icone podcasts

PROGRAMA ACERTAR É HUMANO

#053

Em mais um Programa Acertar é Humano o professor Nélson Sartori falou sobre Carreira. Como você pode alavancar sua carreira? Você faz o que você gosta? Como anda sua confiança profissional? Este Programa é um convite para você refletir sobre este assunto. Clique e ouça!

053 - Programa Acertar é Humano: de 23/04/2015

Programa Acertar é Humano (23/04/2015)

NÉLSON SARTORI

Tempo de áudio
27 minutos e 16 segundos
Legenda
... ➔ pausa ou interrupção do discurso
[...] ➔ palavra/trecho incompreensível
[comentário] ➔ comentários do transcritor

♪ [tema acertar é humano] ♪

Começa agora na Mundial Acertar é Humano, um programa que apresenta crônicas com humor e foco na solução, sempre falando de temas diversos como empreendedorismo, liderança, esporte, atualidades, comunicação entre outros. Tudo isso seguindo a filosofia do coaching.

Programa Acertar é Humano, uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori.

[NÉLSON] Bom dia, ouvinte. Professor Nélson Sartori com vocês em mais um programa Acertar é Humano.

Hoje o Sulivan, abrindo mais um curso na SLAC Coaching, não pode estar aqui conosco. Então mais um dia de tristeza profunda para o Evaldo, que está lá em lágrimas. Ele sente uma coisa no fundo do coração quando o Sulivan não vem.

CARREIRA

Vamos ao trabalho. Hoje vamos falar um pouquinho sobre carreira. Carreira. Tem gente que fala carreira e o pessoal sai correndo. Não. É aquela que você se estabiliza. Vamos falar um pouquinho sobre como nós podemos dar uma motivada, uma alavancada na sua carreira, seja lá qual for, da mais simples às mais ousadas, as que você tem uma projeção muito grande ou então que você tem a sua estabilidade, a sua concepção de conquista, não importa.

Toda carreira se torna um fator satisfatório na sua vida a partir do momento que você faz o que você gosta. Como nem tudo é eternamente para cima, eu não vou fazer nenhuma alusão a coisa alguma, nem tudo nós conseguimos manter estável o tempo inteiro. Tem hora que nós abalamos um pouco, a confiança, a crise econômica, situação social, uma série de fatores acabam às vezes abalando um pouco a nossa confiança, até mesmo profissional.

Nessa hora nós precisamos tomar uma atitude. Precisa dar uma levantada, dar uma alavancada na carreira, dar um impulso, porque ela não anda sozinha. Na verdade são raras as situações em que você vê a pessoa, por simples brilho próprio, conseguir caminhar. Tudo é resultado de trabalho.

Então são dez dicas levantadas por especialistas, que nós fomos recolhendo, para você poder alavancar a sua carreira.

Pensamento Positivo

A primeira delas é você ter foco sempre em uma atitude, um pensamento positivo. Tudo na vida tem dois lados. Você tem o lado positivo, você tem o lado negativo. Só que tem gente que quando a situação se abala um pouquinho, ele já pula para o negativo direto. Começa a se lamentar, a sofrer, a entrar em depressão, criar aquela áurea de preocupação, então ele fica no negativo.

Acontece aquele jogo de otimismo e de pessimismo. Você vê sempre o otimista tendo um pouco de pessimismo junto. As coisas andam juntas. Eu acho interessante que o otimista tem um pouco de pessimista. Se ele não tiver o pessimismo, não tem como ser otimista. Se tudo der errado, assim nós tentamos, iremos em frente. Esse para é o pessimismo do otimista.

O pessimista tem que ter otimismo, que é para poder ter uma perspectiva positiva para tudo dar errado. Se tudo estiver errado, não tem como ser pessimista. Mesmo que a coisa dê certo, eu sei que alguma coisa ruim vai acontecer no final. Então nós temos pessimista com uma dose de otimismo, que é para poder exercitar o seu pessimismo. E temos todo otimista com a sua parcela de pessimismo, que é para poder exercitar esse seu otimismo, para poder colocá-lo em ação.

Na verdade nós temos os dois lados e temos de escolher um deles. Então você sempre tem de estar com essa energia, com o otimismo. Não é tampar o sol com a peneira, mas na verdade é você ter uma atitude, um pensamento, de transformação. É estar pronto o tempo inteiro para virar o jogo. Ser, como nós já falamos em outro programa, resiliente, ou seja, você ter condições de mudar esse pensamento, de mudar essa estrutura, de dar a volta por cima.

