Esta é uma pergunta crucial, não existe "resposta meio termo", e só aceita uma alternativa:

Onde está o seu foco?

(   ) Nos problemas

(    ) Nas soluções          

É simples diagnosticar. Quem coloca o foco nos problemas vive falando das amarguras da vida, sabe exatamente quais são as mazelas ao seu redor, tem um discurso enorme e fundamentado sobre o quão difícil e errado é o mundo, o país, a sua vida, o seu setor de trabalho, o seu chefe, o governo... Sabe atirar todas as pedras e apontar todos os defeitos.

Quando perguntada sobre a sugestão para mudar essa realidade fatídica, a pessoa fica muda, porque simplesmente não tem soluções. O seu foco é o problema, a sua satisfação é criticar, e a solução, quando apontada, deriva de um milagre, de algo que deve se materializar prontamente, não se levando em conta os processos e métodos necessários para que o problema realmente seja solucionado.

Pessoas que colocam o foco nas soluções sabem muito bem quais são os problemas, mas se recusam a ficar debruçadas sobre eles, pensam logo numa forma de ultrapassá-los, modificando as situações da forma que é possível. Sim, porque nem sempre o ideal é o possível para aquele momento, para aquela situação. Mas uma coisa é fato para quem coloca o foco nas soluções: guiar-se somente pela perfeição teórica pode significar andar em círculos sem nunca sair do lugar.

Portanto, a decisão de uma vida de sucesso é sempre pessoal, alicerçada no foco escolhido: problemas ou soluções.

Para uma vida com qualidade, conheça os problemas, afinal não podemos atuar bem numa realidade desconhecida, mas volte o mais rápido possível os seus pensamentos para soluções, ainda que elas pareçam impossíveis num primeiro momento.

Quem já trabalhou comigo conhece uma das minhas "brincadeiras" diárias: sempre ser água! Isso significa que não adianta fechar a porta, devemos arrumar uma saída pela fresta.

Essa sempre foi uma característica minha, mas, ao me deparar com grandes desafios, como implantar grandes projetos, com altíssimo grau de resistência, tive que ser mais água do que nunca. E isso tem a ver com o foco. Meu foco sempre esteve voltado para as soluções. Se não puderem ser ideais (e raramente são), vamos para o possível.

Só não me conformo com a falta de tentativas, com a passividade, com as ideias fixas nos problemas e nos sofrimentos da vida. Isso não! Estamos aqui para fazer a diferença e isso nunca acontecerá se o foco estiver nos problemas.