icone podcasts

PROGRAMA ACERTAR É HUMANO

#023

No Programa Acertar é Humano do dia 07/08 o professor Nélson Sartori abordou o tema Inteligência Emocional. Tudo acontece perante uma atitude mental positiva. Todo o sucesso da vida inicia-se com o pensamento. Saber lidar com as emoções e sentimentos de uma forma racional é ter Inteligência Emocional. No final do programa, na “Dica do Professor” Nélson falou sobre o uso do verbo “morrer”, e lançou a pergunta no “Minuto do Coaching”.

023 - Programa Acertar é Humano: de 07/08/2014

Programa Acertar é Humano (07/08/2014)

Nélson Sartori e Sulivan França

Tempo de áudio
27 minutos e 10 segundos
Legenda
... ➔ pausa ou interrupção do discurso
[...] ➔ palavra/trecho incompreensível
[comentário] ➔ comentários do transcritor

♪ [tema acertar é humano] ♪

Começa agora na Mundial Acertar é Humano, um programa que apresenta crônicas com humor e foco na solução, sempre falando de temas diversos como empreendedorismo, liderança, esporte, atualidades, comunicação entre outros. Tudo isso seguindo a filosofia do coaching.

Programa Acertar é Humano, uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori.

[NÉLSON] Bom dia, ouvintes. Aqui quem fala é o Professor Nélson Sartori no nosso Programa Acertar é Humano, hoje experimentando a carreira solo. Não é, Evaldo?

O nosso companheiro Sulivan França está participando de um evento e não pode estar conosco. Ele vai estar de volta no nosso próximo programa.

Lembrando que, com o começo do horário político, haverá a mudança do nosso horário. Aqueles que estão acostumados a acordar cedinho ou que estão no carro agora terão mais tempo porque o nosso horário vai passar, em função disso, para as dez e meia. Das dez e meia às onze horas, durante esse período do horário político.

Nós teremos só uma reorganização desse tempo, ajustando direitinho o nosso trabalho com o horário político. Faz parte da nossa legislação. É importante que todos tenham o acesso e os horários tem de ser ajustados.

Enquanto isso, caso você queira conhecer um pouquinho mais sobre o nosso programa, acesse o nosso site. acertarehumano.com.br.

Eu falo para o Evaldo: quando o gato sai, o rato faz a festa. Então hoje é o meu dia. Eu vou aproveitar hoje e falar sobre um tema, que é a inteligência emocional.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

O que é isso? O que é ter sucesso na vida? Qual o caminho do sucesso?

Todo mundo quer ter sucesso. Quem não sonha com o sucesso? Quem não sonha encontrar o caminho das pedras? E como nós podemos fazer isso? Que tipo de atitudes? O que se deve fazer para conseguir isso?

Tudo parte do princípio de uma atitude mental positiva.

O que é uma atitude mental positiva? É você ser otimista.

É muito ruim quando vemos pessoas que sempre procuram ver o lado negativo das coisas. Isso existe muito ao nosso lado. Isso contamina.

Perceba que o meu passo sempre é dado para a frente.

Eu conheço um velhinho, muito amigo meu, que diz o seguinte: “Nós não temos de ter medo de tropeçar porque tropicando nós vamos para a frente.”.

Então não tenha medo de errar. Errar não é o problema.

Você tem de ter uma atitude positiva e sempre procurar saber: o que foi que eu aprendi? O que de bom veio? Se eu errei, como eu posso melhorar?

A atitude positiva é sempre procurar algo bom. Isso na sua profissão, na vida, nos estudos. Não existe idade para que isso aconteça.

Todos podem com certeza buscar uma visão positiva. Deixe de pessimismo. As pessoas sempre são negativas em relação à política, à vida, ao seu relacionamento. Vamos colocar uma atitude positiva.

É a busca da felicidade.

Eu acordo dizendo: "Eu vou ser feliz. Vou fazer de tudo para que isso aconteça".

Como eu posso fazer isso para que a minha relação dentro do trabalho seja melhor, mais positiva?

