PROGRAMA ACERTAR É HUMANO

#049

Vulnerabilidade foi o tema do Programa do dia 26/03 com os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori.

049 - Programa Acertar é Humano: de 26/03/2015

Programa Acertar é Humano (26/03/2015)

Nélson Sartori e Sulivan França

Tempo de áudio
25 minutos e 55 segundos
Legenda
... ➔ pausa ou interrupção do discurso
[...] ➔ palavra/trecho incompreensível
[comentário] ➔ comentários do transcritor

♪ [tema acertar é humano] ♪

Começa agora na Mundial Acertar é Humano, um programa que apresenta crônicas com humor e foco na solução, sempre falando de temas diversos como empreendedorismo, liderança, esporte, atualidades, comunicação entre outros. Tudo isso seguindo a filosofia do coaching.

Programa Acertar é Humano, uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori.

[SULIVAN] Bom dia, ouvinte Mundial. Aqui é o Sulivan França mais uma vez para apresentar o Programa Acertar é Humano e ao meu lado:

[NÉLSON] Professor Nélson Sartori. Bom dia ouvintes, Evaldo, Andréia, a todo mundo.

Eu sou uma pessoa vulnerável, muita expansiva, que está sempre aberta a novas amizades. Em uma dessas acabamos tendo bons e maus resultados em tudo que fizemos.

Por isso que hoje falaremos sobre vulnerabilidade.

VULNERABILIDADE

[SULIVAN] Vulnerabilidade. Que palavra.

[NÉLSON] Muito bonita, é uma paroxítona, porém polissílaba.

O que vem a ser a vulnerabilidade? Quais são suas fraquezas, os seus problemas?

É importante conhecermos aquilo que faz parte de nossa vida, do nosso dia a dia e que nos traz problemas.

Muito das coisas que fazemos, daquilo que está dentro do nosso pensamento, sentimento, às vezes nos causam problemas e não conseguimos identificar isso.

Não que nossa pretensão seja dar a alguém a receita, um diagnóstico de como identificar os seus problemas, mas é bastante comum que entendamos que temos práticas, hábitos, costumes, que muitas vezes nos fazem mal e que podemos tentar policiar.

Então vamos comentar sobre algumas das ansiedades mais comuns registradas dentro do universo dos analistas psicológicos, daqueles que fazem um trabalho com a análise, para podermos falar um pouco sobre isso e como isso compromete esse tipo de vulnerabilidade, de brecha que você abre ali que pode te prejudicar.

Então tente identificar isso, porque não é só na vida, é na profissão, relação, então é aí que entra o coaching trabalhando com você, dando ferramentas para que se avalie, encontre em você alguns problemas e saiba qual é a direção para apontar buscando a solução.

[SULIVAN] Um ponto muito interesse que vejo aqui, pelo que vamos falar ao longo do programa, muitas coisas são consideradas vulnerabilidades e certamente são coisas que vai achar, ou acha que não são vulnerabilidades.

[NÉLSON] Não, que sejam normais em sua vida. Fazem parte do seu traço de personalidade.

[SULIVAN] Você certamente tem algumas coisas que pode achar até que são pontos fortes, mas quando paramos e analisamos, verificamos direitinho, começamos a ver que isso são vulnerabilidades. É o caso, por exemplo, do perfeccionismo.

Perfeccionismo

O perfeccionismo em excesso, o sujeito extremamente perfeccionista, isso pode se tornar uma vulnerabilidade, tanto do ponto de vista pessoal quanto do profissional.

[NÉLSON] A pessoa que não admite errar, trava, não caminha, não dá o próximo passo, porque tudo é um processo de experiência, conhecimento, aprendizado, isso é uma relação humana. Preciso sempre caminhar, dar o próximo passo, o que não posso fazer é ficar esperando que tudo esteja pronto para atravessar a rua. É aquela pessoa que espera não haver um carro na avenida para poder atravessar a rua.

[SULIVAN] Você tem uma série de fatores em cima do perfeccionismo que acaba trazendo para o indivíduo algumas coisas.

Por exemplo, o sujeito perfeccionista não admite que qualquer errinho aconteça e errar é humano.

[NÉLSON] É humano e sensato.

[SULIVAN] Lembrando que acertar também.

[NÉLSON] Principalmente isso, por isso que é o nosso programa, nós estamos aqui tentando acertar.