Essa segurança que você tem, é que permite que você não se abale com as coisas que naturalmente acontecem. Tem uma concorrência, alguma coisa que você não conquistou nesse momento, mas sempre tem que saber que você vai ter que se preparar melhor para a próxima, vai ter que oferecer algo de melhor qualidade, isso daí pode ser um fator motivador. Então sempre pense positivamente.

Entusiasmo

Segundo aspecto. Você tem que ter entusiasmo na vida, ou seja, agir com entusiasmo. Para agir com entusiasmo você tem que ter um Deus dentro de você, em que você não acredite, mas que você tenha crença que ele é capaz de resolver esses problemas junto com você. Não estou atribuindo, mas é agir com entusiasmo. É como se houvesse um poder dentro de você capaz de superar as coisas, capaz de ver a beleza, que coloque você para cima. Ela se completa com aquele ar positivo. Você não pode ter um uruca dentro de você, ou seja, o tempo inteiro te arrastando para baixo. Tem que ter aquele que te flutua, que te faz levantar.

O entusiasmo é vibrante. É você ter essa concepção. É falar assim: “Hoje algo novo vai acontecer e eu vou fazer alguma coisa para mudar tudo isso”. Porque tem de mudar e sempre para melhor, para não cair na estagnação, num marasmo. Você tem mil estratégias que você pode fazer até mesmo durante o seu trabalho.

Antigamente você tinha que enfiar a cara no trabalho e as pessoas que passavam tinham que ver você concentrado no trabalho, mesmo que você não estivesse fazendo coisa alguma. Então você fingia que estava trabalhando. Mais importante do que isso é você em dado momento quebrar uma determinada linha negativa e levantar, conversar um pouquinho, tomar um café, dar uma risada, falar do futebol.

Eu sei que essa semana aqui para alguns não está muito feliz nós falarmos em futebol. Não vou provocar o Evaldo. O Evaldo está ali sofrendo, chorando, mas fazer o quê? Ele já deu muita risada de nós no ano passado. Então esse ano eu acho que ele tem de aguentar um pouquinho e agradeça o Sulivan não ter vindo. Porque o Sulivan já estaria aqui com a camisa do time dele, bonitinha, uma camisa do São Paulo. Eu estaria de verde que é para poder completar a parada.

Mas vejam. Às vezes você pega e faz uma brincadeira, comenta alguma coisa, você quebra o ritmo de centralização do problema, de concentração do problema e você pode revigorar tudo isso. A própria concentração no trabalho exige que nós façamos isso. Dentro de uma leitura, dentro de um estudo, você precisa parar um pouquinho, não para quebrar a concentração, é para poder recriar o entusiasmo. Então é importante parar um pouco. Ter esse entusiasmo é um exercício que você mesmo tem que fazer, de automotivação.

Julgamento Precipitado

Terceira coisa importante. Essa daí já é de personalidade em tudo. É você não sair julgando precipitadamente todas as coisas. Nós temos mania, uma mania prepotente e arrogante em nossa vida, de analisar as coisas e já tecer um juízo de valor. Nós julgamos as coisas, nós não ponderamos. É muito fácil fazer isso em relação aos outros. Coloque-se na posição do outro e veja o que acontece.

Muitas vezes as pessoas erram e não é porque querem ou então o fazem porque querem é porque alguma coisa negativa está motivando e às vezes vale a pena procurar saber do que se trata. Muitos conflitos podem ser resolvidos se você tiver sensibilidade para saber o que está acontecendo. Ninguém está falando para você ter uma atitude religiosa dentro do seu trabalho. Ela tem de ser série, competente, mas nem por isso nós estamos acima de qualquer pessoa.

É importante você avaliar muito bem, perguntar, ter conhecimento dos fatos, não para poder julgar, mas oferecer alguma ajuda caso ele precise. Nós primeiro julgamos para depois ajudar. Ofereça ajuda. Às vezes a pessoa não quer, está feliz, você está julgando e ela simplesmente encontrou o ponto de conforto dela em que ela é feliz e aquela é a maneira dela ser.

Nós rotulamos as pessoas e as situações, esse que é o grande problema. Nós criamos um padrão. As pessoas são todas diferentes e nós criamos padrões para encaixá-las. Isso é preconceito. Nós não assumimos esse tipo de coisa, mas nós estabelecemos um padrão no mundo a partir de nós mesmos. Olha só que egocentrismo.

