Se por um lado o mercado está cada vez mais competitivo, por outro a consciência de que o mundo não pode se resumir a trabalho também vem crescendo. Se a concorrência é mais feroz a cada dia, a solidão é também um fantasma que cerca aqueles que têm, ou pensam ter, poder.

A necessidade de passar uma imagem de força e capacidade de solucionar todos os problemas é muito grande, mas as dores de um ser humano comum afligem aqueles que ocupam os maiores cargos nas empresas.

Não ter com quem compartilhar suas ideias, intenções, forças e fraquezas é algo comum entre aqueles que são percebidos como os grandes homens que estão à frente das grandes organizações.

Os sonhos pessoais vão ficando pelos caminhos, as famílias, muitas vezes, pagam um preço elevado e não são raros os casos em que não suportam o ritmo imposto pelo trabalho.

A saúde sofre as consequências do esforço exagerado, do sedentarismo, dos hábitos alimentares distorcidos e, por vezes, do consumo de álcool e outras substâncias nocivas.

Nunca foi tão necessário buscar o equilíbrio entre as diversas áreas da vida. Afinal, de que adianta se realizar profissionalmente e se sentir um fracassado nos demais aspectos da vida?

Executivos estão acostumados a definir estratégias, implementar ações e alcançar objetivos que viabilizam verdadeiras transformações nas empresas. São pessoas capazes de viabilizar grandes realizações para as organizações nas quais trabalham e para as quais se dedicam tanto.

O que falta, muitas das vezes, é um pouco mais de equilíbrio, mais dedicação aos demais aspectos da vida.

O coaching é a metodologia indicada para proporcionar esse equilíbrio. Um coach bem preparado contribuirá de forma substancial para o alcance desse objetivo.

A união de metodologia, ferramentas e dinâmica adequadas permitirá que o tão esperado equilíbrio de fato seja mantido.

Não estamos falando de mágica, religião, ou força do pensamento. Falamos, sim, de autoconhecimento, comprometimento com seus objetivos e disciplina para implementar as ações necessárias.

A escolha do profissional é fundamental para a obtenção dos resultados esperados. A experiência de vida, necessária para compreender a situação pela qual o cliente está passando, e a capacitação para identificar as melhores ferramentas a serem utilizadas farão a diferença entre o sucesso e o fracasso.

Não basta realizar exercícios motivacionais, ou elevar a autoestima, é necessário trabalho árduo. É preciso ir fundo na busca dos verdadeiros objetivos de vida do cliente, identificar valores e crenças que são responsáveis por intensificar ou limitar ações, gerar reflexões sobre os impactos das decisões naquelas pessoas que são as mais importantes para a sua vida.

A responsabilidade do coach é muito grande. Por outro lado, sua satisfação em participar do processo de desenvolvimento de outra pessoa tem as mesmas proporções.

Um verdadeiro coach tem como principal objetivo contribuir para o desenvolvimento de seus semelhantes. Nada é mais importante do que o sucesso de seus coachees.

Durante muitos anos fui executivo em uma grande organização e passei pelos mesmos problemas que hoje dedico meu tempo e minha experiência para evitar que outros passem. É muito bom poder participar do sucesso e da felicidade daqueles com quem nos relacionamos.

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  0   0

LEONARDO FALETTI

Master Coach

Diretor da Kolme Desenvolvimento Empresarial, Experiência de gestão em empresas de grande porte (Banco do Brasil, BBDTVM e PREVI)-Competências: Planej. Estratégico, Consultoria Organizacional, Gestão de Pessoas e Processos, Governança Corporativa, Logística, Gestão de Participações Imob., Shopping Centers, Hotéis e Resorts, Estruturação e Administração de Fundos de Investimentos, Gestão de Projetos,