[SULIVAN] O sujeito perfeccionista, também é importante considerar que leva um tempo em muitas situações, exagerado para o cumprimento de uma determinada tarefa, esse perfeccionismo pode fazer com que o sujeito leve um tempo gigantesco para acabar construindo algumas tarefas.

Um outro ponto importante do perfeccionismo é que muita gente, quando perfeccionista, se sente orgulhosa de ser.

[NÉLSON] A questão é que essa é uma atitude solitária e sendo, como você convive, trabalha em grupo?

Mesmo dentro do trabalho, se você tem um patrão que tem esse tipo de atitude, um orientador, vai barrar o desenvolvimento do trabalho exigindo que seja refeito, reorganizado, não terá harmonia dentro do seu departamento.

[SULIVAN] O sujeito perfeccionista, muitas vezes nem viu qual foi o trabalho que o outro executou, a ação que o outro especificamente fez, o que o outro construiu, mas já crítica, porque no íntimo entende que ninguém faria melhor do que é capaz de fazer.

Então observe que quando falamos do perfeccionismo, acaba trazendo uma série de dificuldades relacionais para esse indivíduo. E é por conta desse excesso de perfeccionismo que estamos tratando aqui, de certa forma e comentando esse tema, como o perfeccionismo sendo uma vulnerabilidade.

[NÉLSON] Já falamos disso em outros programas quando falamos o que acontece quando, por exemplo, um líder de equipe acaba concentrando a perfeição apenas nele, não confia no seus subordinados, acaba acumulando funções, não desenvolvendo trabalho em equipe, porque acaba sendo um ruído dentro da comunicação e não alguém que venha promover o desenvolvimento do trabalho.

[SULIVAN] Agora, você tocou em um ponto importante e se começarmos a falar desse ponto aqui, o programa acaba. Hoje ele fica sobre perfeccionismo, porque esse tópico que você trouxe, especificamente sobre a questão de liderança, aí tem o efeito cascata.

Você gera um problema de comunicação, um líder extremamente centralizador que não faz a gestão do seu liderado, mesmo porque é um cara centralizador. Por um outro lado você tem uma série de aspectos em deixar o papel claro para a sua equipe.

Então você vai gerando uma série de outros problemas e, principalmente, problemas de gestão de pessoas, não necessariamente do negócio, mas de pessoas que se tornam lá na frente um quadro irreversível para esse líder. Ele perdeu a sua equipe uma vez e não consegue mais, de uma certa maneira, acabar corrigindo isso.

E lembrando: Tudo isso fruto do perfeccionismo que estamos tratando e falando nesse programa de, hoje, como uma das vulnerabilidades.

[NÉLSON] É importante entender, só para fechar esse tópico, dentro de sua casa, sua família, aquele que tem o controle, ou então que assume esse controle, tomando como exemplo não mais um padrão, mas aquele pai que é perfeccionista, que concentra em si todas essas ações, exige demais da família, acaba virando um comandante e não um pai participativo. O resultado é um monte de conflitos em casa com os filhos, porque existem fases.

O processo de aprendizado das pessoas vai se desenvolver em qualquer equipe. Então ele nunca vai ser capaz de receber uma pessoa nova dentro da equipe, porque ela vai sempre ter de se adaptar e nunca vai atingir o status que ele quer, porque aquele que começar a atingir, vai entrar em conflito com ele e vai sair.

[SULIVAN] Vamos analisar um outro tema olhando para a vulnerabilidade agora. Falamos do perfeccionismo e agora falaremos sobre uma outra coisa. O ouvinte pode pensar assim: "Resolvam o que querem, o que estão falando,", porque vamos falar de uma outra coisa que é totalmente oposta.

Pressa

Falamos do perfeccionismo, daquele sujeito que demora um tempo maior para execução dos trabalhos, não permite errar, não confia em outras pessoas, principalmente quando tem uma tarefa envolvida ou coisa do tipo, mas por outro lado temos uma vulnerabilidade absurda chamada pressa. Por um lado, tenho um perfeccionista, do outro lado um cara apressado.

Então se você é daquele que vive dizendo: Não me faça perder tempo ou, não tenho tempo ou, hoje o dia está corrido,", cuidado com essas três frases. Certamente você é um apressadinho de carteirinha e isso é algo que pode te prejudicar e é, com certeza, uma vulnerabilidade.