Pergunte a si mesmo como esse tipo de relação pode ser mais positiva. O segundo fator importante é a questão da saúde física.

Saúde Física

Nós esquecemos isso. Muitas vezes trocamos a nossa saúde por um prazer momentâneo.

Quanto não se sofre hoje em dia com a questão da obesidade?

Sem críticas. Ninguém está falando que a pessoa que tem um pouquinho a mais de peso é infeliz, não é isso, só que muitas vezes ela não está bem consigo mesma. É importante que ela esteja bem, não importa o tamanho. Se está mais magrinha ou mais gordinha, ela tem de estabelecer a sua relação saudável, como ela é feliz, se aquilo não a incomoda.

Eu estou bem comigo? Eu sou saudável? Eu sou relapso comigo mesmo? Eu tenho preocupações mínimas para poder garantir o meu amanhã?

Não basta ter um bom convênio médico. É preciso que você tenha uma manutenção da sua vida. Isso garante para você o amanhã. Lembra-se, o sucesso é aquilo que você tem hoje e garante que terá amanhã. A saúde física é importante. Nós não podemos deixar isso de lado.

Um terceiro ponto é o relacionamento humano positivo.

Relacionamento Humano Positivo

Como que você se relaciona com as pessoas que estão a sua volta?

Muitas vezes nós temos angústia, amargura, o nosso mau humor acaba desenhando e pintando quem nós somos.

Será que é difícil ter boa vontade e estender a mão?

Não é Evaldo? O Evaldo, um grande companheiro. Nós falamos porque é uma alegria muito grande estar aqui com ele todos os dias. É realmente um companheiro, uma alegria.

Você se relacionar bem com a pessoa é você chegar em um determinado lugar e ter alegria porque você sabe que existem pessoas ali que se relacionam bem, gostam de você e você gosta delas. Mesmo que você encontre aquele que não entende, porque que não tem tanta simpatia, faça a sua parte. Se você der o que há de bom em você, você vai receber isso. É a lei do retorno. Isso é tão natural, comum. Dificilmente alguém vai responder para você com uma careta se você der um sorriso.

Por exemplo, fazer isso no trânsito. Principalmente nas grandes capitais é o ambiente mais tenso que existe. Isso não é novo. Eu lembro muito bem de um desenho da Disney que mostrava o Pateta no trânsito, a personalidade dele transformando-se monstruosamente. Isso acontece com muita gente, aquela intolerância, impaciência.

Como nós temos essa relação? Nós não pensamos que do outro lado existe outra pessoa que pode ter problemas ou então que simplesmente se distraiu. Ele se distraiu, não viu muito bem. Você se preveniu e não o prejudicou: que coisa boa.

Mas às vezes aquilo funciona ao contrário. Nós transformamos aquilo em um dilema. Olha como faz mal. você quer ter uma relação positiva e se, por uma coisa simples e tola como essa, desestabiliza. Isso é um exercício de cada um.

Como eu posso ter sucesso na minha vida se simplesmente porque o trânsito parou eu começo a ficar irritado?

Minha gente, parou o trânsito. Se o problema existe e não existe solução, já está aí a solução. Não existe solução para isso, acabou o problema. Olha que fantástico. Procure pensar positivo. Se não existe solução para o problema, não existe mais o problema, porque ele já está solucionado. Eu convivo com ele, aprendo, modifico. Faça aquilo o que é possível, mas sem sofrer.

E a relação com as pessoas tem de ser assim com todos. É o exercício da felicidade.

O que eu faço todos os dias para ser feliz junto da pessoa com quem eu vivo, da mãe, dos dois irmãos?

Todo o mundo às vezes tem um programa de relacionamento. Só que ele só vai continuar se você insistir para que aquilo aconteça. Se você fizer o contrário, o outro vai trabalhar para que as coisas sejam boas. Dê o primeiro passo.

O que eu posso fazer para o outro também estar bem junto comigo?

Pergunte a si mesmo. Essa é a filosofia do coaching que nós trabalhamos.

Como você pode conquistar algo positivo tendo uma atitude positiva?

