icone podcasts

PROGRAMA ACERTAR É HUMANO

#036

Os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram no programa, do dia 20/11, o tema “Motivação”. O que é motivação? O que faz com que você levante pela manhã em busca de uma ação? Sua meta está alinhada aos seus valores? O que lhe motiva? Na “Dica do Professor, Nélson Sartori explicou o significado da expressão “Sangria Desatada”. No “Minuto do Coaching” o Master Coach Sulivan França deixou uma pergunta para reflexão do ouvinte.

036 - Programa Acertar é Humano: de 20/11/2014

Programa Acertar é Humano (20/11/2014)

NÉLSON SARTORI e Suliva França

Tempo de áudio
27 minutos e 23 segundos
Legenda
... ➔ pausa ou interrupção do discurso
[...] ➔ palavra/trecho incompreensível
[comentário] ➔ comentários do transcritor

♪ [tema acertar é humano] ♪

Começa agora na Mundial Acertar é Humano, um programa que apresenta crônicas com humor e foco na solução, sempre falando de temas diversos como empreendedorismo, liderança, esporte, atualidades, comunicação entre outros. Tudo isso seguindo a filosofia do coaching.

Programa Acertar é Humano, uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori.

[SULIVAN] Bom dia, ouvinte Mundial. O Evaldo sempre bem-humorado. Obrigado pela receptividade. Depois de três semanas longe, estou de volta. Aqui é o Sulivan França mais uma mais uma vez com o professor Nélson Sartori para apresentar o Programa Acertar é Humano. Bom dia, Nélson.

[NÉLSON] Bom dia, Sulivan. De volta a casa paterna. O homem não para de trabalhar. Ele lá e nós aqui. Nos abandonou, mas voltou, felizmente, para dar o abrilhantamento dele em nosso programa.

[SULIVAN] Alguém precisa voltar para colocar a casa em ordem. Estava muito à vontade essas duas, três, semanas.

[NÉLSON] Quando o gato sai, os ratos fazem a festa.

[SULIVAN] E vamos falar de que, hoje, Nélson?

[NÉLSON] De algo que torna esse programa sempre alegre que é a motivação.

MOTIVAÇÃO

[SULIVAN] Perfeito, motivação.

[NÉLSON] Será que motivação é algo que um profissional de coaching conhece?

[SULIVAN] Um pouquinho. Vamos falar um pouquinho sobre motivação, mas o nosso objetivo é desmistificar essa palavra, ela é um tanto complexa.

[NÉLSON] O que move a sua ação? O que é motivação? O que faz você acordar de manhã e fazer alguma coisa em sua vida?

Tem muito mito por trás disso e muita verdade também. Nós iremos tentar falar um pouquinho sobre isso.

[SULIVAN] E um dos primeiros mitos quando se fala de motivação, muitas vezes eu vejo as pessoas falando assim: "A empresa não me motiva. O meu chefe não me motiva.". E aí é triste, porque se você espera motivação externa, é algo um tanto quanto complexo. Motivação é algo extremamente interno. Você tem ou não, está com você ou não. Agora, esperar que o outro te motive, aí é algo muito complicado.

[NÉLSON] O nome já diz: É motivo e ação. Como é que pode existir essa pré-disposição, absolutamente interna, se ação é você abandonar esse estado de comodidade?

Então existe atuação. Ela não surge do nada. Você tem que fazer a sua parte dentro do seu universo.

Quais são os impulsos que conduzem você para esse ato de agir, porque você tem que agir para conquistar um objetivo, atingir o seu alvo.

O que se torna dentro de sua vida? O que faz com que você se levante de manhã e faça alguma coisa?

Primeira coisa, tem que querer.

[SULIVAN] Não adianta procurar motivação externa, é algo interno.

Também é importante dizer: O me motiva pode não te motivar. O que te motiva pode não motivar o Evaldo. E a motivação, além de ser alguém interno e, justamente, por ser algo interno, é extremamente individual, é de cada um. Importante dizer também, que a motivação tem uma ligação direta com uma coisa chamada valores.

O que eu, efetivamente, hoje, nesse momento de vida, estou valorizando. E valor é efetivamente o que te motiva.