Se eu me achasse perfeito, pelo menos eu poderia fazer isso, mas como ninguém se vê como perfeito, como será capaz de avaliar o mundo a partir de si mesmo. Nós temos que fazer o contrário, avaliar a si, a partir do mundo. Não julgar, olhar com um olhar um pouco mais brando, as coisas que acontecem. Eu tenho a tentativa de fazer isso no trânsito. Um dos meus problemas emocionais fortes estão ligados ao trânsito. O trânsito em São Paulo, dentro do carro, precisamos trabalhar. Em um momento de rush, aquilo lá é estressante, só que nós temos que entender que esse é o meu exercício diário, porque não há outra coisa a fazer. Você vai ter de se sustentar, suportar, aguardar as coisas acontecerem da melhor maneira possível, sem tentar piorar. Se não tem como resolver o problema, ligue uma musiquinha no rádio, coloque aqui na Rádio Mundial, vai ouvindo o programa Acertar é Humano e pronto. Você ainda vai bater um papo legal conosco.

Empatia

Agora tem uma outra que eu acho importante que é ser empático. Vejam, não é simpático. É empático, ou seja, você tentar se colocar emocionalmente, psicologicamente no lugar do outro.

A empatia é uma ligação, ela gera compreensão. Eu consigo, com isso, julgar menos, avaliar e analisar mais. Na verdade, procurar compreender ao outro. Também se torna uma prepotência eu me julgar capaz de analisar todos os problemas. Eu analiso as coisas dentro na minha deficiência. No mínimo, a coisa já vem com defeito.

Eu tenho que ser empático tentando compreender, tentando não pré-julgar e tentando criar uma relação com as pessoas. Convivência, nós não estamos sozinhos, conviver é importante.

Dentro do seu ambiente de trabalho, conviva bem com as pessoas que estão à sua volta. Você está ali todos os dias e tem gente que não percebe que aquela ali é a sua família. Imagine quantos anos você passa dentro de uma empresa, dentro do seu trabalho e não importa o cargo que você exerça, todos os dias aquela pessoa está ali junto com você. Se os problemas delas existem, ela está partilhando isso naquele momento. Então nós temos que ter sensibilidade para poder conviver com as pessoas.

Falar Menos e Fazer Mais

O quinto item eu acho muito importante. Fale menos e faça mais. Tem gente que fala muito, só fala. Dá discursos dentro das situações, mas só que não faz. Porque é fácil, tem coisa mais fácil que falar? Nós temos razão para falar de todo mundo, eu ouço o que um diz ali, o que o outro diz lá, formo um pensamento e saio aplicando para os outros.

E o fazer, como que fica? Garanto que aqueles que realmente venceram, que conquistaram alguma coisa, falaram muito menos do que fizeram. Foram à luta. Você tem que fazer. A coisa acontece, não é com a fala. A coisa acontece com a ação. Você tem de sempre partir para a ação.

Dentro do trabalho que nós realizamos como coaching, dentro do trabalho conjunto, você vai fazer um atendimento, um dos fatores fundamentais, ou seja, a principal resposta que você precisa é a ação. Se não houver ação, de nada adianta o trabalho, porque não haverá transformação. A pessoa contrata o coaching, ele precisa transformar, tem um projeto e objetivo a ser atingido, como ele vai atingir se ele não partir para a ação. Em toda sessão de coaching, ela é sempre finalizada com um plano de ação. É isso que é importante que aconteça. Agir, falar menos, agir mais.

Vá a frente. Consulte, converse, mas não fale tanto. Nós falamos muito. Eu falo muito. Eu tenho que fazer minha culpa aqui. Eu sou um falador. Isso daí, às vezes, pela profissão, nos coloca num papel confortável. Você sai falando, as pessoas estão acostumadas a ouvir, você está acostumado a ser ouvido. Isso daí não é a melhor coisa o tempo inteiro. Tem horas que é importante calar e trabalhar.

Avaliar Atitudes

O sexto ponto é você avaliar se tudo isso que você faz agrega algum tipo de valor à alguma coisa, ou seja, o que eu estou fazendo é importante. Será que eu parar agora e tomar um café, agrega valor ao meu trabalho? Se aquilo torna mais agradável o ambiente, torna mais agradável a sua relação com o trabalho, se aquilo permite que você oxigene um pouco a sua mente, então isso agrega valor.

