icone podcasts

PROGRAMA ACERTAR É HUMANO

#022

O Programa Acertar é Humano do dia 31/07 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori fizeram um programa especial sobre o tema Coaching. Qual é o foco do processo de coaching? Autoperformace, estratégia, planejamento foram alguns dos assuntos abordados dentro desse tema. Na “Dica do Professor” Nélson Sartori falou sobre o uso da vírgula. Para finalizar Sulivan França deixou uma questão para o ouvinte no “Minuto do Coaching”.

022 - Programa Acertar é Humano: de 31/07/2014

Programa Acertar é Humano (31/07/2014)

Nélson Sartori e Sulivan França

Tempo de áudio
27 minutos e 36 segundos
Legenda
... ➔ pausa ou interrupção do discurso
[...] ➔ palavra/trecho incompreensível
[comentário] ➔ comentários do transcritor

♪ [tema acertar é humano] ♪

Começa agora na Mundial Acertar é Humano, um programa que apresenta crônicas com humor e foco na solução, sempre falando de temas diversos como empreendedorismo, liderança, esporte, atualidades, comunicação entre outros. Tudo isso seguindo a filosofia do coaching.

Programa Acertar é Humano, uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori.

[SULIVAN] Todo mundo animando hoje. Bom dia, ouvinte Mundial. Aqui é o Sulivan França mais uma vez para apresentar o Programa Acertar é Humano, ao lado de duas figuras aqui, o Nélson Sartori e o Evaldo Ribeiro.

Como é o slogan? Evaldo Ribeiro do Maranhão para o mundo inteiro.

[NÉLSON] Evaldo é um homem muito talentoso.

[SULIVAN] Bom dia, na Avenida Paulista 12ºC, está friozinho hoje.

[NÉLSON] Sair da cama foi um parto, saí a fórceps, de lado, escorrendo todo, mas foi difícil.

[SULIVAN] O tema de hoje, atendendo mais um ouvinte nosso, o Augusto de Sorocaba. Ele mandou uma mensagem para nós no site do programa, que é o www.acertarehumano.com.br e diz o seguinte: "Ele queria um programa falando um pouco mais sobre coaching, quero saber o que é o coaching, o processo de coaching, o que faz um coaching, o que pode se esperar de um coaching, onde, como, quando, como isso funciona". Escolhemos o tema de hoje para responder as perguntas do Augusto. O Nelson vai falar o programa inteiro para nós, sobre coaching.

[NÉLSON] Com certeza e você comigo. Hoje, ele fala sobre o português e falo sobre coaching, temos essa habilidade.

O COACHING

[NÉLSON] Viemos devolvendo esse trabalho sobre o coaching e as pessoas percebem a qualidade, o valor, a eficiência desse trabalho na vida, profissão, só que vemos que é renovada a necessidade de dar uma visão real do que, realmente, se conquista com isso, porque algumas pessoas tem aquela necessidade de ver para crer.

É muito difícil você imaginar, mas existe, realmente, uma ferramenta, um processo, trabalho, que pode potencializar na minha vida o meu sucesso, ou será que isso é mais uma moda, uma coisa do mercado, um peixe que estão tentando me vender sem me oferecer, realmente, alguma coisa positiva.

Nós percebemos que o trabalho do coaching já conquistou o mercado empresarial, isso é uma realidade dentro das empresas de sucesso. Hoje, é muito difícil você encontrar uma empresa que não tenha esse trabalho, até por causa dos resultados.

Isso já não é modismo, existe há muito tempo, só que os resultados estão despontando cada vez mais, de sucesso dentro de todo tipo de relação do coaching, por isso é importante trazermos sempre esses detalhes, mesmo que sejam básicos, porque tem muita gente que pode se beneficiar sim com todo esse trabalho e o nosso amigo, Augusto, foi um que trouxe as perguntas, então vamos trabalhar com ele.

[SULIVAN] Uma das perguntas que o Augusto trouxe foi: "O faz o coaching ser tão diferenciado assim de outros métodos?".

Aí vai a resposta, Augusto. Na minha percepção, óbvio, o que faz o processo de coaching tão diferente de outros modelos, é que o é coaching é customizado, vai agir diretamente no que você precisa desenvolver, é algo personalizado.