O que você está dando valor hoje na tua vida?

É isso que vai certamente te impulsionar e levar em direção ao objetivo.

Então qual é o teu valor hoje? O que você, efetivamente, está dando valor na tua vida, seja do ponto de vista pessoal ou profissional?

Isso, certamente, é o que está te trazendo motivação e é o que vai te trazer a motivação, pelo menos hoje.

É importante dizer também aquela máxima do coaching: "O que te trouxe até aqui, não te leva até amanhã.". Então o que te motivou até hoje, pode não te motivar até amanhã.

Então qual é a ligação entre a minha motivação, o que coloquei como meta e, especificamente, o que estou valorizando hoje? Qual o link dessas três coisas?

O detalhe é o seguinte. Se a minha meta não estiver totalmente aderente aos meus valores e vice-versa, certamente eu posso não ter motivação para executar determinadas ações que me proponho a executar, para que possa alcançar as minhas metas. Então o alinhamento, entendimento, de quais são os meus valores, hoje, é uma forma muito profunda de tu entenderes o que, efetivamente, te motiva hoje.

[NÉLSON] Eu acredito que motivação é, além de tudo, um ato de crença em você mesmo.

[SULIVAN] Eu acredito e depois valorizo, aí valorizando tenho a motivação.

[NÉLSON] Porque se você não acredita em você, veja, quando eu falo eme crença, é aquilo que nesse momento faz com que você crie um objetivo e vá atrás, porque criar objetivo, pura e simplesmente, não é motivação.

[SULIVAN] Não faz o menor sentido.

[NÉLSON] Eu tenho um objetivo, mas se esse sonho não está associado a uma ação, fica sempre abstrato. Tem muita gente com dezenas de sonhos, objetivos, mas alcançá-los e conquistá-los depende dessa energia interna.

[SULIVAN] O maior desafio é quando você não consegue tangibilizar o que tem como meta, não consegue mensurar quais são os passos adequados para chegar aonde quer chegar, aí você se sente perdido.

É aquela máxima, até do próprio processo de coaching, onde nós dizemos o seguinte: Ok, você tem uma meta?

Você tem que ter indicadores de percurso e chegada. Quando nós falamos desses indicadores de percurso e chegada, quais são os indicadores que o ser humano tem que traçar dentro de cada objetivo que ele coloca? O que eu preciso começar a ver, ouvir e sentir no caminho, até o alcance de minha meta e o que eu vou ver, sentir e ouvir, quando eu chegar na minha meta?

Então eu preciso ter esses três indicadores, tanto de percurso quanto de chegada. Quando eu começo a ter isso claro, começo a entender as ações que tenho que executar. Quando eu começo a entender isso, a ver qual é o alinhamento disso com os fatores que me motivam, começo a entender se tenho ou não, motivação para aquela determinada ação, mas isso começa a partir do delineamento de uma meta muito clara. Se a meta não estiver clara, eu vou ter problemas. A minha motivação não estará clara.

[NÉLSON] O sonho é um objetivo, ele pode ser um ponto de partida, mas tangenciar a realidade é o que permite que isso possa ser planejado e conquistado.

[SULIVAN] É esse entendimento que faz com que eu supere obstáculos que aparecem no meu caminho até alcançar a minha meta. Quantos de vocês já colocaram metas e desistiram? Ou quantas metas vocês já colocaram e desistiram delas?

Isso é feito por um fator simples. Tem gente que fica procurando uma complexidade nesse processo, mas ela não existe. É um fator simples. Se a sua meta não estiver congruente com o valor, certamente ela vai mudar. Se o valor é o que motiva, porque a meta não está congruente com o valor?

Porque, especificamente, está faltando motivação. Então esse alinhamento de o que eu estou valorizando, com aquilo que estou colocando como meta, o grande problema é que muitas pessoas colocam como metas, em determinados momentos da vida, coisas que não tem alinhamento nenhum com o que elas estão valorizando naquele momento.

Então toda vez que você fizer isso, certamente você tem um grande motivo para que a falta de motivação aconteça e acontecendo, você automaticamente desiste da meta. Esse é o desafio: O que você está valorizando no seu momento atual de vida?