Agora se você vai lá no cafezinho toda hora só para poder trocar informação sobre a vida alheia, aí é você que tem que saber o que está acontecendo. Fofoca, geralmente, não agrega. Por mais que você repita o som “fofo” não está agregando. É acredita justamente nisso, no que pode aumentar a qualidade do seu trabalho. É somar esse tipo de informação, o que agrega, o que eu posso fazer para poder agregar. Eu tenho de saber ter esse tipo de atitude.

Automotivação

Uma coisa importante (nós, às vezes, acordamos meio desmotivados) é aprender a se automotivar. É se automotivar. Há atitudes que são extremamente positivas. Junta a mãozinha, olha o céu, agradeça, peça, converse.

Existe momentos que precisamos saber que não estamos sozinhos. Não importa que estamos falando de carreira, de profissão, nós estamos falando de ser humano e existe algo além da gente. Se você acredita nisso, se não acredita, deveria acreditar, aprender a se automotivar. Você motivando a si mesmo com suas crenças, ações, se motivando junto das pessoas que estão a sua volta, convivendo, valorizando essa convivência. Você ter sempre uma referência para você de sentimento.

Às vezes nós temos uma pessoa que é um símbolo de motivação, um símbolo emocional, coloque ele, lembre dele, o que será que ele faria nesse momento, não que você está copiando, mas alguém que você pode se espelhar para poder dar um passo positivo. Tudo que vai melhorar você é positivo.

Um outro fato que nós percebemos é a questão de organização. É o ambiente em que você trabalha. Muitas vezes as próprias instalações do lugar onde você trabalha são ruins. Nós temos mania de adaptar tudo. A pessoa se adapta.

Você pega o quartinho da empregada no fundo, que seria reservado para a empregada, vai lá e faz o seu escritório. Aí como é o quartinho também, você aproveita e já transforma o banheiro na dispensa, aí já começa a guardar aquilo que você já não quer. Numa peça você coloca o brinquedo da criança, daqui a pouco você está no meio de um antiquário, porque tudo vai sendo colocado lá e aí você está em um caos.

A mesma coisa é você estar no seu escritório. É importante você ter conforto. Você fica ali várias horas por dia. É ter uma boa iluminação, um ambiente climatizado, se possível um ar condicionado. É horrível você trabalhar no calor e ter de ficar limpando suor ou no frio ficar se entupindo de roupa. Às vezes você não consegue fazer as duas coisas, mas uma boa parte, que é o ar condicionado, vale a pena. Avalie isso, coloque isso dentro da sua meta de investimento.

Decoração é uma coisa importante. Você não precisa encher de flores se você não gosta, mas colocar um ambiente mais tranquilo, mais leve, é bom. Você chega e tem aquela leveza. Você chega naquele escritório sobrecarregado, pesado, tudo fica pesado também, isso daí não é bom.

São atitudes automotivadoras. Você chega, a hora que você vai embora, arrume as coisas, não deixe o serviço inacabado. Termine todos os dias o trabalho e recomece. Vou sair, vou embora, antes de me levantar, eu ajeito a minha mesa, eu ajeito tudo, guardo as minha coisas, organizo, faço a minha agenda para o dia seguinte. No dia seguinte eu me sento ali, com meu cafezinho na mão e começo a remontar o meu trabalho. Me organizo, pego a organização e vou fazendo aos poucos. Isso é importante. É ordem, você organiza a sua própria vida.

Sucessão

Oitavo ponto. Prepare o seu sucessor. Você não é eterno. Você se julga um sucesso em sua carreira e ela morre com você. Se você não tem preocupação com o seu futuro, você deixa as coisas acontecerem ao sabor do vento, mas agora você quer crescer de verdade, você quer contribuir com o crescimento das outras pessoas, faça com que o seu trabalho continue. Então você prepare um sucessor, treine alguém, continue o seu trabalho, tenha medo dele morrer, porque daí você desaparece.

Compartilhar o Sucesso

Nono ponto. Compartilhe o seu sucesso. Não fique vibrando sozinho. Compartilhe, mas deixe muito claro uma coisa, que a razão do seu sucesso foi o seu trabalho e o apoio das pessoas que estavam ao seu lado. Não fique simplesmente achando que você recebeu uma dádiva a mais que os outros. Isso daí é automotivador. O meu trabalho fez isso e mostre para as pessoas o seu trabalho, seja exemplo. Inspire, demonstre isso daí.

