Já reparou que o nosso dia a dia é cercado por ações que fazemos sem pensar? Já percebeu a sua capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo? E também que, mesmo quando estamos pensando em algo, somos capazes de fazer outras coisas? Como fazemos isso? Como isso é possível? A resposta está lá no centro do cérebro, no gânglio basal, uma estrutura cerebral onde nossas ações repetidas são gravadas várias vezes até se tornarem hábito. 

É por isso que podemos amarrar os sapatos enquanto falamos ao telefone. Ou conversarmos sobre coaching enquanto dirigimos o carro. Por causa dos nossos hábitos. Já amarramos tantas vezes nosso sapato e dirigimos outras tantas, que fazemos tais coisas sem raciocinar, simplesmente pelo hábito.

No livro “O poder do hábito”, Charles Duhigg apresenta resultados de estudos da neurociência sobre os hábitos humanos. De acordo com pesquisas recentes, na medida em que agimos de determinada maneira repetidas vezes, nosso cérebro vai condensando tais informações em blocos e as armazenam em uma região primitiva do cérebro, o gânglio basal. É aqui que moram nossos hábitos.
Segundo o livro, nossa vida é uma massa de hábito. Mais de 40% de nossas ações diárias são hábitos, bons e ruins. Existem hábitos que são tão antigos que nem temos consciência deles, outros tão fortes que necessitamos de um poder muito grande para quebrá-los e refazê-los.
Mas talvez você possa estar se perguntando qual a ligação do coaching com tudo isso. Ora, tem tudo a ver.
Coaching é um processo concreto, com bases científicas em diversas áreas, e altamente poderoso para evocar transformações no cliente. O coaching tem o poder de transformar hábitos.
Muitos maus hábitos que carregamos nos impedem de alcançar um estado desejado. Por exemplo, comer um pedaço de pudim depois do almoço vai atrapalhar uma pessoa que esteja tentando perder peso. A falta de bons hábitos pode ser um grande obstáculo para nossas conquistas.
Quer ver outro exemplo? Como passar em um concurso se o estudo fica sempre para “daqui a pouco” e todo o tempo é gasto em smartphone ou jogando PlayStation? Outro exemplo - pode ser que a falta do bom hábito de economizar esteja te impedindo de fazer a tão desejada viajem para o exterior ou a compra do seu imóvel.

É claro que coaching não é só isso, mas nesse artigo estamos enfatizando como o coaching pode apoiar um cliente nessa área. É comum no coaching o cliente identificar que precisa parar de fazer uma coisa e começar a fazer outra. E em alguns casos, o coachee (cliente) já até identificou esses problemas fora do coaching, mas não consegue promover sozinho tais mudanças em si mesmo, pelo fato daquilo se tratar de um hábito já enraizado.
E é aqui que o coaching entra.
A transformação não vem do coach, mas do cliente! Como assim? No coaching, o cliente se conscientiza do seu estado atual, define sua meta, identifica o que precisa desenvolver para alcançá-la e consegue se transformar.
Por ser um processo que evoca transformação e empodera o cliente, o coaching se caracteriza como um excelente aliado nesses casos. Com o cliente imerso no processo e motivado a alcançar o objetivo, ele mesmo está aberto a abrir mão de hábitos ruins e desenvolver bons hábitos. Com a autodescoberta no processo de coaching, conscientemente, o cliente se permite mudar de uma maneira tão forte que consegue quebrar seus blocos de hábitos.
Inconscientemente, essa mudança também pode ocorrer, e mesmo nesse caso, o coaching é poderoso para apoiar essa transformação.
Passando um longo período focado numa meta e se esforçando para alcançá-la, o cliente muda os próprios hábitos. Então ele consegue fazer aquilo que sabia que tinha que fazer mas não tinha poder.
Esse é um dos grandes poderes do coaching.
O coachee pode deixar de gastar tempo com mídias sociais e estudar, pode desenvolver o hábito de economizar e conquistar seus sonhos, além de adquirir o autocontrole e parar de comer fora de hora. Para de desperdiçar energia nesse mar de hábitos, remando seu barco à qualquer lugar, e agora realmente toma a direção e dá novo rumo à sua vida.
O coaching dá a pessoa esse poder, sendo assim, o cliente consegue, além de atingir o objetivo, carregar essa transformação por toda a vida. Vou repetir,o cliente sai transformado, e carrega isso por toda a vida.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.