Questione-se. É esse tipo de trabalho de busca que vai fazer com que você tenha uma projeção, um progresso. É importante tudo isso.

Outro elemento importante é: vamos deixar um pouco o medo de lado?

Deixando os medos de lado

Nós temos muito medo, né? Medo de tudo.

Eu não estou falando que você tenha de ser um super-herói com coragem, o mundo está cheio de coisas, só que existem medos que nós temos e que são muitas vezes injustificáveis.

Eu não estou falando que você deve sair na rua de madrugada desprotegido, sem prestar atenção. É lógico que existem perigos. Mas existem medos que nos perseguem e são infundados.

Por exemplo, medo da pobreza. Você nunca vai ser pobre se você tiver uma mensagem positiva e criativa.

Esses dias aqui eu vi uma moça que trabalhava em uma das escolas comigo muito preocupada porque o salário era pequeno.

Mas sabe só o que faltava para ela? Não era uma mudança de vida, era só uma mudança de atitude.

Mudança de atitude em que sentido?

É procurar pensar. Se a minha situação está ruim o que eu posso fazer para melhorar?

E melhorar muitas vezes é a atitude. Não é justamente o caráter financeiro, porque nem sempre nós vamos conseguir o sucesso financeiro. Então não tenha medo de ser pobre ou não. Trabalhe para ter aquilo que você precisa buscando os recursos necessários.

Muitas vezes você precisa abandonar o caráter estático da vida e ir atrás de um estudo. Você precisa aprender. Às vezes é importante você dar uma virada na sua vida, na carreira, procurando fazer alguma coisa. Existem escolas, lugares que dão treinamento para que você possa mudar o status da sua vida.

A Associação do Comércio e da Indústria, o SESI, e o SENAI oferecem cursos de formação profissional, na maioria das vezes gratuito, que podem dar uma alavancagem, que podem mudar significativamente a sua vida. Eu estou falando isso como uma realidade para muita gente.

Não pode ter medo de crítica. A crítica é o respeito à opinião alheia. Não fiquem pensando que as críticas são sempre produtivas, você vai ter de conviver com aquela crítica negativa, a injusta e mesmo assim é possível sobreviver a ela. Se a opinião de alguém é tão negativa em relação a você, pode haver outros pensando da mesma maneira. Talvez basta uma mudança de atitude sua em relação aos outros.

Nós voltamos para a questão da harmonia no relacionamento. Muitas vezes não é o que você faz que está errado, mas a maneira como você trata o outro. Procure mudar. São pontos, coisas importantes que você deve refletir no seu dia a dia.

É por isso que essa relação é chamada de inteligência emocional. É você lidar com as emoções, sentimentos, mas de uma maneira racional, lógica, sabendo se programar, fazendo aquilo que é importante para você.

Agora, medo de ter uma saúde deficitária.

Você tem medo de ficar doente? O que você faz para que a sua saúde seja preservada? Será que você coloca o pezinho no freio diante daquela pizza de sexta-feira à noite?

Eu sei que pizza é bom. Não é Evaldo? Nós estamos em São Paulo. São Paulo é o lugar onde se faz a melhor pizza do mundo. Isso já foi proclamado até em revistas especializadas. Aqui a pessoa monta uma pizzaria na garagem de casa, entrega pizza para o bairro todo e é aclamado (e não é nenhum maître). A pizza brasileira é muito boa, só que é preciso ter controle.

O prazer não precisa ser extirpado da nossa vida, só que nós podemos também equilibrar isso tudo. Eu, como tenho prazer, como um, dois, três pedaços de pizza. Do terceiro para a frente, começa a ficar complicado.

Não é Evaldo? O Evaldo já começou; quatro, cinco, seis. Não, senhor, tem de ser um, dois, três.

E ter prazer com isso tudo pensando na relação. Se você não pensa, é lógico que você vai ter medo. Você vai ter medo de uma saúde precária, sendo que você não faz o oposto, se preocupa com ela. Então não é para ter medo, é para trabalhar.

A falta de amor. Esse é o outro medo muito grande, o desamor.