[NÉLSON] Eu acho importante que a pessoa reconheça quais são os fatores que o ligam ao sonho e o coloca na realidade.

Primeira coisa. Ele tem que reconhecer quais são esses objetivos. Tem que acreditar em si, porque acreditar simplesmente nos outros é fácil.

A meta que alguém tem ou aquilo que motiva o outro, pode não me motivar. Isso não significa que eu não consiga atingir, por exemplo, os mesmos resultados dele, só que através de outras motivações.

[SULIVAN] Falando de motivação e colocando do jeito que nós estamos colocando, pode parecer até abstrato para algumas pessoas, mas alguns exemplos que podemos utilizar, até para tornar isso um pouco mais claro. Você quer ver o exemplo?

Quando você falou assim: "Eu preciso saber qual é a minha meta.". Em outras palavras você está dizendo assim: "Onde eu quero chegar?". Então você diz o seguinte: "Eu preciso acreditar em mim.". Você está dizendo assim: "A crença no estado atual.". O acreditar em mim, tem que estar hoje.

Então o que você está dizendo?

Você está falando: "Olha, preste atenção no estado desejado e atual.".

Aí você fez uma terceira colocação, quando você falou assim: "O que me motiva, pode não motivar o outro.".

Você quer ver um exemplo simples para o ouvinte entender, de maneira extremamente didática, o que nós estamos passando?

Eu já peguei um caso de coaching de um rapaz que queria prestar concurso para juiz. Ele queria passar em um concurso para juiz. Ok, vamos traçar a sua meta. A sua meta é prestar o concurso e passar para juiz. Não tem problema nenhum. Muitos podem ter essa meta. Ok.

Essa meta depende só de você?

Primeira pergunta do coaching. De zero a 100. A resposta do sujeito, 100.

O que tem na sua meta que faz com que você acredite que ela é possível de ser alcançada?

Aí ele disse: "O meu irmão já alcançou. Eu posso alcançar.". Perfeito.

Terceira pergunta do coaching. O que o seu irmão fez que você ainda não fez, que se já tivesse feito teria alcançado a meta dele?

Aí ele começou a se dar conta de que o irmão abriu mão de uma série de coisas, teve uma série de privações.

Então ele colocou, por exemplo: "O meu irmão deixou de viajar com a família, algumas vezes, para estudar e passar no concurso. O meu irmão se privou quase dois anos de festas, saídas, disso e daquilo.". E foi colocando uma série de perdas que o irmão teve, ao longo do processo de estudo, para alcançar o seu objetivo. Ok. Sabendo que o seu irmão fez tudo isso, o que você vai fazer?

"Eu vou desistir de ser juiz.".

Muitas vezes a grama do vizinho é mais verde do que a minha.

O Grande Desafio das pessoas que colocam metas e, quando colocam, é o seguinte: Às vezes as metas são colocadas não porque eu quero ou tenho motivação e sim, porque eu vi o outro alcançar, achei bonito. O que motiva o outro, pode não me motivar. É simples essa matemática, é uma equação.

[NÉLSON] Eu tive um amigo que disse: "Você está disposto a passar por tudo o que eu passei para chegar onde eu cheguei, ou você simplesmente só ia entrar no meu lugar?". É fácil.

[SULIVAN] E abrir mão de uma série de coisas que você tem, no caminhar para a sua meta, é aí que a motivação é fundamental. Se você tiver um apego muito grande a essas questões que, necessariamente, você vai ter que abrir mão para alcançar os objetivos, certamente pode ter algum problema.

[NÉLSON] Você tem que ter escolhas.

[SULIVAN] E o problema simples é desistir da meta. É isso que normalmente fazemos. É muito mais fácil desistir da meta do que enfrentar os obstáculos e lidar com os desafios que, muitas vezes, as nossas metas vão acabar nos colocando diante de alguns obstáculos, até o caminhar e o alcance dessa meta.

Eu acho que esse exemplo tornou a ilustração um pouco mais didática para o nosso ouvinte.

[NÉLSON] Como é que você conquista alguma coisa esperando que ela venha sozinha?

