Essa consciência é fundamental para o sucesso do profissional e das organizações, as organizações bem-sucedidas já perceberam que o seu crescimento e a sua continuidade dependem das pessoas que podem reduzir suas forças e aumentar suas fraquezas dependendo da maneira como são gerenciadas e lideradas, pois são as pessoas que estão na linha de frente com o cliente, que representam os serviços da organização, portanto entender as necessidades do colaborador e aliar às necessidades da empresa torna-se hoje o maior desafio das organizações.

Segundo Chiavenato, 2000, a base da excelência organizacional deixa de ser os recursos físicos para a ser o elemento humano, foco no futuro com ênfase na mudança e na inovação em que o valor passa ser o conhecimento e a criatividade.

Podemos perceber então que nessa nova realidade as pessoas deixam de ser os problemas das organizações para se tornarem a solução, o que não é tão simples, isso exige muito mais das organizações do que se exige o investimento em recursos financeiros, pois as pessoas tem suas necessidades, e só sendo atendidas é que se sentirão motivadas para atingirem os objetivos organizacionais.

Por isso o gestor precisa desenvolver suas habilidades com pessoas, se preocupando com o seu desenvolvimento comportamental tanto quanto o seu desenvolvimento técnico, bem como o da sua equipe. Investir em conhecimentos sobre liderança, motivação, comunicação, inteligência emocional, coaching entre outras competências vai ajudar na atração e manutenção de grandes talentos para a organização.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Betisa Maria Ravanhani Vitisin

Life Coach

Personal & Professional Coach, Grafóloga, Pós-Graduada em Gestão de Recursos Humanos, Empresária desde 1998 no ramo de educação como franqueada das marcas People, Yázigi e Wizard, Professora Universitária do curso de Gestão de Recursos Humanos e Palestrante de Vendas, Atendimento ao Cliente, Orientação Profissional, Metas e Resultados.