Se você se desligasse hoje da empresa que trabalha, por onde começaria a buscar sua recolocação?
 
Nos dias atuais, é possível reencontrar e contatar pessoas com as quais tivemos relações profissionais. Quando vinculados à canais que facilitam esse network - como o LinkedIn, por exemplo, nos mantemos conectados com um mundo de possibilidades.
 
Além disso, nossa cultura latina nos permite aproximar de pessoas com maior facilidade, fazermos contato em eventos, palestras e cursos, por exemplo. A pergunta é: E por que tem sido tão difícil se recolocar em meio a tal facilidade? Identificamos dois principais motivos para este cenário:
 
A síndrome da bolha profissional: Pesquisa com profissionais em busca de recolocação ou transição mostram que há uma grande tendência de que nos fechemos em nossa rotina quando empregados. Rapidamente somos consumidos pela demanda e pouco priorizamos trabalhar o network de forma efetiva e até mesmo fazer benchmarks com práticas de mercado ou se colocar à disposição para apoio.
 
Qualidade dos contatos: Se você classificar seus contatos do LinkedIn como Ativos, Inativos e Nulos qual cenário encontrará? Grande parte dos profissionais aceitam e adicionam pessoas no LinkedIn, porém, não mantém contato efetivo.
 
Criar relacionamento leva tempo.

É necessário dedicação e interesse em agendar cafés para troca de experiência e colocar-se efetivamente à disposição. Ocorre que parte desses profissionais passam a fazer contato apenas quando existe a necessidade de se recolocar ou transitar, enquanto muitas pessoas não enxergam a atitude com bons olhos.
 
E como reverter essa situação?

Criar em sua rotina espaço para o network e desenvolvimento de relacionamentos estratégicos pode ser um bom começo. Isso te permitirá ampliar sua rede ativa de contatos, apoiar pessoas e ser apoiado quando precisar. Para começar, seja proativo: Busque por pessoas que tem problemas que você tem competência para ajudar a resolver.
  
Seja disponível!

Marque cafés para apoio e troca de informações;

Ligações telefônicas;

Mensagens via WhatsApp;

Conexões e “inbox” no LinkedIn.
 
Ações como essas fortalecem seu marketing pessoal, permitindo mostrar aos outros o valor que você tem de uma forma que eles percebam e reconheçam esse valor. Fazer-se conhecido no segmento que atua, participar de eventos e fortalecer contatos estratégicos tem como consequência o aumento de sua visibilidade e consequentemente pode gerar convites de transição.

A dúvida é: sair ou não da empresa em tempos de crise? Este é um tema para futuras postagens.
 
Transforme sonhos em realidade


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.