A sua motivação tem que estar associada a uma escolha, uma ação positiva. Positiva para você, pode não ser positiva para os outros. Se você não está sozinho, vai ter de acreditar para que a sua motivação esteja sempre presente. O que que me motiva é a crença de que sou capaz de fazer isso tudo, porém sei que muitas vezes vai haver privações, ou minha, ou de minha família. Você está disposto? Tem a segunda condição: A disposição para fazer tudo isso.

[SULIVAN] Existem caminhos para você facilitar e entender a motivação. É motivação para quê?

Normalmente é para alcance de alguma coisa. É para execução de algo, especificamente. Então a primeira coisa. Entenda esse algo. Não tente entender, necessariamente, o que está no lado obscuro da motivação. Procure entender a tua meta, o objetivo. Quando você entende o objetivo, a razão e o porquê você quer aquilo, efetivamente você vai entender a tua motivação. Eu costumo dizer que a motivação é consequência, é um processo que é fim, não é meio.

Então quando entendo, faço um trabalho de base, de ter muito claro a minha meta, muito desenhada, saber o que quero, porque quero e para que quero, a motivação é consequência de todo esse processo. Então não adianta buscar motivação se eu não entendo, efetivamente, o que estou querendo.

Uma das coisas mais interessantes que você colocou agora, até nessa fala desse seu amigo, muitas pessoas colocam metas que não são delas, são dos outros.

[NÉLSON] A pessoa não conhece o que ela quer. É muito fácil ver aquele cara que está ali magrinho, bem fisicamente, atlético. Você fala: Mas que cara bonito, eu gostaria muito de ser igual a ele.

Você conhece tudo o que é necessário de você para atingir aquele objetivo?

Uma vez eu vi o meu irmão nessa situação. Ele estava magrinho, bem esteticamente. Eu falei: Cara, o que você está fazendo para estar assim?". Ele falou: "É fácil, deixa o seu filho internado seis meses e perca o emprego.". Ele atingiu uma meta que eu queria, um objetivo, só que a que custo?

[SULIVAN] Só que por caminhos extremamente árduos.

[NÉLSON] Eu não quero isso para mim.

[SULIVAN] E outro desafio é o seguinte. Muitas pessoas colocam como meta algo que não é dele, é do outro. Eu vi o outro e quero aquilo. Toda vez que você colocar uma meta para você, seja qual for a meta, ela vai te oferecer perdas e ganhos. E o que tenho observado é que, frequentemente, as pessoas colocam metas para elas, mas não param para observar as perdas que as metas vão trazer. Elas focam simplesmente no bônus, esquecem do ônus e muitas vezes ficam sempre fazendo coisas pela metade. Começa, acaba no meio, porque quando ela se depara com o primeiro ônus, a primeira perda do processo para alcançar a meta, simplesmente desisti da meta e isso acontece por não ter o objetivo claro, por não saber, efetivamente, o que quer ou para onde está indo.

As pessoas não pensam quem elas são sem a meta e quem elas vão se tornar quando alcançar a meta. Isso gera um conflito de identidade pessoal. Muitas vezes você pode alcançar algo que queria, mas ao alcançar se tornar uma pessoa que não queria.

[NÉLSON] Quanta gente sonha em ganhar na Mega-Sena. Qualquer um se motiva. Nem sei se saiu ontem, nós temos 70 milhões. Isso motiva qualquer um.

Agora, o que você vai se tornar, isso tem que tomar cuidado, até porque isso não trouxe a você aquilo que você precisa se estiver com o pé no chão, que é um projeto. Você tem de projetar, organizar, que é justamente para poder dar o segundo passo, sabendo aquilo que pode acontecer de positivo e estar preparado para enfrentar o que possa ser negativo, porque se eu sei que coisas negativas vão acontecer, terei privações. Eu tenho consciência das minhas privações nesse momento, mas é em prol de algo maior.

Eu estou disposto a fazer isso? Faz parte do meu projeto?

Então eu sei que os meus ganhos vão compensar e isso é o que vai gerar, nesse momento, a motivação da sua ação.