[NÉLSON] Ainda mais porque ela é produto de uma falta de organização, porque quero que tudo aconteça muito rápido, de repente e aí não projeto, programo. O resultado: Tudo tem que ser feito atropeladamente e, no final talvez aí é que surja o problema maior, nada é realizado.

[SULIVAN] Porque eu quis tocar nesses dois temas, perfeccionismo e a pressa, no começo?

Porque é importante levar essa reflexão para o ouvinte para que pense assim: Aquele que é perfeccionista, que certamente estava nos ouvindo, pensou assim: "Eu sempre achei que o perfeccionismo fosse bom.". De fato deve considerar isso como algo extremamente positivo. Agora trazemos a pressa, que certamente tem alguém ouvindo e pensando sobre a sua pressa, e aí o que acontece?

Não, sou um apressado, quero a coisa de uma maneira rápida.

O comportamento que adotamos será sempre o comportamento correto. Eu custo acreditar que alguém adote um comportamento sabendo que é errado. Você adota, porque no fundo te traz alguns ganhos e você certamente deve ter, no mínimo, o entendimento de que, de alguma forma, ele deve te trazer alguns benefícios. Seja o perfeccionista ou apressado, cuidado, os dois são tratados de vulnerabilidades.

Quando falamos desses dois tópicos, é importante que você verifique quais são os momentos em que pode e deve ser perfeccionista, porque há momentos em que precisa ser e não pode, aí eu tenho que equalizar a minha questão de pressa com a questão do perfeccionismo.

[NÉLSON] Tudo tem o seu tempo, nem lento demais, nem rápido. O perfeccionista perde, porque, justamente, o tempo é muito curto para tudo que quer fazer e o apressadinho quer colocar tudo dentro de um tempo único.

Tenho cada coisa acontecendo de acordo com aquilo que se projeta, o prazo para cumprimento de uma ação, missão, seja lá o que for, tem que ser analisado, tudo tem uma medida certa, por isso que os extremos são comprometedores nesse contexto.

[SULIVAN] Pressa e perfeccionismo são comportamentos e se são comportamentos, não existe comportamento errado. Não posso dizer que a pressa é errada, o perfeccionismo é errado, o que existe são esses comportamentos adotados em situações erradas.

Então qual é o momento em que o perfeccionismo pode se tornar uma vulnerabilidade e o momento em que uma pressa adotada pode se tornar vulnerabilidade?

Então não entenda especificamente uma pressa como uma vulnerabilidade e o perfeccionismo isoladamente, entenda que esses comportamentos adotados a uma situação ou um momento errado, podem se tornar uma vulnerabilidade.

[NÉLSON] Imagine uma relação que um é absolutamente perfeito dentro do relacionamento. O que vai acontecer se ele adotar essa postura?

Não vai haver convivência.

A mesma coisa que estamos vendo dentro da relação de trabalho, na relação humana isso também tem esse valor.

Ninguém quer chegar em casa com problemas, chegar do trabalho com mil coisas a contar e ter a solução imediata. Não, não vim aqui para buscar a solução, por isso já passei lá.

Estou querendo mostrar, ser ouvido, saber que não sou ninguém diferente dos outros no mundo.

Muitas vezes você tem alguém apontando o dedo lá, o perfeccionista faz isso. Tenta apontar o dedo o tempo inteiro e é nessa hora que isso se torna problema, porque buscar a perfeição é o caminho do homem, mas não o tempo inteiro. Você não pode ficar deitado dormindo o tempo todo, tem que colocar a vida para andar, mas só que a pressa significa ir além do tempo certo das coisas.

[SULIVAN] Então está aí os dois tópicos abordados até agora, falando de vulnerabilidade entre pressa e perfeccionismo.

Agora, um ponto muito interessante para nós tratarmos aqui e falar como uma vulnerabilidade também: O sujeito negativo.

O Negativo

[NÉLSON] Porque isso é uma presença de espírito, é a pessoa que é assim, é o uruca. O uruca é aquele que: Tudo que pode dar errado vai dar errado.

[SULIVAN] Temos estratégia para tudo na vida, até para se danar e, muitas vezes, ser extremamente negativo é uma excelente estratégia para se danar na vida.

[NÉLSON] A pessoa pensa que isso é uma forma de proteção. O negativismo tenta se proteger, então nada disso vai dar certo e impede que me exponha, dê o primeiro passo, me arrisque, então ele está buscando uma proteção que, na verdade, está causando mal para ele.