Vamos fazer uma analogia aqui. Comprar uma camisa pronta e mandar fazer uma sobre medida são conceitos completamente diferentes, os ajustes são outros, o caimento é outro, então é algo que vai sobre medida, essa é a diferença do processo de coaching.

[NÉLSON] Não é qualquer camisa que cabe no tamanho dos meus ombros.

[SULIVAN] Outro ponto importante que faz com que o coaching entre tanto em evidência, comparado a outros processos, é importante enfatizarmos isso, é que o processo de coaching não tem o foco em cura, isso tem que ficar muito claro.

[NÉLSON] Solução não é cura.

[SULIVAN] O processo de coaching não é focado em cura, como outros métodos, não temos nada contra outros métodos, mas o coaching não é para quem busca cura, não é para quem quer curar algo, é para quem quer alta performance, alcançar metas, então ele é totalmente focado em solução e para aqueles que estão buscando suas metas, objetivos e quer elevar a sua performance, embora já estejam alcançando suas metas e objetivos, queiram aumentar a performance.

[NÉLSON] É justamente por isso que não existe aquele que não possa sempre buscar o aperfeiçoamento e a melhora.

[SULIVAN] Se o sujeito estiver nos ouvindo e, neste momento, não só o Augusto como outro, pensar: “Mas eu não tenho meta,”, então verifique a pulsação e expiração, se o batimento cardíaco está ok, porque se não tiver meta na vida, já tem uma meta que é ter uma meta, então essa pode ser uma boa meta para ser trabalhada dentro do processo de coaching.

[NÉLSON] Não é muito comum encontrarmos as pessoas sem um foco.

Elas falam: "Poxa, eu não sei o que quero da minha vida.". Ela sabe o que quer, mas ela precisa buscar isso tudo. Existem ferramentas que fazem com que ela perceba quais são as suas metas, que levante metas, comece a trabalhar e comece a ter vida nesse sentido, porque se potencializa, vai à frente, dá o próximo passo.

Muitas vezes é uma indecisão, ou então uma dúvida simples que faz com que a pessoa fique parada e esse processo não é de cura, autoajuda, não é isso, é de busca de auto performance, ou seja, de ter um trabalho realizado que vai além daquilo do que você é, hoje em dia, que está fazendo, porque sempre tem o potencial de melhorar.

Então como exploro isso? Onde vou buscar esse tipo de solução ou de potencialização?

O mais interessante a pessoa descobrir que encontra isso nela mesma.

[SULIVAN] O processo de coaching é focado em meta e alta performance. Quanto a meta não vejo muito problema, as pessoas identificam as suas metas e vamos trabalhando. Até tenho uma certa confusão sobre o que é um sonho, uma meta, algo nesse sentido e tal, mas isso é fácil de ser resolvido, é uma coisa corriqueira, mas um conceito que é aplicado, na minha percepção, completamente errado pela maioria das pessoas, é o de alta performance.

Já peguei dezenas de pessoas dentro do processo de coaching, principalmente no meio corporativo, e tenho certeza absoluta que são pessoas de alta performance e o grande paradigma que tem por trás dessa alta performance é que as pessoas confundem uma coisa chamada alta performance com uma chamada de correria do dia a dia. Ter alta performance não é correr o dia inteiro, muito pelo contrário, é a junção de uma quantidade de fazer com a qualidade de fazer.

[NÉLSON] Isso é eficiência.

[SULIVAN] Se você está correndo o dia inteiro, se acorda às seis da manhã e corre até às onze da noite, isso não significa que tem alta performance.

[NÉLSON] Um cachorro que corre atrás do rabo não tem alta performance, porque nunca alcança.

[SULIVAN] Muito pelo contrário e o processo de coaching veio, justamente, para mostrar isso.

O sujeito acredita ser de alta performance, mas quando entra em um processo de coaching vê que sua performance é baixíssima.

[NÉLSON] Ele precisa avaliar as fases, os passos, os resultados que quer buscar. Se busca resultado, como faz para atingir? A falta de organização é um dos principais males.

A auto confiança, prepotência em achar que é capaz de realizar qualquer coisa, não que isso vá ser negativo, tenho que acreditar em mim. Hoje em dia, não se faz a coisa baseada, pura e simplesmente, em crença, preciso ter um potencial, ferramenta, me organizar e projetos para que isso aconteça.