[SULIVAN] E um outro problema é quando você faz um link de quem eu sou e quem vou me tornar quando alcançar a minha meta, um dos maiores desafios, que as pessoas também não param para pensar, é que vou mobilizar de minha capacidade, 10% de esforço para alcance de minha meta. Em uma régua de zero a 100 é um esforço muito pequeno. 10% do meu esforço para alcançar o objetivo. Só que depois que eu alcanço esse objetivo, tenho que movimentar 1000% de esforço para conseguir manter aquilo que alcancei. Então o grande desafio não é, necessariamente, só alcançar o objetivo, é sustentá-lo. É aí onde entra o conflito de identidade.

Quem me tornei? Primeiro. Eu tenho competência para sustentar quem me tornei? Eu tenho competência para segurar quem sou hoje? Eu tenho habilidade para lidar com quem me tornei hoje? Quem as pessoas estão vendo que me tornei hoje? Isso me agrada, não agrada? Como que é isso?

Então aí é onde está o desafio e nós sabemos que tem muitas pessoas que não conseguem sustentar aquilo que colocou como projeto de vida.

[NÉLSON] Porque ele perdeu a identidade.

[SULIVAN] Perdeu a percepção de quem ia se tornar ao longo desse processo e ao se tornar, simplesmente se sente perdido e não sabe lidar com tudo isso.

[NÉLSON] Eu tenho o sonho, a motivação, por tudo aquilo que pode me trazer, só que eu desconheço quem vou me tornar. Resultado: Quando chego ao meu objetivo, não é mais o meu objetivo.

[SULIVAN] Pode parecer clichê, pode parecer piegas, mas quantas e quantas pessoas alcançam o objetivo que colocou na vida, seja até de ordem material? Alcança e falam: "Nossa, alcancei, mas não é tudo aquilo que imaginava.".

Falta um senso, significado, algo maior. O sujeito não tem a percepção, efetivamente, daquilo que alcançou. Ele só olhou para o lado material, mas isso não tem a ligação direta com quem se tornou, passou a ser.

[NÉLSON] Provas existem o tempo inteiro de que você nascer dentro de um estado ideal para outros, não é ideal para aquele. Quanto que nós vemos a pessoa bem munida, abastecida, financeiramente, mas falta a ela outras estruturas que tornam a vida desagradável. Falta base emocional, afeto, família, o que vale.

E entra muito da necessidade de uma maturidade nesse sentido. Como é que eu ofereço essa maturidade, por exemplo, para um adolescente cheio de sonhos, que tem a motivação da própria idade, mas não tem consciência daquilo que ele pode atingir ou se tornar. Nessa hora é que ele precisa de um acompanhamento profissional.

[SULIVAN] E aí é onde entra o trabalho do coaching, especificamente para falar de motivação, da meta que esse cara quer e deixar isso muito bem claro.

[NÉLSON] Mas eu acho importante a pessoa ter essa noção. Dentro de todo esse processo, a pessoa sente que sozinho não vai conseguir atingir tudo aquilo, porque são muitos sonhos e essas coisas não acontecem por si só. Existe, volto a falar: Motivação, você tem que ter uma ação, só que muitas vezes você precisa de um acompanhamento.

Imagine um adolescente, uma pessoa que estava no momento profissional perdido e que tinha a consciência de que existem campos abertos.

Mas como que ele atinge?

Você sair desse estado estático e passar para a ação, não é algo, pura e simplesmente, de ação individual, você precisa ter um acompanhamento. Eu acho que existem razões para que a pessoa tenha um acompanhamento profissional para conquistar esse sucesso. Eu acredito plenamente que sozinho, nós vamos cair em todos esses problemas.

[SULIVAN] É isso aí, ouvinte. Esse foi o tema de hoje, motivação. E agora a segunda parte do nosso programa que é a dica do professor Nélson. Qual é a dica do professor de hoje?

DICAS DO PROFESSOR

[NÉLSON] Hoje que eu vou falar com o que estava acontecendo comigo e com o Evaldo, na falta do Sulivan. Foram três semanas daquela SANGRIA DESATADA.

[SULIVAN] Como eu estava fora de São Paulo, acabei não ouvindo esse programa. Eu preciso ouvir essas gravações, porque estou até ficando com medo.

