A palavra coaching está presente, cada dia mais, nos diversos meios de comunicação, nos ambientes voltados para educação e no mundo corporativo. O Coaching vem conquistando seu espaço e por experiência, tende a acrescer muito nos próximos anos, principalmente no Brasil.

Várias são as definições que procuram explicar o conceito de coaching. Basicamente, coaching, é uma palavra de origem do idioma inglês que tem por referência as atividades de formação de pessoas na qual um instrutor (coach) desempenha um papel de "ajudador" de seu cliente (coachee), à evoluir em alguma área específica de sua vida, desenvolvendo suas competências.

Historicamente, o conceito nasceu nas universidades norte-americanas para esclarecer o papel do tutor particular. Este tutor tinha a função de preparar os alunos para exames de determinadas matérias. Com o passar do tempo, foi incorporado também, à atividade de instrutor ou treinador de atletas. Ou seja, a palavra coach (treinador) originou o coaching (treinamento), que tem como objetivo encorajar, motivar, ensinar através de técnicas e ferramentas o caminho para que seu coachee (cliente) alcance o desenvolvimento desejado.

O processo de coaching no Brasil encontra-se em grande desenvolvimento, mas ainda necessita de sólida compreensão por parte da grande maioria. Segundo Charles Peterson, “muitas pessoas confundem coaching com terapia, mentoring, consultoria e aconselhamento. Cada uma destas abordagens possuem sua própria metodologia, características e princípios. Mas, apesar de semelhantes, em certa medida, não podem ser consideradas sinônimos” (PETERSON, 2014, p. 133).

Para Peterson, coaching é “uma metodologia que auxilia o indivíduo a encontrar as suas próprias respostas e soluções. Nesta linha, o desafio do coach é assessorar o seu cliente a promover mudanças positivas em sua vida, aumentando sua clareza sobre si mesmo e sobre seus sonhos” (PETERSON, 2014, p. 133).

Para Alexandre forte, coaching é “ajudar a pessoa a mudar na forma que ela quer, na direção que ela deseja” e acrescenta ainda, que o processo de Coaching leva o Coachee à “essência, reflexão e ação” (FORTES, 2011, p. 51-52).

Marcia Rizzi destaca algo importante confirmado por todos os coaches, que o processo “é, em essência, voltado ao futuro. Porém, muitos dos que chegam a nós vêm com amarras no passado” (RIZZI, 2011, p. 275). O desafio do profissional de coaching é levar seu cliente a alcançar suas metas. Não através de conselhos, direcionamentos, muito menos com induções, mas única e exclusivamente através de ferramentas específicas do processo de coaching.

Para melhor entender este processo, Marques Cidinho resgata um pouco da história para ilustrar a origem do processo de coaching. O autor afirma que “da antiga, mas sempre contemporânea filosofia socrática, a técnica da maiêutica, que parte do pressuposto de que todas as respostas já estão contidas nas próprias perguntas ou de que todas as soluções (ou a construção destas) já estão embutidas nos próprios problemas, é provável que o processo de coaching tenha sua origem” (MARQUES, 2014, p. 141).

Percebe-se que as ferramentas usadas no processo de coaching não são novas, pois historicamente já foram desenvolvidas e aplicadas, no entanto, atualmente, vem ganhando estrutura própria, metodologia reconhecida e seus resultados mensuravelmente comprovados.

Finalizando esta breve reflexão sobre o conceito de coahing, apresento o conceito de coaching de Marcos Esteves, revelando a importância deste processo no desenvolvimento de pessoas, quando afirma que “coaching é um processo que visa elevar a performance de um indivíduo ou grupo, aumentando assim os resultados positivos por meio de ferramentas e metodologias cientificamente validadas, aplicadas por um profissional habilitado (o coach) em parceria com o cliente (coachee)” (ESTEVES, 2014, p. 183).

Esperamos com este breve artigo tenha elucidado o conceito de coahing, apresentado parte da origem deste processo e demonstrado introdutoriamente as contribuições deste processo.


REFERÊNCIAS

FORTE, Alexandre in FURLAN, Jô & SITA, Mauricio. Ser mais com Coaching: as melhores dicas e estratégias de Coaching para atingir seus objetivos. São Paulo: Editora Ser Mais, 2011.

FRANÇA, Sulivan. A elite do coaching no Brasil. São Paulo: SF Publicações, 2013.

ESTEVES, Marcos in PERCIA, André; BATISTA, Lídia Jô & SITA, Mauricio. Team & Leader Coaching. São Paulo: Editora Ser Mais, 2014.

PETERSON, Charles in PERCIA, André; JULIANI, Bruno; SITA, Mauricio. Coaching para alta performance e Excelência na vida pessoal. São Paulo: Editora Ser Mais, 2014.


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.