[SULIVAN] O fato de nascer já é um risco, ele já assumiu um grande risco na vida, então é só mais um que vai ter que assumir.

Então cuidado com esse negativismo, certamente o sujeito perfeccionista pode ter um excesso desse negativista. Aquele sujeito com pressa para fazer determinadas coisas pode ter um pouquinho de negativismo, então cuidado, ser extremamente negativo pode te trazer sérios prejuízos e se tornar também uma vulnerabilidade.

[NÉLSON] Você não acredita, aceita as coisas, porque tudo que vier tem a perspectiva de dar errado, você fechou uma possibilidade do conhecimento, da aprendizagem. Errar faz parte, ser negativo significa ter certeza que vai dar errado.

[SULIVAN] Se você é daqueles que diz sempre que não vai dar certo, sem antes ter experimentado absolutamente nada ou ter começado a fazer absolutamente nada, muito cuidado com isso.

[NÉLSON] Você percebe isso na relação mesmo. Imagine uma pessoa empolgada, o filho, ele vem empolgado, tem projeto, sonho de criança, quer montar um balanço. Ele acorda empolgado com aquilo, ansioso, criou um projeto, sonhou a noite inteira com aquilo aí vem o pai e fala: "Não filho, mas você não pode fazer, não vai dar certo por causa disso, disso e disso.".

[SULIVAN] Falamos agora há pouco, que o perfeccionismo e a pressa são comportamentos. O negativismo também é um comportamento e eu costumo dizer que comportamentos são contagiosos.

Então em uma situação como essa que você está dizendo, acaba contagiando as pessoas que estão à sua volta e criando uma pessoa extremamente negativa. Se você tem esse negativismo de carteirinha, observe se isso não veio de berço.

[NÉLSON] Porque é modelo, você se cria em um modelo mortal.

[SULIVAN] E observe ainda se não está passando isso adiante. De repente você herdou esse comportamento e está querendo deixar de herança para alguém, então tome cuidado.

[NÉLSON] Isso é sempre funcional, padrão, admiramos as pessoas, as conhecemos, vamos vendo a atitude e não conseguimos dimensionar exatamente o que está acontecendo.

Eu vejo uma pessoa extremamente feliz, realizada, então ela é uma otimista, mas só que existe todo um trabalho para chegar até aquilo, toda uma organização e se você simplesmente se frustra porque não consegue ser o outro, aí está cometendo um outro erro, porque passa a medir a pessoa que idealiza como positivo.

Você que não tem, por uma série de fatores, não é o seu perfil, se torna o elemento negativo, mas o problema é quando sou o negativo de tudo. Isso acaba se tornando sintomático, acaba sendo um pessimismo muito grande, tudo que pode dar errado dá errado.

É a pessoa que vive doente, é hipocondríaca, tem manias, não consegue investir, é insegura, não faz nada, está estabilizada, ou seja, cimentada na vida.

[SULIVAN] Aí as pessoas não conseguem perceber que quando uma série de coisas acontecem com elas, do ponto de vista comportamental, muitas vezes é uma coisa só que desencadeia uma série de outras situações, como por exemplo o negativismo.

Essa sua última fala aqui, falou do negativismo e trouxe cinco ou seis coisas “linkadas”, por consequência do sujeito negativo.

Quando nós falamos do perfeccionista, trouxemos, pelo menos, mais uns cinco tópicos que podem acontecer, os cinco comportamentos que derivam do perfeccionista.

A pressa do indivíduo, quando falamos da pressa também “linkamos” aqui mais uns cinco tópicos que podem acontecer, que certamente podem ser comportamentos, que vem por conta da pressa, da capacidade de o sujeito ser extremamente apressado, acelerado, agitado.

Então o cuidado é que você pode ver pessoas onde você diz: Nossa, aquela pessoa é isso, isso, isso e aquilo, só que na verdade ela não é tudo isso, é uma coisa que desencadeia uma série de outros comportamentos que acabam fazendo com que, em diversas áreas da vida dela, tenha um impacto negativo e tudo isso gere o tema do nosso programa de hoje, que é a palavra chamada vulnerabilidade.

[NÉLSON] Vulnerabilidade representa todo o tipo de dificuldade interna que você pode ter, aquilo que pode causar a sua visão oposta, aquilo que pode criar brecha em sua vida.

