Quando ouviu isso, Robertinho comentou: "Sabe, eles têm razão. Não tenho ligado, não tenho visitado. Sou um irresponsável". Com peso na consciência e envergonhado, pegou o telefone para ligar. O primo atendeu e ficou surpreso. Mais um trovão surgiu.

Depois dos cumprimentos iniciais, Hermenegildo da Silva tomou a palavra. Estufou o peito e começou a sessão: "Olha, Robertinho, você se afasta da família, nunca liga, é um arrogante. Só pensa em você. Nem tudo na vida é trabalho. Sinceramente, uma decepção".

Depois dessa "afável" introdução e de um pedido tímido de desculpas por parte do vilão da história, Hermenegildo pegou novamente o bastão do "diálogo" e, com a sabedoria que sempre o marcou, iniciou uma análise sobre a vida do primo.

A partir daí, Robertinho ouviu uma série de frases ao estilo "você deve fazer isso". Ao final da ligação, mesmo com a chuva torrencial, resolveu sair para encher a cara. O pouco da energia que tinha se foi com aquela conversa ao telefone. No bar, encontrou um amigo.

Aos prantos, começou a desabafar. Contou o motivo das lágrimas. Atento, o amigo questionou: "Esse primo, com que frequência te liga?". Robertinho ficou em choque. Nunca tinha pensado nisso. Afinal, não dedica um segundo sequer para julgar os outros.

O interlocutor prosseguiu com o raciocínio, entre um gole e outro: "Sabe, quando eu sinto saudade de alguém, eu ligo. Não tiro tempo para acusar os outros de não ligarem. É possível que seus familiares estejam a ser injustos contigo?". As lágrimas pararam de escorrer.

O jovem ouviu, fez uma longa respiração e comentou: "É, mas fui acusado de não visitar também. E isso é verdade. Faz tempo que não vou. Além disso, não costumo convidá-los. Sinto-me mal por isso. Nessa última ligação, tentei convidar, mas não teve clima".

O amigo retrucou: "Não teve clima porque a pessoa que, pelo visto, mais dissemina coisas ruins a seu respeito te humilha quando finalmente você liga. Provavelmente, você se afastou porque não se sente acolhido. E não é por menos. Olha a 'recepção' que você teve".

Ele quis ligar outras vezes, mas o frio na barriga não deixou. Três meses depois, enquanto conversava com parentes e amigos na varanda, Hermenegildo observou: "Faz um ano que o primo não liga. Não sei por que se afasta da gente. É um irresponsável mesmo".



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

KHALED SALAMA

Master Coach

Khaled Salama é jornalista, executivo, palestrante e coach. Escreve semanalmente sobre mundo corporativo para diversos veículos de comunicação. As palestras são nas áreas de atendimento ao cliente, trabalho em equipe, liderança e motivação. Para a trajetória completa e mais informações, acesse o site: www.khaledsalama.com.br.