O insight para escrever este artigo nasceu durante uma sessão de cinema assistindo ao filme: O senhor Estagiário, lançado no mês de setembro de 2015 no Brasil, estrelado pelos atores: Anne Hathaway e Robert De Niro. O filme conta a história, que é recorrente na vida de muitas pessoas – e eu vivi essa realidade na pele. Ela pode ser a sua também e nada melhor do que ter a possibilidade de compartilhar experiências vividas que podem ajudar pessoas que estejam vivendo esse momento e encontrem aqui a oportunidade de buscar informações que lhe serão úteis para evitar ou minimizar os seus efeitos. 
O filme destaca o drama vivido pós aposentaria de um Executivo (Robert de Niro), que ao “pendurar as chuteiras” aproveita os primeiros momentos de sua aposentadoria para fazer tudo que tinha vontade, se divertir e viajar mundo afora. Porém, depois de algum tempo a vida entediante e a rotina ociosa o faz refletir e buscar algo para fazer e evitar o colapso – uma decisão inteligente. Por outro lado, a vida de uma empreendedora de sucesso (Anne Hathaway) é dedicada cem por cento do seu tempo a atividade profissional em sua empresa de e-commerce. A dedicação quase exclusiva a atividade profissional respinga e provoca efeitos na vida pessoal, especialmente no seu casamento. 
Duas histórias muito presentes na realidade de muitas pessoas. Um aposentando ávido para exercer alguma atividade para preencher o seu tempo e reconquistar a autoestima e por outro lado, uma profissional focada e envolvida profissionalmente com efeitos negativos na vida pessoal.
A realidade dura de executivos que exerciam atividades estressantes, com agendas apertadas por reuniões, negócios, viagens, projetos que utilizavam todo o seu conhecimento na visão estratégica da organização, relacionamentos no meio corporativo, admirados pelo sucesso e resultados alcançados, recebidos abertamente em ambientes diversos pela sua importância e posição profissional exercida, se veem aposentados após longos anos de trabalho e trajetória profissional.
A agenda apertada vai embora, as viagens de negócios já não mais acontecem, a receptividade é diferente e as pessoas as enxergam agora com menor valor e mais envelhecidos - não tem mais a importância que tinham, as pessoas já não as escutam com tanta atenção, etc – é a nova realidade presente . O seu mundo agora é outro e tem uma nova visão. Se você não se preparou para essa nova jornada, a sua vida pode derivar para um drama parecido com a do personagem vivido por Robert de Niro.
Por outro lado, jovens executivos que buscam freneticamente ganhar dinheiro e sucesso profissional acabam se envolvendo e dedicando, inconscientemente, cem por cento do seu tempo a vida profissional . Não percebem outros cenários, o foco e a sua meta estão voltadas para o que imaginam que é certo e mais valioso no momento: sucesso e dinheiro. 
A falta de equilíbrio entre a vida profissional e pessoal gera consequências irreparáveis ao longo do tempo. O executivo só vai perceber o estrago provocado na vida pessoal após alguns anos de trabalho, mesmo tendo conquistado tudo que tenha almejado profissionalmente. Ao entrar na realidade, olhar o cenário da vida pessoal , vai perceber que já não é a mesma coisa – tudo está mais frio - o relacionamento e a admiração já não é mais a mesma, com os filhos pouco conviveu, quem sabe nunca os levou ao colégio ou jamais os ajudo a fazer a lição de casa. Não os viu crescer, raras vezes os levou para brincar no parque, campo de futebol para ver o time do coração quem levava era o padrinho, etc. afinal ... você não tinha tempo!
Numa tentativa estratégica de resgatar agora o tempo perdido ou reconquistar o ambiente, não consegue – os valores mudaram, as crianças cresceram e a energia agora é diferente e você nunca imaginou que isso não mudasse ou pudesse acontecer. O que fazer se agora é tarde? Uma verdade que acontece com muitos profissionais que nunca tomaram a consciência da realidade vivida e quando ela chega o tempo já passou e tudo está mais distante.
O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal é perfeitamente possível. O mundo está cheio de exemplos de pessoas que alcançaram o sucesso profissional e tiveram ainda uma vida pessoal feliz e equilibrada. O mundo também está cheio de exemplos de aposentados que ao encerrar suas atividades principais, planejaram essa passagem e trocaram somente de atividade , iniciaram uma nova, aproveitando toda a experiência e conhecimento adquirido para iniciar um novo projeto que os mantivessem entusiasmados, levando informação e conhecimento a outras pessoas. Então - Como buscar esse equilíbrio?
O coaching é uma opção interessante para quem busca o equilíbrio profissional e pessoal. Seu processo possibilita provocar descobertas para quem pretende conquistar qualidade de vida. O profissional coach está preparado para apoiar e levar, através de técnicas e ferramentas, o coachee (cliente) a descobrir o seu melhor caminho. Empresas que contratam o processo de coaching executivo para a sua equipe de gestores com o objetivo de ter um time de alta performance, preparam o profissional também, indiretamente, para a conquista de uma vida profissional e pessoal mais equilibrada, pois o processo de coaching executivo, embora voltado para o lado corporativo e com todo o seu envolvimento comportamental, tem ressonância positiva no pessoal.
O coaching para que não conhece, é um processo que visa o desenvolvimento pessoal, de grupo de pessoas e de empresas. Seu processo investigativo gera insigths e descobertas valiosas na vida das pessoas, gera a possibilidade de enxergar suas reais competências e pontos fortes para abrir caminho na direção de seus mais nobres objetivos. Aqueles objetivos ou metas que ao acordar você está ávido para iniciar uma nova jornada , pois sabe que está seguindo na direção que mais almeja na sua vida pessoal ou profissional. 
Possibilita também trabalhar os seus gaps, que atrasam o seu desenvolvimento, através de planos de ações que facilitam aprimorar o seu potencial. O processo tem a principal finalidade de avaliar, reunir e proporcionar os recursos necessários ao coachee para que a sua meta nobre seja trabalhada dentro da sua realidade. Lendo assim parece uma oferta milagrosa e que vai lhe oferecer num passe de mágica a solução para a sua vida profissional e pessoal - afaste-se de quem lhe promete isso. 
No processo quem mais trabalha é você como coachee. Não trabalho do esforço físico, mas de examinar e enxergar suas crenças e paradigmas que travam a sua trajetória. Poderia dizer que vai clarificar a sua percepção e provocar a mudança do seu modelo mental, transformando-o positivamente. Possibilita viver o melhor e tornar o seu ambiente mais gratificante; avaliar suas competências e recursos alinhando-os a necessidade que leve na direção desejada; trabalhar todos os seus aspectos comportamentais com mudanças duradouras; avaliar internamente suas crenças e valores e se estes estão em sinergia com o que busca como meta nobre; buscar incansavelmente a sua missão e visão de vida; Possibilita construir uma história de vida pessoal e profissional como o seu maior legado; e possibilita, por fim, examinar e olhar para dentro de si e comprometer-se com a mudança pessoal para uma vida mais produtiva, equilibrada e feliz. 

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.