[SULIVAN] Não é disso que estou falando. Você falou outra coisa de vulnerabilidade, que é uma paroxítona, além de tudo ela é uma polissílaba.

[SULIVAN] Você está vendo, Evaldo, aula de português às 7H22 da manhã.

[NÉLSON] Mas é bom sempre.

DICAS DO PROFESSOR

[NÉLSON] Pessoal, só para lembrar então.

Paroxítona é aquela palavra que tem a sílaba tônica na penúltima sílaba e polissílaba é aquela que tem mais de três sílabas. Monossílabo, dissílabo e trissílabo. Não que isso seja algo transformador na sua vida gramatical de comunicação.

[SULIVAN] Mas não saber pode ser uma vulnerabilidade.

[NÉLSON] Principalmente quando você está no ar e alguém pergunta e fica gaguejando o tempo inteiro.

Então essa foi a Dica do Professor de hoje. Agora vamos fechar com o Minuto do Coaching, com o Sulivan França falando um pouquinho sobre o tema da vulnerabilidade.

MINUTO DO COACHING

[SULIVAN] Vamos deixar duas perguntas para o ouvinte refletir sobre esse tópico, vulnerabilidades.

A primeira pergunta é com foco em você, ouvinte.

O QUE VOCÊ CONSIDERA UMA VULNERABILIDADE SUA?

Esquece a pressa, o perfeccionismo, o negativismo que falamos. Esquece essas três, pense especificamente em vulnerabilidades.

Lembre-se, vulnerabilidades são dificuldades internas que você tem. Não terceirize, é muito comum as pessoas terceirizarem as vulnerabilidades.

"A vulnerabilidade que tenho é porque a empresa na qual eu trabalho.". Não é isso que nós estamos falando, falamos de você, para você, é um olhar interno sobre seu comportamento.

E outra coisa é com o olhar externo.

O QUE AS PESSOAS NORMALMENTE DIZEM QUE É UMA VULNERABILIDADE SUA?

Então pense sobre isso, o que você acredita ser uma vulnerabilidade e o que os outros acabam normalmente te dizendo que é uma vulnerabilidade, que deveria ter uma certa atenção com isso.

OK? Esse foi o Minuto do Coaching.

[NÉLSON] Foi ótimo. Fale um pouquinho sobre a nossa rede social. É importante lembrarmos mais uma vez o seguinte: Os nossos programas sempre são divulgados. Tivemos um probleminha com o envio dos últimos programas, hoje vai ficar tudo atualizado, mas estamos no Facebook, Twitter, temos a nossa página que é acertarehumano.

[SULIVAN] www.acertarehumano.com.br.

[NÉLSON] Acesse, veja, dê sugestões de temas, chegam muitos temas. A maioria desses temas que nós tratamos aqui, muitas vezes são pedidos pelos ouvintes, por empresários, pessoas que já passaram pelo profissional de coaching e ainda tem algumas questões, não pessoais, mas técnicas, até dentro do assunto que gostaria de saber. Faça isso, mande a sua pergunta, o seu tema, que vamos fundo aqui no programa.

[SULIVAN] Responderemos. Esse foi mais um Programa Acertar é Humano. Um grande abraço a todos e até a próxima quinta-feira.

[NÉLSON] Até a próxima quinta-feira. Um abraço, Sulivan.

♪ [tema acertar é humano] ♪

Você ouviu pela Mundial o Programa Acertar é Humano. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori. Uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil.

Outros Podcasts

078 - Programa Acertar é Humano: de 31/03/2016

#078

077 - Programa Acertar é Humano: de 24/03/2016

#077

076 - Programa Acertar é Humano: de 17/03/2016

#076

Neste programa o professor e apresentador Nélson Sartori fala sobre o poder que a mídia tem atualmente, sendo ao mesmo tempo a heroína e vilã.

075 - Programa Acertar é Humano: de 10/03/2016

#075

Neste programa o professor e apresentador Nélson Sartori fala sobre o tema "virar a mesa", ou, dar a volta por cima, transformar alguma coisa ruim em algo bom. O que é preciso fazer para virar a mesa?

074 - Programa Acertar é Humano: de 03/03/2016

#074

"Escrevendo nossa história" - você é passivo ou ativo quando se fala da história da sua vida? O professor e apresentador Nélson Sartori traz esse tema no programa do dia 03/03/2016.