Não é uma coisa que se diga: Hoje, eu acordei com vontade de ter alta performance. Não é assim.

[SULIVAN] Mesmo porque não acredito que ninguém acorda, bota o pé fora da cama e diz assim: “Hoje, eu quero me danar o dia inteiro.”. Também não.

[NÉLSON] A não ser que esteja 12 graus em São Paulo às cinco horas da manhã.

[SULIVAN] Uma coisa importante, quando falamos de alta performance, ela nada mais é do que a junção de três coisas: Estratégia, planejamento e priorização, ou o sujeito tem estratégia, sabe planejar, mas não tem capacidade de priorização, o que acontece é que, ao longo do dia, se perde e passa o dia na correria. São três pontos extremamente fundamentais e que essas três características não é um privilégio da cultura brasileira, de uma certa maneira.

[NÉLSON] O jeitinho brasileiro é só folclore.

[SULIVAN] Estratégia, planejamento e priorização não é o foco do brasileiro, então é importante entendermos que a alta performance não é o sair fazendo, é ter estratégia para fazer e mais do que ter estratégia, é planejar como colocar essa estratégia em ação e, mais do que estratégia e planejamento, é a capacidade de priorizar. Não significa que no momento em que deixo um pouco a minha estratégia de lado e adoto um outro foco, essa é a minha capacidade de priorização, desde que esteja alinhado com aquilo que estou traçando como meta, objetivo, ou que faça parte, ainda, da minha performance.

Esse é um cuidado que temos que ter. Se você está correndo o dia inteiro, são 7h10 e já está correndo faz uma hora, se leva, normalmente, esse ritmo até 11h00, 10h00 da noite, cuidado, talvez não seja uma pessoa de alta performance e julga ser. Correria não é sinônimo de alta performance.

[NÉLSON] Vou aproveitar esse exemplo e lembrar de um fato importante. Daqui há pouco estaremos ouvindo todas as grandes promessas lindas, pelos políticos. Será que ele tem um projeto?

[SULIVAN] Será que ele tem estratégia?

[NÉLSON] Tem estratégia para atingir isso daí? Qual a meta dele? Ele tem a organização disso tudo?

Um político que não tem meta, estratégia, um projeto para poder apresentar, cuidado, ele tem uma meta sim, só que, justamente, é aquela que não quer expor para você, então tudo funciona assim.

É muito importante que qualquer trabalho sério tenha essa organização, porque isso é transparente, tem que ser para você, porque é o seu futuro que está trabalhando.

Essa sua meta representa um resultado que busca ser positivo. Ninguém traça uma meta negativa conscientemente, a não ser que queira se auto punir, ou que seja um sadomasoquista. É importante ter uma noção desse caráter positivo, até mesmo no que se dispõe a fazer, não só com os políticos, eles são um foco que deve ser observado. Isso é uma estratégia importante. Você tem uma estratégia? Como que você se apresenta para mim como alguém confiável, se é alguém que não é capaz de apresentar a sua estratégia, o seu trabalho, projeto, para conseguir para conseguir uma meta que atenda a quem, você ou a mim?

Fica aí já, uma dica de como você observar o trabalho daquele em quem vai votar. Cadê a sua transparência? Quem é você?

[SULIVAN] Quando você fala: "Como que sou confiável se não tenho estratégia, planejamento, capacidade de priorização, traz isso para tua vida? Como que vende a tua imagem? Como é a tua imagem no mercado? Como que se posiciona profissionalmente, pessoalmente, se não tem estratégia, planejamento, capacidade de priorização?”.

É difícil e dificilmente você vai alcançar um objetivo se não souber lidar com essas três coisas e ainda tem um quarto adicional, um tempero importantíssimo chamado foco. Se eu não tenho esses 4 ingredientes, certamente eu terei um grande desafio.

A resposta para o Augusto é isso, a proposta do processo de coaching, trabalhar a estratégia, o planejamento, o foco do sujeito e a capacidade dele de priorização, tudo isso em prol de uma meta, de um objetivo.

