano: de 06/03/2014

#003

No programa do dia 06/03 Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre o universo da Comunicação Empresarial no ambiente corporativo e sobre a importância do domínio da Língua Portuguesa para o sucesso das relações pessoais e comerciais. O Professor Nélson Sartori ilustrou os problemas com a Língua portuguesa com a sua tradicional charge no momento da dica do professor e o Master Coach Sulivan França lançou mais uma vez seu desafio com questões poderosas no Minuto do Coaching.

002 - Programa Acertar é Humano: de 27/02/2014

#002

Nesse programa, Sulivan França e Nélson Sartori abordam a questão sobre o conceito de o que é e o que não é coaching. São mostrados os 3 pilares básicos desse trabalho e além de ilustrações das diferentes formas de atuação do profissional do coachig.

001 - Programa Acertar é Humano: de 20/02/2014

#001

No momento da dica do professor, foi apresentada a questão do comum no uso equivocado da preposição “para”. O programa terminou com a proposta ao ouvinte de duas questões de avaliação pessoal dentro da dinâmica do “life coaching”.

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.