É simples, dê amor. Mostre um sorriso para alguém que você vai também vai receber de volta. É impossível alguém que se predispõe positivamente a alguém receber energia negativa. Não vai.

Só não faça essas coisas para ter algo em troca. Amor é uma doação. Quem faz essa doação recebe na mesma proporção, mesmo que não espere por isso. Você tem de ser feliz nas duas vias dessa mão, oferecendo amor às pessoas, fazendo com que os outros sejam felizes. E você será também. É atitude. É disso que nós estamos falando.

Medo de liberdade.

Você tem medo de perder a liberdade?

Então não faça coisas que comprometam isso.

Tenha uma atitude ética, positiva, um comportamento moral positivo. Se você questiona os outros, antes disso mude a sua atitude. É importante que os meus olhos também se voltem para mim. Eu tenho de perceber, saber o que está acontecendo comigo.

Pessoal, todos esses pontos que estão sendo tocados aqui são pontos referentes ao nosso dia a dia, à nossa atitude, ao modo de pensar, ao modo de agir e são pontos de reflexão.

O que eu faço todos os dias quando eu me levanto para que esse tipo de atitude positiva faça parte da minha vida e para que esses fatores que boicotam a qualidade de vida sejam eliminados ou minorados?

Eu sou um sabotador da minha vida. Normalmente sou eu quem sabota a minha vida. Então o que eu preciso fazer para deixar de sabotar a minha própria vida?

Você tem medo do quê? Da velhice?

Você tem medo da sabedoria.

Nós temos um ciclo nessa vida aqui. Então você tem de estar preparado para isso e não ter medo da velhice. Ela virá. Então é consciência. Tem de saber o que vem, aproveitar esse momento e dar aquilo que você recebeu na sua vida durante a velhice. Não tema ela, admire-a.

Existem outras coisas além da estética física. O rostinho vai ficar enrrugadinho. E para o homem é diferente do que para a mulher. A mulher, quando envelhece, fica colorida, nós não: ficamos brancos e murchos. A mulher muda de cor, ela tem várias cores: começa a ficar com cabelinho grisalho, fica com o cabelo loiro, moreno, ruivo, castanho, vermelho. O nosso não: vai ficando tudo branco. Não faz mal.

É o que falamos com o Sulivan. Eu sou aquele dos cabelos brancos, mas sou aquele que tem cabelos para ficarem brancos. Não é o caso dele. Mas e daí?

Pessoal, nunca tenham medo da velhice e da morte também não.

Qual é a relação que existe com o aspecto ligado à morte?

Faz parte da natureza? Faz parte.

Nós somos elementos da natureza? Sim.

E aí entra um outro fator muito importante dentro dessa relação. Você tem capacidade de ter fé?

Você acredita que haja algo além do que você faz aqui?

O que acontece com o homem que perde essa capacidade de ter fé, de acreditar que haja algo depois disso? A vida dele se limita a esse espaço material e ele simplesmente quebra todos os valores da vida dele. Se não há nada após essa vida, de que vale toda a dedicação, trabalho e estudo?

E a bondade que existe no mundo? Ela vai se perder?

É impossível que, durante tantos milênios aqui, o homem tenha vivido buscando o seu progresso, evolução na expectativa do nada. Isso não existe. Nós sabemos que isso vai muito além dessa vida.

Dentro do trabalho do coaching, a espiritualidade não é um dos aspectos que deve ser levado em consideração todos os dias, só que ela nunca é desconsiderado porque nós não temos controle sobre isso.

Essa relação de fé e de crença nos controla. É você quem tem de saber relacionar-se com isso e ter a expectativa dessa continuidade. Nesse sentido, nós temos apenas mais uma porta a ser ultrapassada.

A relação de esperança e sobrevivência está ligada ao aspecto da fé sim. Não existe, é impossível. "A minha vida é absolutamente técnica, profissional e materialista". Dá um tempo. Está faltando alguma coisa na sua vida. E esse elemento que falta é mais um boicote ao seu sucesso.

Como é possível ter uma esperança do amanhã, se o amanhã pode não existir?