O que difere muito o processo de coaching de consultoria, é que tudo isso é feito com insights, ideias, ações executadas pelo sujeito que está passando pelo processo de coaching e não como um processo de indução, aconselhamento, feito pelo profissional que, de alguma maneira, está apoiando esse seu cliente, então isso também difere o coaching do processo de consultoria.

Coaching não é consultoria, cura, não é esse o foco do processo de coaching e dados importantes, é a profissão que nos últimos cinco anos mais cresce no mundo, dada a necessidade das pessoas de se planejarem, organizarem, de ter capacidade de planejamento e organização.

Outra coisa importante que faz com que o coaching seja visto, hoje, como a profissão que mais cresce no mundo, tem dados estatísticos sobre isso, pesquisas feitas mundialmente que mostram isso, uma das coisas que fomentar isso é, justamente, o ser humano ser um eterno insatisfeito, quanto mais tem mais quer.

[NÉLSON] A prova disso é simples. De manhã quando acorda e põe o pezinho no chão, já tem meta para o dia?

Muitas vezes você percebe que o meu dia inteiro passou e não fiz nada. Eu não estou querendo fazer o Minuto do Coaching, mas o que você pensa quando coloca o pé de manhã no chão quanto as suas metas? O que posso fazer durante esse dia que vai tornar esse meu dia útil, a minha manhã? O meu amanhã está sendo projetado no meu hoje, no dia a dia, se ficar adiando tudo não tenho projeto.

Projeto não é adiar o trabalho, muito pelo contrário, é o que faço hoje. Muita gente tem a meta adiada o tempo inteiro e meta é aquilo que vai acontecer amanhã. Não senhor, meta é o resultado que vai ser conquistado amanhã com o trabalho de hoje, então você tem que botar o pé no chão e lembrar disso.

[SULIVAN] Didaticamente é aquilo que nós falamos: O alcance de uma meta depende de uma série de focos e o foco é no dia a dia, o próprio dia tem diversos focos ou deve ter, não que necessariamente tenha, tem pessoas que acabam não tendo.

[NÉLSON] Você tem data, prazo, o coaching não é algo assim disperso, olha o que vai fazer.

O projeto de organização depende de cronologia, você tem de respeitar. Quando isso vai ficar pronto?

[SULIVAN] Outro ponto importante para o Augusto entender o processo de coaching, é que profissional de coaching é um eterno insatisfeito, nunca está bom. Quanto mais o coaching faz, mas ele quer, quanto mais faz, mas buscamos e a busca pela alta performance o tempo todo.

Quando falamos de alta performance, disse que havia um conceito errado, o conceito da correria traz a alta performance que muita gente pensa. Outro conceito errado é que muita gente busca a alta performance e a alcança, só que ela, quando mantida, se torna uma baixa performance. É hora de sacudir novamente e elevar, então nunca é uma régua aonde podemos estar satisfeitos, é hora sempre de estar elevando. Quando olhamos para esse elevar, a alta performance e pensamos um pouco na questão da estratégia, planejamento e priorização, as pessoas, normalmente, fazem as estratégias dos planejamentos no início do ano, esquecem de visitar, ao longo do ano, essa estratégia, planejamento e quando chega no final do ano se depara que nada aconteceu.

[NÉLSON] Aí que entra a avaliação dele, é importante saber os resultados.

[SULIVAN] Antecipando um pouco o Minuto do Coaching, já que o Nélson antecipou uma parte dele.

MINUTO DO COACHING

O QUE VOCÊ TEM DE REVISITAR NESSE FECHAMENTO DE SEMESTRE AQUI?

Já fechamos o semestre o mês passado, estamos fechando o primeiro mês do segundo semestre, especificamente hoje, dia 31 de julho.

O QUE VOCÊ PRECISA REVER PARA RECUPERAR NESSE PRÓXIMO RESTO DE ANO, QUE NÃO É POUCO, ESTAMOS FALANDO, PELO MENOS, DE CINCO MESES, AQUILO QUE VOCÊ TINHA SE PROGRAMADO PARA FAZER NO PRIMEIRO SEMESTRE E NÃO FEZ? COMO VOCÊ RECUPERA ESSE TEMPO?