Valorizar a Ética

Por fim, saiba valorizar a ética. Respeite aqueles que trabalham com você, seja um cidadão consciente dentro do mundo, dentro da empresa que você trabalha. Isso daí é muito raro hoje em dia.

A fidelidade. Você está trabalhando hoje, dentro da sua empresa, respeite esse lugar aqui que traz o pão. É importante você aprender a respeitar isso tudo. Não que você venha passar, talvez, a vida inteira nesse trabalho, mas uma parte dela está li. Então não jogue fora, não coloque aquilo como um fator negativo em sua vida, sempre como fator positivo. Acorde sempre como se fosse um novo dia, se motivando para você ser feliz.

Minha gente. Hoje, no nosso programa, nós falamos um pouquinho sobre alavancar a sua carreira. Mas lembre-se que isso pode também alavancar a sua vida. Quando nós falamos de carreira, nós falamos do seu dia a dia, o seu trabalho, a sua vida, lembre-se que a maior parte do nosso dia nós passamos trabalhando, convivendo com as pessoas.

Nem sempre a pessoa que está do nosso lado é o ente querido que ficou em casa, mas ele vive boa parte da vida com você. Ouso dizer que a secretária vive mais com o patrão que a própria esposa. E também não estou insinuando coisa alguma, por causa disso. Estou dizendo que é mais alguém que merece ter um respeito dentro da sua vida, porque independente do trabalho que você realiza com ela, você convive com ela, é uma pessoa, ela tem problema, tem dias que ela está bem humorada, tem dia que ela está mal humorada e lembre-se que você tem a mesma atitude. Se nos momentos em que ela precisa você é capaz de reconhecer aquilo e deixar bem claro que você é sensível para isso, ela também vai poder ter essa atitude, ou seja, ela também vai poder agir pensando dessa maneira. Ela também vai poder agir atuando positivamente com você.

Eu acho que todas as atitudes, tudo aquilo que nós fazemos quando nós falamos de carreira hoje aqui, você tem que pensar na sua vida, motive-se para viver, tenha uma atitude positiva no seu dia a dia, seja empático com as pessoas com quem você convive. Você a pessoa se relacionando com um amigo, ela é a pessoa mais simpática do mundo, quando ela está convivendo com você parece que você virou o inimigo ou você age dessa maneira. Está faltando empatia, um exercício maior.

Você quer algo mais importante do que falar menos e fazer mais. Às vezes nós falamos muito e não fazemos as coisas. É importante falar, é importante fazer, principalmente no que diz respeito a pessoa que vive com você. Ela quer ser amada, então tem a ação, mas ela quer ouvir isso de você. Tudo isso vale a pena.

Quando nós falamos de preparar sucessor, filhos são o referencial de continuidade da sua vida e você o referencial de futuro dele. O sucesso compartilhado significa na verdade a harmonia dentro de casa.

Quando nós falamos de ética e cidadania, ou seja, dentro do trabalho o respeito à sociedade, o respeito ao seu universo, isso tem que ser muito importante também dentro da sua casa junto com seus familiares.

Minha gente, hoje nós vamos ficar por aqui. E eu deixo a vocês um grande abraço e convido todos a conhecerem as redes sociais procurando o nosso programa, o nosso site, o nosso Facebook do Acertar é Humano.

Um grande abraço a todos. Até a próxima semana.

♪ [tema acertar é humano] ♪

Você ouviu pela Mundial o Programa Acertar é Humano. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori. Uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil.

Outros Podcasts

038 - Programa Acertar é Humano: de 11/12/2014

#038

O apresentador Nélson Sartori recebeu, no Programa do dia 11/12, a coach educacional e professora Luciane Sartori que deu dicas para quem começa a se preparar para investir na carreira em 2015. Na “Dica do Professor”, foi a convidada Luciana Sartori que explicou os significados das palavras “infringir e infligir”.

037 - Programa Acertar é Humano: de 04/12/2014

#037

No Programa do dia 04/12 o professor Nélson Sartori abordou o tema “Qual o segredo das pessoas ricas e bem-sucedidas?” Durante o Programa o professor falou sobre o resultado de uma pesquisa realizada com pessoas que alcançaram esse estatus. O que eles fizeram para chegar lá? Para finalizar o professor Nélson deixou uma pergunta para reflexão do ouvinte e na “Dica do Professor” ele falou sobre o uso do S e do Z.

