O lado B da crise
Como a economia do país está basicamente parada, as pequenas empresas sofrem demais com a queda de faturamento. A consequência é a redução do lucro, o acúmulo de dívidas e até a desistência ou o fechamento do negócio.
 
Isso já está acontecendo. O que fazer?

Esta é a pergunta de um milhão de dólares. Há alguns anos era possível abrir um pequeno negócio e ir tocando, pois, as pessoas gastavam mais dinheiro. Hoje com o mercado retraído, não é tão fácil. Cada vez mais é necessário gerir de ponta a ponta, já que a combinação da redução de custos e das novas atitudes do empreendedor para gerar faturamento é o que vai renovar o negócio.
 
Se o jeito que está sendo feito não está dando certo, por que continuar fazendo igual?

É comum continuar fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes, faz parte da natureza do ser humano. Mas isso pode ser a maior armadilha do momento. Se o mercado não reage para o seu negócio, algo tem que ser feito de forma diferente.
 
Pode ser difícil aceitar, mas quem enxerga de fora mostra uma nova visão e novas ideias. O SEBRAE pode auxiliar a sua empresa nessas horas, assim como um consultor ou uma assessoria. O custo não é tão alto como se imagina e pode ser até gratuito no início. Se for necessário, procure ajuda!

O que mais é preciso?

É importante saber o custo dos seus produtos ou serviços. As finanças da empresa devem ser mapeadas. As receitas e despesas podem ser separadas por grupos, de forma clara. É oportuno reservar uma pequena parte do faturamento mensal por garantia.
 
A necessidade de mão de obra tem que ser estudada fielmente, contrate somente a quantidade necessária de funcionários.
 
A busca por aumentar vendas tem que ser cada vez mais ativa. Sem boas vendas não há lucro e sem lucro pode não se ter mais empresa. O produto que mais vende é aquele que é mais visto. Ficar parado esperando o cliente não vai resolver. Fazer promoções e atrativos para os clientes são boas soluções. O ideal é estudar o mercado para saber de onde partir.
 
A crise pode tornar-se uma muleta?

Em época de “vacas magras” é inevitável que o foco acabe concentrando-se no problema. Por outro lado, o dinheiro ainda continua circulando e as pessoas comprando, mesmo que em menor quantidade. É necessário agir, não fique parado colocando a culpa na crise por tudo o que acontece. Certo, a crise existe, mas o que se pode fazer diferente para ter um resultado um pouco melhor? 

Esta é a reflexão que fica: focar na solução, ao invés de focar o problema.
 
Qual o lado B da crise?

Se você está conseguindo resistir a esse difícil momento econômico, deve ter aprendido e evoluído muito como gestor de sua empresa. Agora imagine onde poderá chegar quando a economia estiver boa? 

O aprendizado adquirido ninguém tira. Em um futuro breve, você poderá colocá-lo em prática e colher em maior escala!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.