Se você parar e fizer essa análise, certamente não cumpriu o planejamento que tinha pensado em fazer. Certamente as suas estratégias estabelecidas em dezembro, janeiro ou fevereiro, não aconteceram como imaginou que ia acontecer e certamente não aconteceu, porque talvez não tenha tido a capacidade de priorização. Quando falamos de priorização, traduza, é foco, é disso que estamos falando.

[NÉLSON] Se sua mulher é uma eterna insatisfeita, isso não significa que ela seja coaching. Não pense que ser coaching, quando falamos que ser coaching é ser um eternamente insatisfeito, o oposto não é verdade, então é importante que ela seja passada para fazer o processo de coaching.

O Evaldo é o nosso alter ego, ícone de projeção para as dúvidas universais, então sempre trabalhamos esse referencial mais pelo nosso apreço por ele, afeto com ele e, principalmente, porque está do outro lado do vidro e o que ele fala o ouvinte não consegue ouvir.

[SULIVAN] É importante dizer que se não fosse o Evaldo não tinha programa também.

[NÉLSON] Com certeza, ele é o nosso diretor, mestre e chefe mentor, dos trabalhos aqui.

[SULIVAN] É ele que dá um puxão de orelha na hora em que saímos daqui, foi bom, ruim, legal, bacana.

[NÉLSON] Está certo que tem que subir no banquinho para puxar a nossa orelha, mas não tem problema de fazer isso daí.

[SULIVAN] Esse foi o programa de hoje. O foco foi falar do processo de coaching, e como o coaching funciona. Falamos tudo isso para o Augusto, com a dúvida dele sobre o processo de coaching e onde encontramos isso, achamos isso e as pessoas podem dizer que você é suspeito para falar. Não sou suspeito para falar, porque acredito no que faço.

[NÉLSON] O suspeito sou eu, você não, é a pessoa que indico, porque é importante conhecer um personal especialista na área, como é o caso do Sulivan França.

[SULIVAN] Quando você acredita no que faz não tem que ser suspeito para falar e eu acredito muito no processo de coaching.

Nós ministramos cursos de coaching em 19 estados, 20 cidades. Inclusive, hoje, estamos começando um curso em Campinas e um em Brasília, então o pessoal de Campinas, Brasília, ótima oportunidade de começar uma formação em coaching, hoje, pela Sociedade Latino-Americana de Coaching.

Quem quiser mais informações sobre coaching, essa profissão que tanto cresce, rentável e quem está se formando em coaching está na crista da onda, tem um diferencial de mercado extremamente competitivo e as empresas procuram profissionais com essa formação, tanto para que eles tenham aspectos comportamentais diferenciados perante a liderança de equipe e até o trato do dia a dia, de uma maneira geral.

[NÉLSON] O trabalho de uma empresa dentro, do coaching, não tem limites, porque não existe o estágio. Quem quer só um executivo? Não, todos aumentam a sua performance com esse trabalho, percebemos isso no dia a dia.

[SULIVAN] Quem quiser informações sobre coaching acesse o site: www.slac.com.br. SLAC é abreviação de Sociedade Latino-Americana de Caching. A partir das 9h00 da manhã o pessoal está lá para atendê-los, tirar todas as dúvidas sobre essa profissão e fique atento aí, que neste mês temos uma turma lá em São Paulo, então é a grande oportunidade para as pessoas de São Paulo fazerem sua inscrição e entrar para essa fantástica carreira tão rentável, promissora que vem dando tantos resultados para tanta gente ao redor do mundo.

Agora a Dica do Professor. Qual a dica do professor de hoje, Nélson?

[NÉLSON] Hpje, eu vou dar uma pausa na Dica do Professor, porque eu vou falar sobre vírgula. Esse é um problema bastante sério, porque tem gente que, até hoje, acha que vírgula é pausa para respirar.

[SULIVAN] Mas não é, Nélson?

DICAS DO PROFESSOR

[NÉLSON] Não. Se fosse uma criança com asma, colocava uma vírgula por palavra, então não é pausa para respirar. O moleque sai para o intervalo, volta correndo ofegante e acabou o ditado a professora, vai ter um monte de vírgula.

A vírgula é uma pausa, só que é estrutural, da estrutura sintática, não é para respirar.