036 - Programa Acertar é Humano: de 20/11/2014

#036

Os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram no programa, do dia 20/11, o tema “Motivação”. O que é motivação? O que faz com que você levante pela manhã em busca de uma ação? Sua meta está alinhada aos seus valores? O que lhe motiva? Na “Dica do Professor, Nélson Sartori explicou o significado da expressão “Sangria Desatada”. No “Minuto do Coaching” o Master Coach Sulivan França deixou uma pergunta para reflexão do ouvinte.

035 - Programa Acertar é Humano: de 13/11/2014

#035

No programa do dia 13/11 o professor e apresentador Nélson Sartori falou sobre “Hábitos”. Como algumas manias podem agregar ou trazer dificuldades à rotina? Qual o efeito em nossas vidas ao obter hábitos positivos? Para fechar o programa Nélson deixou a pergunta no “Minuto do Coaching” e, em seguida, na “Dica do Professor”, explicou a diferença e o uso correto de “mais e mas”.

034 - Programa Acertar é Humano: de 06/11/2014

#034

O apresentador Nélson Sartori falou sobre o tema “Diversidade Cultural”. Durante o programa do dia 06/10, ele citou a importância da pluralidade cultural do Brasil. Para finalizar o programa, o professor Nélson lançou a pergunta do “Minuto do Coaching” e na “Dica do Professor” explicou a expressão “A rua da amargura”.

033 - Programa Acertar é Humano: de 30/10/2014

#033

O tema discutido no Programa do dia 30/10 foi “Desempenho no trabalho”. Os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori deram 5 dicas para aumentar o desempenho no trabalho. No final do programa, na “Dica do Professor”, Nélson Sartori explicou a expressão “Cair nos braços do Morfeu” e Sulivan França deixou a uma pergunta para o ouvinte no “Momento do Coaching”.

032 - Programa Acertar é Humano: de 23/10/2014

#032

No dia 23/10 os apresentadores do Programa Acertar é Humano discutiram a questão da “Intolerância” e as muitas divergências causadas quando não há o respeito das opiniões alheias, seja na política, na sociedade, etc. Na “Dica do Professor”, Nélson Sartori respondeu uma questão de um ouvinte: “O que significa bode expiatório?”. E para finalizar, o Master Coach Sulivan França lançou uma pergunta aos ouvintes no “Minuto do Coaching”

031 - Programa Acertar é Humano: de 09/10/2014

#031

No Programa do dia 09/10 o apresentador Nélson Sartori abordou o tema “Conflito” juntamente com a convidada e Master Coach Tália Jaoui. Durante o programa eles discutiram sobre o conceito de diálogo, debate e discussão. No “Minuto do Coaching” Tália lançou uma pergunta reflexiva aos ouvintes: “O que você ganha e o que você perde quando entra em um combate, embate? E pra finalizar, o professor Nélson explicou o conceito do termo “Feito na coxas”, na “Dica do Professor”.

030 - Programa Acertar é Humano: de 02/10/2014

#030

No Programa do dia 02/10, o apresentador Nélson Sartori bateu um papo com a Master coach Tália Jaoui que também é apresentadora do programa Conexão Comportamento pela TV UOL. Tália falou sobre sua experiência como formadora de novos coaches e como apresentadora. Na “Dica do Professor” Nélson Sartori explicou de onde surgiu o termo “rodar a baiana”.

029 - Programa Acertar é Humano: de 25/09/2014

#029

Em 25/09 os apresentadores do Programa Acertar é Humano falaram sobre “Oportunidades”. O que está se abrindo para você que você pode se beneficiar? E quais são os riscos e ameaças que estão presentes na sua vida? O professor Nélson Sartori explicou a expressão “Dar uma canja” na “Dica do Professor” e, para finalizar, o Master coach Sulivan França deixou uma reflexão para os ouvintes no “Minuto do Coaching”.

028 - Programa Acertar é Humano: de 18/09/2014

#028

No Programa Acertar é Humano de 18/09 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema “O que nos movimenta?” Quais são nossos pontos que têm o papel de uma alavanca em nossas vidas? E quais são os pontos que precisa de melhoria? Na “Dica do Professor” Nélson Sartori explicou sobre o significado da expressão “araque”.