073 - Programa Acertar é Humano: de 18/02/2016

#073

O professor e apresentador, Nélson Sartori, fala neste programa sobre "juventude eterna". Como as pessoas têm tratado esse tema como um sonho, um desejo, que, muitas vezes, pode trazer sérias consequências.

071 - Programa Acertar é Humano: de 04/02/2016

#071

No Programa de véspera de carnaval, o professor e apresentador Nélson Sartori fala sobre as relações humanas e comunicação nas redes sociais.

070- Programa Acertar é Humano: de 28/01/2016

#070

O apresentador e professor Nélson Sartori continua a entrevista com o master coach e presidente da SLAC Coaching, Sulivan França.

069 - Programa Acertar é Humano: de 21/01/2016

#069

Em mais um Programa Acertar é Humano o apresentador Nélson Sartori entrevista o presidente da SLAC Coaching, Sulivan França. O profissional conta sua história como profissional de coach.

068 - Programa Acertar é Humano: de 31/12/2015

#068

No último dia do ano de 2015, o apresentador Nélson Sartori faz uma retrospectiva dos temas destaques que foram abordados durante o ano.

067 - Programa Acertar é Humano: de 03/12/2015

#067

Dando continuidade ao projeto de esclarecimento de pesquisa o apresentador Nélson Sartori traz mais uma vez ao programa o historiador e professor da USP – Universidade de São Paulo, Diogo Silva.

066 - Programa Acertar é Humano: de 19/11/2015

#066

Em mais um Programa Acertar é Humano o apresentador Nélson Sartori bate um papo com o historiador e professor da USP – Universidade de São Paulo, Diogo Silva. Neste programa o tema foi conflitos no Oriente Médio.

065 - Programa Acertar é Humano: de 12/11/2015

#065

No Programa Acertar é Humano de 12 de novembro o professor Nélson Sartori leva ao programa o historiador e professor da USP – Universidade de São Paulo, Diogo Silva. O tema abordado foi a tragédia de Mariana.

064 - Programa Acertar é Humano: de 01/10/2015

#064

O apresentador e professor Nélson Sartori fala sobre um tema muito importante na vida de todos: a esperança. Quem tem esperança tem dentro de si otimismo e felicidade. Como seria possível projetar uma história para a sua vida sem ter esperança?

063 - Programa Acertar é Humano: de 24/09/2015

#063

Em mais um Programa Acertar é Humano o professor Nélson Sartori traz uma reflexão sobre a passagem que todos farão. Como você tem cultivado o que é importante para você? Como será a sua partida? Como você gostaria que ela fosse?

063 - Programa Acertar é Humano: de 17/09/2015

#063

Em mais um Programa Acertar é Humano o professor Nélson Sartori aborda o tema “medo de mudar”. Como lidar com momentos de necessidade de mudança? Como deixar a zona de conforto?

062 - Programa Acertar é Humano: de 10/09/2015

#062

Neste Programa Nélson Sartori aborda o tema “missão de vida e como lidamos com ela”. Todo nós temos uma missão de vida e criamos projetos. Como administrar esses projetos para que a missão não falhe?

061 - Programa Acertar é Humano: de 25/06/2015

#061

No Programa Acertar é Humano do dia 25/06 o professor Nélson Sartori comentou sobre “Acreditar em si mesmo para realizar algo”. Você sabia que o maior sabotador das suas conquistas é você mesmo? Autossabotagem é quando você coloca as próprias barreiras em volta de você. Ouça o Programa e saiba mais!

060 - Programa Acertar é Humano: de 18/06/2015

#060

Neste Programa Acertar é Humano o professor Nélson Sartori abordou a questão do "Tempo" – Você conhece alguém que diga que tem muito tempo e que o tempo tem demorado a passar, que o dia a dia tem sido muito longo? Dificilmente. O tempo é a grande preocupação de todos. Todos temos a sensação de que o tempo tem passado cada vez mais rápido. Qual a justificativa da ciência sobre essa percepção?

059 - Programa Acertar é Humano: de 11/06/2015

#059

Em mais um Programa Acertar é Humano o professor Nélson Sartori falou sobre “Alguns dos grandes empresários que foram referência no mundo pelos grandes feitos. E esses cometeram erros? Quais?”. Conheça um pouco da história de homens de sucesso!

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.