É uma pausa que representa o estágio de organização da estrutura sintática, principalmente para isolar um termo, ou então para mostrar a prioridade quando eu faço uma mudança na ordem do meu texto.

Existe uma estrutura lógica que determina o seguinte: Tudo tem começo, meio e fim.

A oração tem a primeira parte que é que manda, quem pratica a ação (é o sujeito) a segunda parte que é o verbo (ação em si) e o resto que é o complemento (as ideias que vieram completando esse pensamento).

Se tudo estiver na ordem bonitinha, primeiro sujeito, depois o verbo e os complementos, não existe uma razão específica para colocar vírgula, então não sai colocando, à toa. Agora, decidiu inverter a ordem de alguns desses elementos, é aí que a vírgula pode ser utilizada. Ela é uma pausa, interrupção, para mostrar que inverti a ordem do pensamento para dar importância.

— Eu comprei um carro hoje pela manhã.

Quero inverter, então falo:

— Hoje, pela manhã, eu comprei um carro novo.

Perceba que eu peguei aquela informação do horário e trouxe para a frente, chamei a atenção da importância que estou dando para o momento da realização do fato, então essa inversão que foi feita, demonstro através da colocação da vírgula, é um destaque que dei nesse tipo de inversão.

Você está com problema com vírgula, não sei se devo ou não usar? Se você colocar tudo bonitinho na ordem, geralmente não precisa usar, então não seja leviano, não saia colocando em qualquer lugar e procure, na medida do possível, escrever dentro da ordem, sujeito, verbo e complemento, porque assim não precisa usar. Se não precisa usar, não erra e se não erra é feliz. É isso aí, Sulivan.

[SULIVAN] Lembrando que acertar é humano e com o Minuto do Coaching hoje.

[NÉLSON] Agora é com você, Sulivan. Nós já fizemos vários, hoje, no programa, reforça aí.

[SULIVAN] Reforçando um pouquinho, vou dar mais uma ênfase sobre aquilo que falei, lembrando que, hoje, se encerra o primeiro mês do segundo semestre de 2014, temos ainda cinco meses e dá tempo de recuperarmos algo que tenha ficado para trás, no primeiro semestre que estava no planejamento e, de repente, não aconteceu.

MINUTO DO COACHING

REVISITANDO, HOJE, O QUE PLANEJOU NO COMEÇO DO ANO, OU NO FINAL DO ANO PASSADO, AINDA DÁ TEMPO.

Então pense aí o que precisa fazer, modificar na sua estratégia, no seu planejamento e, principalmente, priorizar esse resto de ano, sejam suas metas pessoais, profissionais, dê um foco nisso.

Esse é o Minuto do Coaching, hoje, para que pense sobre isso e, certamente, possa se aproximar, alcançar as suas metas até o final do ano.

Acesse o nosso site: www.acertarehumano.com.br.

Esse foi o programa de hoje. Um grande abraço a todos. Nos encontramos na próxima quinta-feira. Um grande abraço, Nélson.

[NÉLSON] Um grande abraço, Sulivan, Evaldo, ouvintes.

♪ [tema acertar é humano] ♪

Você ouviu pela Mundial o Programa Acertar é Humano. Apresentação Sulivan França e Nélson Sartori. Uma produção da Sociedade Latino-Americana de Coaching, a elite do coaching no Brasil.

Outros Podcasts

018 - Programa Acertar é Humano: de 19/06/2014

#018

No Programa Acertar é Humano do ferido de 19/06 os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema "O aprender e o ensinar" Em qualquer contexto todos que ensinam também aprendem. Como essa experiência acontece com as seleções participantes da Copa do Mundo no Brasil? Na "Dica do Professor", Nélson Sartori abordou o uso correto das palavras "mau e mal". E para fechar o programa, no "Minuto do Coaching", o master coaching, Sulivan França deixou uma pergunta sobre aprendizagem.

017 - Programa Acertar é Humano: de 12/06/2014

#017

No Programa Acertar é Humano do Dia dos Namorados os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori discutem o tema "Relacionamentos". Qual o significado do namoro para a geração de hoje? O que são os relacionamentos superficiais? Como os pais tratam as relações dos seus filhos? Para finalizar o programa o master coach Sulivan França deixa uma reflexão que envolve o Dia dos Namorados e o início Copa do Mundo!