[NÉLSON] Então vamos ver o que é SANGRIA DESATADA.

Isso estava ligado, no passado, a uma atitude quase que medicinal, de terapêutica, que era da sangria.

A pessoa quando tinha dor de cabeça ou coisa parecida, ele costumava ter a SANGRIA, excesso de sangue. Na verdade, a pessoa tinha um problema de pressão, fazia um sangramento, tirava um pouquinho do sangue e se sentia um pouquinho melhor, mais aliviada, a pressão baixava um pouquinho.

O problema é que a pessoa não tinha o controle desse sangramento.

Então a pessoa fazia uma incisão lá nessa sangria e sangrava feito doido. Era preciso fazer uma intervenção para parar o sangramento. Havia uma intervenção para que o sangramento houvesse e de repente uma outra para que parasse.

Então a SANGRIA DESATADA, era quando se perdia o controle desse sangramento terapêutico e era preciso agir com emergência.

Então o que é quando nós falamos SANGRIA DESATADA?

É quando você tem alguma coisa que tem de ser feita rapidamente, com muito emergência, de uma hora para outra, porque não dá para esperar.

Então esse é o sentido do que foi colocado como SANGRIA DESATADA.

Isso foi trazido esses dias, aqui para a gente, lá no nosso site. O pessoal está gostando bastante de fazer esse tipo de pergunta. Então estamos trazendo aqui.

E agora, logicamente, vem o nosso segundo momento que é o Minuto do Coaching com Sulivan França, de volta finalmente para esse nosso trabalho.

MINUTO DO COACHING

[SULIVAN] A pergunta é a seguinte:

SERÁ QUE A SUA META FAZ PARTE DE UMA SANGRIA DESATADA HOJE?

Pense um pouquinho sobre isso. Agora uma pergunta para o ouvinte para que reflita sobre o objetivo que tem colocado na sua vida:

ESSA META É EFETIVAMENTE SUA, OU É DE ALGUÉM E VOCÊ ESTÁ ADOTANDO-A?

Cuidado com isso. Pensa sobre isso.

Eu vou deixar o site do programa que é: www.acertarehumano.com.br e também em todas as redes sociais, Facebook, inclusive no Twitter e alguns vídeos no YouTube também.

Fiquem à vontade, mandem perguntas para nós, mandem as suas dúvidas e nós, na medida do possível, vamos respondendo aqui. Um grande abraço a todos e até a próxima quinta-feira.

[NÉLSON] Um abraço, minha gente e até mais.

♪ [tema acertar é humano] ♪

Você ouviu pela Mundial o Programa Acertar é Humano. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori. Uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil.

Outros Podcasts

058 - Programa Acertar é Humano: de 04/06/2015

#058

No feriado de 04/06 o professor Nélson Sartori abordou o tema “As principais queixas dos empreendedores”. Quais são as dificuldades que o novo empreender enfrenta quando vai abrir um negócio?

057 - Programa Acertar é Humano: de 28/05/2015

#057

Exemplos de como algumas ideias consideradas absurdas que se tornaram negócios de sucesso. Empreendedorismo, negócios, uma situação profissional diferenciada depende da sua ousadia, disposição e uma boa ideia. O professor Nélson Sartori aborda algumas ideias “estranhas” que deram muito certo como negócio.

056 - Programa Acertar é Humano: de 14/05/2015

#056

Em mais um Programa Acertar é Humano o Professor Nélson Sartori explorou “O que pensa um homem de sucesso?” O que grandes empreendedores pensam sobre a forma de agir e se posicionar para uma pessoa ser bem-sucedida?

055 - Programa Acertar é Humano: de 07/05/2015

#055

Neste Programa o professor Nélson Sartori falou sobre “Grandes empreendedores e como veem o mundo”. Que dicas esses bem-sucedidos dão para inspirar novas visões de mundo em busca do sucesso?

054 - Programa Acertar é Humano: de 30/04/2015

#054

“Dicas para o sucesso de um homem, segundo Bill Gates.” Esse foi o tema discutido no Programa Acertar é Humano de 30/04. Nélson Sartori comentou um reportagem em que Bill Gates fala sobre algumas regras para alcançar o sucesso.