"Mas eu posso morrer e tudo pode acabar.".

Tudo o que vai acabar? Será que não vai recomeçar? Será que não existe algo que vai dar continuidade a tudo isso e que é o seu trabalho aqui que vai promover essa qualidade?

Quem perde essa capacidade de fé, perde a expectativa do amanhã. O amanhã sempre vai existir, estando você aqui ou não. Então também deve existir lá. É importante lembrar disso tudo.

Vamos lá. São muitos itens. O nosso trabalho de busca do sucesso, da realização, não é simples.

Um outro fator importante é você ter autoconfiança.

Autoconfiança

Confie em você.

Se você não confia em você, como você espera que os outros confiem em você? Você acredita em você?

A fé que nós falamos também deve existir em você. Você acreditar que é capaz, você ser capaz de produzir as coisas que idealizou da melhor maneira possível. Não necessariamente você vai conseguir atingir aquele seu objetivo plenamente, mas é no caminho da busca disso que as outras realizações vêm.

Muitas vezes é como se dar um presente. Muitas vezes é o processo de dar o presente, a expectativa da sensação do outro ao receber esse presente que torna o ato agradável.

Quando escolho o presente, busco aquilo que gostaria de receber, busco aquilo que acredito que vai fazer a outra pessoa feliz, independentemente do custo. Muitas vezes nós não temos dinheiro para poder comprar um presente que agrade a pessoa pela questão financeira, só que, pela criatividade, pelo carinho que você oferece, põe junto com aquele presente.

Você tem de trabalhar com essa relação, essa relação de estabelecer todos os dias uma meta positiva. Para isso você tem de ter esperança em suas realizações.

Eu tenho de esperar ser capaz de atingir aquilo. E é dentro desse processo de busca dessa realização que eu vou encontrar a felicidade. A felicidade está no processo, não está no fim, está no meio. É o trabalho que faz com que isso aconteça. É o trabalho que faz isso tudo se desenvolver.

Outro ponto importante: você está disposto a compartilhar aquilo que você recebeu de graça?

Medo De Compartilhar

Nós recebemos muitas dádivas. Muita coisa. A nossa inteligência, habilidade, alegria.

Custa alguma coisa você oferecer para o outro um pouco da sua alegria?

Isso vai fazer bem para os outros.

Você está disposto a compartilhar o que você tem? Será que é só para você o seu talento ou habilidade? Será que aquela capacidade que você tem de fazer o outro rir é algo que deve ficar guardado exclusivamente para você? Não. É algo que deve ser compartilhado.

Vejam o meu caso: um professor. Ser professor é ter uma profissão. Só que essa profissão é algo que eu tenho de trabalhar pura e simplesmente para ter um retorno financeiro? Ou será que não existe aquilo que nós chamamos de amor ao trabalho?

Você tem de colocar amor. O meu trabalho tem de atingir um objetivo, criar uma realização positiva. Nessa realização positiva, eu vou encontrar a possibilidade de compartilhar um pouco do que eu recebi.

Dividir é importante. São todos podendo partilhar o que é bom. Ninguém está pregando nesse momento que você se despoje de tudo o que tem, mas o que você está disposto a oferecer para aquele que tem necessidade também?

Muitas vezes nós ficamos constrangidos quando alguém precisa de alguma coisa e ao mesmo tempo nós olhamos lá dentro dos nossos armários: nós temos roupas que nós não usamos mais, novas, mas que caíram de moda e muitas vezes nós não damos para quem necessita, preferimos passar para alguém que poderia comprar, ter aquilo, porque "eu não quero a minha roupa sendo utilizada por qualquer um".

Olha só que materialismo tolo. Como você se apega a algumas coisas que você poderia compartilhar e que tornariam a vida dos outros muito melhor. A sua já está ótima já que você não precisa daquilo, então dê para alguém que tenha essa estrutura.

Minha gente, são muitos itens que nós temos aqui para falar a respeito. Hoje eu falei só sobre a metade deles. No nosso próximo programa, continuaremos a falar um pouco sobre esse referencial, do que é inteligência emocional e o que você pode fazer.