016 - Programa Acertar é Humano: de 05/06/2014

#016

No primeiro programa do mês de junho os apresentadores do Programa Acertar é Humano falaram sobre o tema "Marketing Pessoal e os Níveis de Linguagem", a importância da apresentação da pessoa como profissional. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori tirou uma dúvida de um ouvinte e o tema foi o uso "de encontro a/ao encontro de". E no "Minuto de Coaching" o master coach Sulivan França deixou perguntas para a reflexão do ouvinte.

015 - Programa Acertar é Humano: de 29/05/2014

#015

No Programa Acertar é Humano do dia 29/05, o professor Nélson Sartori abordou o tema "Contexto", e como esse conjunto de circunstâncias é interpretado pelas pessoas. Conheça o contexto da verdadeira história de "Chapeuzinho Vermelho". E na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre o cuidade que se deve ter ao usar o pronome "seu". E para finalizar o professor deixa a pergunta do "Minuto do Coaching" para o ouvinte refletir.

014 - Programa Acertar é Humano: de 22/05/2014

#014

No dia 22/05, Sulivan Fança e Nélson Sartori falaram sobre "Valores". Quais são os valores da sua vida? O que norteia as suas atitudes? Os valores estão ligados diretamente com as ações e metas da pessoa presentes no dia a dia de cada um. Como você trabalha seus valores hoje? Na "Dica do Professor" Nélson Sartori abordou o uso correto das aspas. E, para finalizar o programa o master coach Sulivan França lança perguntas para reflexão.

013 - Programa Acertar é Humano: de 15/05/2014

#013

Os locutores do Programa Acertar é Humano abordaram no dia de 15/05 um assunto polêmico que é a "Reforma Ortográfica", o que é, o que representa para a nossa língua e o impacto dessa mudança no dia a dia do brasileiro. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre o uso do verbo pisar. E no final do programa Sulivan França deixa duas perguntas para o ouvinte refletir durante a semana.

012 - Programa Acertar é Humano: de 08/05/2014

#012

Na quinta-feira, 08/05, o tema que foi abordado pelo Programa Acertar é Humano faz parte de um importante exercício realizado dentro de um processo de coaching "Crenças e valores". Essa questão pode ter tanto impacto positivo na vida de uma pessoa, auxiliando na busca de um objetivo, quanto negativo, impulsionando para o lado oposto e destruindo perspectivas, seja na área pessoal ou profissional. Durante a abordagem do tema os locutores Sulivan França e Nelson Sartori fizeram um exercício de reflexão sobre crenças que podem gerar um estado negativo boicotando o alcance de uma meta. Na segunda parte do programa, na "Dica do Professor", Nélson Sartori falou sobre a diferença entre "se não" e "senão". E para finalizar, no "Minuto do Coaching" o master coach Sulivan França deixou uma reflexão sobre crenças para os ouvintes.

011 - Programa Acertar é Humano: de 01/05/2014

#011

No programa do dia 1º de maio os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram um tema relacionado ao Dia do Trabalhador,"A relação dentro do ambiente de trabalho e o poder da persuasão". Dentro desse tema foi discutido o papel e a competência do líder na harmonização do ambiente e a habilidade de conviver com as pessoas de forma carismática. Na "Dica do Professor" Nélson Sartori falou sobre "O uso correto do 'há' com H". E no fim do programa o master coach, Sulivan França, deixou uma pergunta desafiadora para o ouvinte.

010 - Programa Acertar é Humano: de 24/04/2014

#010

No Programa Acertar é Humano de 24/04, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram o tema "Relações Interpessoais", e a importância de nos relacionarmos bem com as pessoas do meio em que vivemos. A questão da autoestima e da simplicidade ao nos comunicarmos também foram citadas. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori falou sobre a "Lógica da Linguagem". E para finalizar, o Master Coach Sulivan França, lançou uma reflexão para os ouvintes no "Minuto do Coaching".