053 - Programa Acertar é Humano: de 23/04/2015

#053

Em mais um Programa Acertar é Humano o professor Nélson Sartori falou sobre Carreira. Como você pode alavancar sua carreira? Você faz o que você gosta? Como anda sua confiança profissional? Este Programa é um convite para você refletir sobre este assunto. Clique e ouça!

052 - Programa Acertar é Humano: de 16/04/2015

#052

Os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre “O que fazer antes de tomar uma decisão?” Conheça nove maneiras de tomar boas decisões na sua vida. Ouça as dicas, coloque-as em prática e compartilhe o resultado conosco!

051 - Programa Acertar é Humano: de 09/04/2015

#051

No Programa Acertar é Humano do dia 09/04 o professor Nélson Sartori abordou o tema: “O que as pessoas de sucesso fazem quando acordam?” Praticam exercício? Ouvem música? Agradecem? Clique e ouça novamente como pessoas bem-sucedidas começam o seu dia.

050 - Programa Acertar é Humano: de 02/04/2015

#050

No primeiro Programa do mês de abril o apresentador e professor Nélson Sartori deu continuidade ao Programa anterior falando sobre o tema “Vulnerabilidade”. O que te desequilibra? Como fazer para se livrar de certos bloqueios que te torna vulnerável perante as situações?

049 - Programa Acertar é Humano: de 26/03/2015

#049

Vulnerabilidade foi o tema do Programa do dia 26/03 com os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori.

048 - Programa Acertar é Humano: de 19/03/2015

#048

Neste Programa Acertar é Humano foi discutido sobre “O que difere os pensamentos e atitudes de um colaborador e de um empreendedor?”.

047 - Programa Acertar é Humano: de 12/03/2015

#047

No Programa Acertar é Humano do dia 12/03 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema “Resiliência”.

046 - Programa Acertar é Humano: de 05/03/2015

#046

Em 05/03 o professor Nélson Sartori abordou o tema “Meia Idade”. Chegar aos 40 anos pode trazer uma série de fatores de mudanças.

045 - Programa Acertar é Humano: de 26/02/2015

#045

No Programa Acertar é Humano do dia 26/02 o professor e apresentador Nélson Sartori respondeu a pergunta de um ouvinte “O que fazer quando o dinheiro acaba?” Quais são as opções que você tem para sair de um momento financeiro mais difícil?

044 - Programa Acertar é Humano: de 19/02/2015

#044

Em mais um Programa Acertar é Humano o apresentador Nélson Sartori recebeu, no dia 19/02, a professora Luciane Sartori, abordando o tema “Intolerância Religiosa”.

043 - Programa Acertar é Humano: de 12/02/2015

#043

O professor e apresentador Nélson Sartori abordou no Programa Acertar é Humano do dia 12/02 uma síndrome existente no dia a dia de muitas pessoas, a síndrome do pessimismo e negativismo, do caos.

042 - Programa Acertar é Humano: de 05/02/2015

#042

No Programa do dia 05/02 o professor Nélson Sartori abordou o tema “A existência”.

041 - Programa Acertar é Humano: de 01/01/2015

#041

No primeiro Programa Acertar é Humano de 2015 o apresentador e Master Coach Sulivan França abordou o tema "Qual sua ambição para 2015?". Qual o papel que você deve desempenhar para alcançar seu objetivo? Que tipo de pessoa você precisa ser para chegar até essa meta? E no final do programa, Sulivan deixou algumas perguntas para os ouvintes pensarem para o início de 2015.

040 - Programa Acertar é Humano: de 25/12/2014

#040

No Programa do dia 25/12, Nélson Sartori abordou o tema “Coaching para concursos públicos”. E para discutir esse assunto específico o apresentador recebeu nos estúdios do programa a professora Luciane Sartori. E, para finalizar, na “Dica do Professor” Luciane Sartori explicou algumas palavras e expressões que devem ser escritas separadamente.

039 - Programa Acertar é Humano: de 18/12/2014

#039

No Programa do dia 18/12, o apresentador Sulivan França falou sobre “Como traçar metas para 2015”.

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.