Lembre-se de alguns importantes que foram falados aqui hoje.

Uma atitude positiva na vida e otimismo.

A preocupação com a saúde física.

Um bom relacionamento com as pessoas.

Tentar romper com os medos que nos perseguem.

A esperança na realização, a autoconfiança que você tem em você mesmo.

A disposição para compartilhar, dividir aquilo que você recebe de graça.

E a mais importante de todas: a sua capacidade de ter fé, lembrar que existe algo além disso.

Esse foi o nosso tema de hoje, meu ouvinte.

Para nós podermos fechar esse trabalho, é lógico que nós não podemos esquecer da Dica do Professor.

Hoje eu vou passar uma dica rápida passada pela Ivanilda lá de Guarulhos.

DICAS DO PROFESSOR

Ela colocou uma pergunta bem simples. Perguntou:

— Por que na frase "mais de um homem morreu hoje" o verbo "morrer" não pode ficar no plural – "mais de um homem morreram?" – já que mais de um é plural?

Então eu vou te responder, Ivanilda. Mais de um não é plural, mais de um pode ser um e meio.

Lembre-se, "mais de um" nunca vai ser dois porque, se eu tivesse dois eu diria dois.

"Dois homens morreram".

Mais de um é 1,9.

A partir do pensamento de que plural é somente a partir de dois, quando eu digo mais de um é singular.

Mas é possível mais de um homem morrer?

Lógico que é. Um vem e é cortado por uma serra elétrica. Pronto, morreu. Foi o homem inteirinho. O outro tem uma perna amputada.

Não foi só a perninha que morreu? Pronto. Morreu mais de um.

Eu sei que o exemplo não é muito feliz, depois até do que nós falamos, só que matematicamente existe.

Então mais de um, nunca será dois, mais de um é sempre menos. É por isso que você diz que hoje o índice inflacionário alcançou 1,5 ponto percentual e não 1,5 pontos percentuais.

Está bom, minha gente?

Para fechar isso tudo, fazendo agora o papel do nosso amigo Sulivan França, eu vou lançar para vocês uma pergunta dentro do Minuto do Coaching.

MINUTO DO COACHING

O QUE VOCÊ NÃO TEM FEITO PARA TER SUCESSO EM SUA VIDA E QUE PODERIA FAZER HOJE PARA CONQUISTAR ESSE OBJETIVO?

Pense bastante nisso.

Acessem o nosso site. acertarehumano.com.br.

Um grande abraço a todos! Um grande abraço, Evaldo. Até a próxima semana.

♪ [tema acertar é humano] ♪

Você ouviu pela Mundial o Programa Acertar é Humano. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori. Uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil.

Outros Podcasts

018 - Programa Acertar é Humano: de 19/06/2014

#018

No Programa Acertar é Humano do ferido de 19/06 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema "O aprender e o ensinar" Em qualquer contexto todos que ensinam também aprendem. Como essa experiência acontece com as seleções participantes da Copa do Mundo no Brasil? Na "Dica do Professor", Nélson Sartori abordou o uso correto das palavras "mau e mal". E para fechar o programa, no "Minuto do Coaching", o master coaching, Sulivan França deixou uma pergunta sobre aprendizagem.

017 - Programa Acertar é Humano: de 12/06/2014

#017

No Programa Acertar é Humano do Dia dos Namorados os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori discutem o tema "Relacionamentos". Qual o significado do namoro para a geração de hoje? O que são os relacionamentos superficiais? Como os pais tratam as relações dos seus filhos? Para finalizar o programa o master coach Sulivan França deixa uma reflexão que envolve o Dia dos Namorados e o início Copa do Mundo!

016 - Programa Acertar é Humano: de 05/06/2014

#016

No primeiro programa do mês de junho os apresentadores do Programa Acertar é Humano falaram sobre o tema "Marketing Pessoal e os Níveis de Linguagem", a importância da apresentação da pessoa como profissional. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori tirou uma dúvida de um ouvinte e o tema foi o uso "de encontro a/ao encontro de". E no "Minuto de Coaching" o master coach Sulivan França deixou perguntas para a reflexão do ouvinte.