027 - Programa Acertar é Humano: de 11/09/2014

#027

Em 11/09 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema “Inovação”. Para incrementar a discussão os locutores receberam no estúdio o empresário Raphael Ribas, que deu dicas para quem quer inovar. Para finalizar o Programa o Master Coach Sulivan França, lançou a pergunta do “Minuto do Coaching” e na “Dica do Professor”, Nélson Sartori explicou a expressão “da pá virada”.

026 - Programa Acertar é Humano: de 04/09/2014

#026

No Programa Acertar é Humano do dia 04/09 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre “Modelo Mental”. O que motiva as pessoas a saírem do estado de estagnação e mudar o rumo de suas vidas? O Programa também contou com a participação especial de Carla Binsfeld. Na parte final Sulivan França lançou a pergunta do “Minuto do Coaching” e na “Dica do Professor”, Nélson Sartori explicou o significado da expressão “preto no branco”.

025 - Programa Acertar é Humano: de 28/08/2014

#025

No último Programa do mês de agosto (28/08) o apresentador Nélson Sartori abordou o tema “Coaching, educação e sustentabilidade”. Qual a importância do trabalho do coaching para a educação do nosso país? O professor no papel de coach sendo questionador e estimulador do aluno.

024 - Programa Acertar é Humano: de 14/08/2014

#024

Em 14/08, no Programa Acertar é Humano, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema: “Inteligência Emocional e os fatores que podem contribuir positiva ou negativamente para a nossa vida”. Durante o programa foram discutidos seis tópicos para explicar o que é ter Inteligência Emocional. Na “Dica do Professor”, Nélson Sartori falou sobre o uso dos “parênteses”. E, finalizando, Sulivan França comentou sobre o “Minuto do Coaching”.

023 - Programa Acertar é Humano: de 07/08/2014

#023

No Programa Acertar é Humano do dia 07/08 o professor Nélson Sartori abordou o tema Inteligência Emocional. Tudo acontece perante uma atitude mental positiva. Todo o sucesso da vida inicia-se com o pensamento. Saber lidar com as emoções e sentimentos de uma forma racional é ter Inteligência Emocional. No final do programa, na “Dica do Professor” Nélson falou sobre o uso do verbo “morrer”, e lançou a pergunta no “Minuto do Coaching”.

022 - Programa Acertar é Humano: de 31/07/2014

#022

O Programa Acertar é Humano do dia 31/07 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori fizeram um programa especial sobre o tema Coaching. Qual é o foco do processo de coaching? Autoperformace, estratégia, planejamento foram alguns dos assuntos abordados dentro desse tema. Na “Dica do Professor” Nélson Sartori falou sobre o uso da vírgula. Para finalizar Sulivan França deixou uma questão para o ouvinte no “Minuto do Coaching”.

021 - Programa Acertar é Humano: de 24/07/2014

#021

No Programa do dia 24/07 os apresentadores abordaram o tema “Os 7 Pontos de alavancagem”. Foram debatidas dicas para impulsionar o negócio do novo empresário. Através de perguntas e análises os apresentadores levaram aos ouvintes dicas preciosas para alavancar o novo empreendedor em seu mercado. Na “Dica do Professor”, Nélson Sartori falou sobre o superlativo, já no “Minuto do Coaching” o master coaching Sulivan França lançou uma pergunta provocativa para a reflexão dos ouvintes.

020 - Programa Acertar é Humano: de 17/07/2014

#020

“A segunda carreira”. Esse foi o tema do Programa Acertar é Humano do dia 17/07. Como encontrar uma segunda carreira. Existe uma idade certa para ter o desprendimento para migrar para uma segunda carreira? O que essa outra opção de carreira oferece como perda e como ganho? Essas são algumas das questões levantadas pelos apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori. Na parte final do Programa o professor Nélson respondeu a dúvida de uma ouvinte que questionou o significado da expressão “engolir sapo”. Já o master coach Sulivan lançou a pergunta no Minuto do coaching.

019 - Programa Acertar é Humano: de 26/06/2014

#019

No dia 26/06 o tema abordado no Programa Acertar é Humano foi "Carreira". Os apresentadores responderam perguntas dos ouvintes sobre a formação de um coach - investimento, retorno e mercado em geral. Como o coaching pode influenciar qualquer carreira. Na “Dica do Professor”, Nélson Sartori explicou a expressão popular "eira nem beira". E para finalizar o programa, o master coach Sulivan França deixou uma reflexão sobre carreira no "Minuto do Coaching".

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.