Sempre acreditei, sem nenhuma básica científica, que o que mais tentamos esconder dos outros é o que visualizado sem dificuldade por eles.

Em recente atividade em grupo, em uma formação profissional, pude constatar essa minha verdade. Minhas dificuldades, meu ponto mais fraco “grita”, mesmo que eu insista em o manter amordaçado.

Quantas coisas escondemos de nós mesmos?! O quanto sobre nós desconhecemos?! Quem realmente somos?!

As coisas que insistimos em não perceber por não admitir nossa fragilidade, ou até mesmo desconhecê-la, pois conflita com alguma crença ou valor que carregamos pela vida, e que está tão enraizado que preferimos não mexer com essa emoção.

Muitas vezes, essas emoções são pequenos (grandes/gigantescos) detalhes, que fazem toda a diferença para alcançarmos nossos sonhos e objetivos. Optamos por varrer para “debaixo do tapete” do que trabalharmos essas dificuldades em nós.

E de que forma podemos trabalhá-las?

A reflexão sempre é o ponto de partida, seguido da premissa básica da permissão. Sim, precisamos permitir e aceitar a mudança, e todo o caos que vem com ela. Nenhuma mudança ou transformação é fácil, gera desconforto, angústia, ás vezes, até dor. No entanto, sempre vale a pena!

O sabor de se conhecer, de ter confiança recai na autoestima, e esta é sempre muito poderosa. Autoestima consiste no casamento dos seus pontos fortes, aquilo que te faz especial, genuíno, único, que te dá forças para fazer acontecer em qualquer área da sua vida, e a forma como você usa essas características a seu favor.

Então, quais são seus valores? E quais sãos suas crenças? Não sabe responder?! Eu ajudo... Geralmente, as crenças surgem depois de um “mas”. “Mas eu não consigo”, “Eu não posso”.

Abra-se para a reflexão, o pensar, o silenciar para escutar seu coração. Abra-se para o novo, permita-se ser feliz!  Você é merecedor de tudo de melhor que o mundo, a vida, tem a lhe oferecer. Experimente acreditar em você... Tente!

Você não faz ideia da pessoa muito melhor que é capaz de se tornar!!!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Paula Maria Santiago Caputo

Life Coach

Graduada em Biomedicina; Universidade FEEVALE, 2007. Especialista em Saúde Pública; UFRGS, 2011. Mestre em Ciências da Saúde: Cardiologia e Ciências Cardiovasculares; UFRGS,2013. Formação em Psicoterapia e Regressão terapêutica; ABPR, 2014. Formação em Professional Coach Certification; Slac, 2015.