015 - Programa Acertar é Humano: de 29/05/2014

#015

No Programa Acertar é Humano do dia 29/05, o professor Nélson Sartori abordou o tema "Contexto", e como esse conjunto de circunstâncias é interpretado pelas pessoas. Conheça o contexto da verdadeira história de "Chapeuzinho Vermelho". E na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre o cuidade que se deve ter ao usar o pronome "seu". E para finalizar o professor deixa a pergunta do "Minuto do Coaching" para o ouvinte refletir.

014 - Programa Acertar é Humano: de 22/05/2014

#014

No dia 22/05, Sulivan Fança e Nélson Sartori falaram sobre "Valores". Quais são os valores da sua vida? O que norteia as suas atitudes? Os valores estão ligados diretamente com as ações e metas da pessoa presentes no dia a dia de cada um. Como você trabalha seus valores hoje? Na "Dica do Professor" Nélson Sartori abordou o uso correto das aspas. E, para finalizar o programa o master coach Sulivan França lança perguntas para reflexão.

013 - Programa Acertar é Humano: de 15/05/2014

#013

Os locutores do Programa Acertar é Humano abordaram no dia de 15/05 um assunto polêmico que é a "Reforma Ortográfica", o que é, o que representa para a nossa língua e o impacto dessa mudança no dia a dia do brasileiro. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre o uso do verbo pisar. E no final do programa Sulivan França deixa duas perguntas para o ouvinte refletir durante a semana.

012 - Programa Acertar é Humano: de 08/05/2014

#012

Na quinta-feira, 08/05, o tema que foi abordado pelo Programa Acertar é Humano faz parte de um importante exercício realizado dentro de um processo de coaching "Crenças e valores". Essa questão pode ter tanto impacto positivo na vida de uma pessoa, auxiliando na busca de um objetivo, quanto negativo, impulsionando para o lado oposto e destruindo perspectivas, seja na área pessoal ou profissional. Durante a abordagem do tema os locutores Sulivan França e Nelson Sartori fizeram um exercício de reflexão sobre crenças que podem gerar um estado negativo boicotando o alcance de uma meta. Na segunda parte do programa, na "Dica do Professor", Nélson Sartori falou sobre a diferença entre "se não" e "senão". E para finalizar, no "Minuto do Coaching" o master coach Sulivan França deixou uma reflexão sobre crenças para os ouvintes.

011 - Programa Acertar é Humano: de 01/05/2014

#011

No programa do dia 1º de maio os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram um tema relacionado ao Dia do Trabalhador,"A relação dentro do ambiente de trabalho e o poder da persuasão". Dentro desse tema foi discutido o papel e a competência do líder na harmonização do ambiente e a habilidade de conviver com as pessoas de forma carismática. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre "O uso correto do 'há' com H". E no fim do programa o master coach, Sulivan França, deixou uma pergunta desafiadora para o ouvinte.

010 - Programa Acertar é Humano: de 24/04/2014

#010

No Programa Acertar é Humano de 24/04, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema "Relações Interpessoais", e a importância de nos relacionarmos bem com as pessoas do meio em que vivemos. A questão da autoestima e da simplicidade ao nos comunicarmos também foram citadas. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori falou sobre a "Lógica da Linguagem". E para finalizar, o Master Coach Sulivan França, lançou uma reflexão para os ouvintes no "Minuto do Coaching".

009 - Programa Acertar é Humano: de 17/04/2014

#009

O Programa Acertar é Humano do dia 17/04, faz um alerta sobre o que é e o que não é um processo de coaching. O Master Coach, Sulivan França, dá cinco dicas que ajudam a identificar quando o coach (profissional que aplica o coaching) é ou não um verdadeiro profissional da área. Esse tema discute um assunto importante, sendo que, hoje no Brasil, devido ao crescimento desse mercado, muitos se passam por profissionais de coaching, quando na verdade, não têm nenhuma formação para tal atividade. Outro alerta é sobre as instituições que oferecem curso de formação em coaching, com instrutores que não têm nenhuma ou pouca experiência na área e, muitas vezes, oferecem metodologia abusiva. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori, fala sobre "A lógica da estrutura da escrita de algumas palavras". Para finalizar, no "Minuto do Coaching", Sulivan França, deixa uma reflexão para os ouvintes.