009 - Programa Acertar é Humano: de 17/04/2014

#009

O Programa Acertar é Humano do dia 17/04, faz um alerta sobre o que é e o que não é um processo de coaching. O Master Coach, Sulivan França, dá cinco dicas que ajudam a identificar quando o coach (profissional que aplica o coaching) é ou não um verdadeiro profissional da área. Esse tema discute um assunto importante, sendo que, hoje no Brasil, devido ao crescimento desse mercado, muitos se passam por profissionais de coaching, quando na verdade, não têm nenhuma formação para tal atividade. Outro alerta é sobre as instituições que oferecem curso de formação em coaching, com instrutores que não têm nenhuma ou pouca experiência na área e, muitas vezes, oferecem metodologia abusiva. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori, fala sobre "A lógica da estrutura da escrita de algumas palavras". Para finalizar, no "Minuto do Coaching", Sulivan França, deixa uma reflexão para os ouvintes.

008 - Programa Acertar é Humano: de 10/04/2014

#008

O programa terminou com o Master Coach Sulivan França utilizando duas perguntas poderosas sobre o poder das palavras na mobilização positiva de sua programação de vida.

007 - Programa Acertar é Humano: de 03/04/2014

#007

No Programa do dia 03/04, os apresentadores Sulivan França e Nélson Sartori abordaram um tema considerado polêmico, "Como entender as necessidades futuras do país com profissionais qualificados". Durante o debate também foi discutido a questão da educação e o processo de desenvolvimento do aluno. Na "Dica do Professor", Nélson Sartori, falou sobre "Lógica do Raciocínio" na forma de expressão da Língua Portuguesa. E o Master Coach, Sulivan França, lançou para os ouvintes, como tema do Minuto do Coaching, uma reflexão sobre a educação.

006 - Programa Acertar é Humano: de 27/03/2014

#006

No programa do dia 27/03, Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre “Os 5 sinais de que o empreendedor não sabe delegar tarefas”. Os apresentadores comentaram como isso pode afetar os resultados das organizações. Em seguida, o professor Nélson Sartori falou sobre a concordância gramatical, na “Dica do Professor”. E, para finalizar, no “Minuto do coaching”, o Master Coach Sulivan França deixa a pergunta da semana para o líder empreendedor refletir.

005 - Programa Acertar é Humano: de 20/03/2014

#005

No programa do dia 20/03 Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre os 5 erros que profissionais geniais podem cometer no trabalho. Apesar da genialidade existem situações em que o profissional deve ficar atento perante o ambiente corporativo. Nélson Sartori também dá a “Dica do Professor” falando sobre as diferenças entre o “há” e o “a”. Para finalizar o Master Coach Sulivan França lança perguntas no Minuto do Coaching.

004 - Programa Acertar é Humano: de 13/03/2014

#004

Neste programa foi abordado o tema sobre as gerações: baby boomers,Y, X e Z e os diferentes comportamentos de cada uma dessas gerações. Sulivan França e Nélson Sartori ainda comentam o relacionamento entre as pessoas de diferentes gerações dentro do contexto corporativo e no relacionamento entre pais e filhos. No momento “Dica do Professor” Nélson Sartori fala sobre o cuidado ao usar a palavra “onde”. E por fim, o Master Coch Sulivan França lança no Minuto do Coaching uma questão para reflexão.

003 - Programa Acertar é Humano: de 06/03/2014

#003

No programa do dia 06/03 Sulivan França e Nélson Sartori falaram sobre o universo da Comunicação Empresarial no ambiente corporativo e sobre a importância do domínio da Língua Portuguesa para o sucesso das relações pessoais e comerciais. O Professor Nélson Sartori ilustrou os problemas com a Língua portuguesa com a sua tradicional charge no momento da dica do professor e o Master Coach Sulivan França lançou mais uma vez seu desafio com questões poderosas no Minuto do Coaching.

002 - Programa Acertar é Humano: de 27/02/2014

#002

Nesse programa, Sulivan França e Nélson Sartori abordam a questão sobre o conceito de o que é e o que não é coaching. São mostrados os 3 pilares básicos desse trabalho e além de ilustrações das diferentes formas de atuação do profissional do coachig.

001 - Programa Acertar é Humano: de 20/02/2014

#001

No momento da dica do professor, foi apresentada a questão do comum no uso equivocado da preposição “para”. O programa terminou com a proposta ao ouvinte de duas questões de avaliação pessoal dentro da dinâmica do “life coaching”.

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.