008 - Programa Acertar é Humano: de 10/04/2014

#008

O programa terminou com o Master Coach Sulivan França utilizando duas perguntas poderosas sobre o poder das palavras na mobilização positiva de sua programação de vida.

007 - Programa Acertar é Humano: de 03/04/2014

#007

No Programa do dia 03/04, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram um tema considerado polêmico, "Como entender as necessidades futuras do país com profissionais qualificados". Durante o debate também foi discutido a questão da educação e o processo de desenvolvimento do aluno. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori, falou sobre "Lógica do Raciocínio" na forma de expressão da Língua Portuguesa. E o Master Coach, Sulivan França, lançou para os ouvintes, como tema do Minuto do Coaching, uma reflexão sobre a educação.

006 - Programa Acertar é Humano: de 27/03/2014

#006

No programa do dia 27/03, Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre “Os 5 sinais de que o empreendedor não sabe delegar tarefas”. Os apresentadores comentaram como isso pode afetar os resultados das organizações. Em seguida, o professor Nélson Sartori falou sobre a concordância gramatical, na “Dica do Professor”. E, para finalizar, no “Minuto do coaching”, o Master Coach Sulivan França deixa a pergunta da semana para o líder empreendedor refletir.

005 - Programa Acertar é Humano: de 20/03/2014

#005

No programa do dia 20/03 Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre os 5 erros que profissionais geniais podem cometer no trabalho. Apesar da genialidade existem situações em que o profissional deve ficar atento perante o ambiente corporativo. Nélson Sartori também dá a “Dica do Professor” falando sobre as diferenças entre o “há” e o “a”. Para finalizar o Master Coach Sulivan França lança perguntas no Minuto do Coaching.

004 - Programa Acertar é Humano: de 13/03/2014

#004

Neste programa foi abordado o tema sobre as gerações: baby boomers,Y, X e Z e os diferentes comportamentos de cada uma dessas gerações. Sulivan França e Nélson Sartori ainda comentam o relacionamento entre as pessoas de diferentes gerações dentro do contexto corporativo e no relacionamento entre pais e filhos. No momento “Dica do Professor” Nélson Sartori fala sobre o cuidado ao usar a palavra “onde”. E por fim, o Master Coch Sulivan França lança no Minuto do Coaching uma questão para reflexão.

003 - Programa Acertar é Humano: de 06/03/2014

#003

No programa do dia 06/03 Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre o universo da Comunicação Empresarial no ambiente corporativo e sobre a importância do domínio da Língua Portuguesa para o sucesso das relações pessoais e comerciais. O Professor Nélson Sartori ilustrou os problemas com a Língua portuguesa com a sua tradicional charge no momento da dica do professor e o Master Coach Sulivan França lançou mais uma vez seu desafio com questões poderosas no Minuto do Coaching.

002 - Programa Acertar é Humano: de 27/02/2014

#002

Nesse programa, Sulivan França e Nélson Sartori abordam a questão sobre o conceito de o que é e o que não é coaching. São mostrados os 3 pilares básicos desse trabalho e além de ilustrações das diferentes formas de atuação do profissional do coachig.

001 - Programa Acertar é Humano: de 20/02/2014

#001

No momento da dica do professor, foi apresentada a questão do comum no uso equivocado da preposição “para”. O programa terminou com a proposta ao ouvinte de duas questões de avaliação pessoal dentro da dinâmica do “life coaching”.

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Marquês de São Vicente
576 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

brasil
São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
brasil
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Marquês de São Vicente, 576 - 17° andar
Barra Funda - CEP: 01139-002
CNPJ: 15.229.739/0001-47
chile
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
peru
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
colombia
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.

Preencha o formulário, que entraremos em contato na data escolhida!