Na psicanálise, nós chamamos isso de querer e não desejar. Em um livro muito simples e prático, mas com profundidade técnica ao mesmo tempo, o psicanalista Jorge Forbes trabalha com essa questão: Você Quer o que Deseja? Lançado pela editora Best Seller, em 2011. Esse trabalho de Forbes resgata estudos principalmente de Freud e Lacan sobre o tema.

De maneira bem direta, muitas vezes nós não fazemos o que queremos, pois somos conduzidos por nossos desejos. Assim, muitas vezes você diz que quer alguma coisa, mas não chega até o final de sua empreitada e cansa antes da linha final. O porquê disso? Simples, você quis muito, mas não desejou.

Será que o processo de Coaching ajuda-nos a descobrir esses desejos ocultos que comandam nossas ações ou que sabotam nossos projetos? Resposta: sim e não. O desejo na psicanálise tem dimensões que vão além do desejado pelo processo de Coaching. Esse desejo deve ser buscado em terapia. Mas, por que eu disse sim e não? A resposta é que temos sim ferramentas que ajudam o Coachee (cliente) a clarificar sua meta.

Muitas vezes, o querer do nosso Coachee vira foco no processo. Ele realmente quer realizar alguns “sonhos” parciais, mas, se não descobrirmos o nosso real desejo, não teremos sucesso no processo, pois no meio do caminho falta fôlego para chegada.

Exemplo: um Coachee quer um crescimento exponencial no âmbito financeiro. No processo da aplicação das ferramentas, nós descobrimos que a meta que ele estabeleceu é financeira, mas o que ele realmente deseja é viajar com a família e passar mais tempo com ela.

A meta inicial de crescimento monetário passa a ser um foco. Uma etapa em direção ao objetivo principal que é qualidade de vida familiar. Quando se inverte os polos, ou seja, quando não fica bem estabelecido, o que pode acontecer é que o Coachee seguirá seu caminho em busca de crescimento financeiro, contudo, de repente, ele começa a perder a energia, pois tem ficado cada vez menos com sua família para obter os recursos “desejados”.

Portanto, o desejo da psicanálise pode nos ajudar a entender que nem sempre o que queremos é de fato o que desejamos. Isso também acontece com nosso cliente (Coachee). O uso das ferramentas garante a clareza dos desejos e, no caso do processo de Coaching, do desejo: meta.

Bom, como o Coaching não é uma terapia, podemos nos tranquilizar e buscar os desejos mensuráveis pelas ferramentas poderosas que temos em mãos!

Fique tranquilo Coach, pois seu desejo será realizado: seu Coachee chegará a essa conclusão em poucas sessões e, portanto, cumprirá sua meta.

Fique em paz Coachee, pois você está em boas mãos! Seu desejo ficará tão claro que você chegará ao fim do processo com muito gás para ainda correr em direção a outras metas.

Você realmente quer o que deseja? Você quer realmente atingir essa meta tão sonhada? A boa notícia é que o desejo mais imediato, mensurável e palpável está ao seu alcance no processo de Coaching.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Ricardo Rios Melo

Life Coach

Psicólogo Clínico; Doutorando em Ministério (DMin) Reformed Theological Seminary (RTS); Analista DISC; Master Practitioner – The American Board of Hypnotherapy e pela WR International LTDA; Practitioner pela The Society NLP; Pós-graduado em Psicanálise pela Escola Bahiana de Medicina; Pós em Metodologia do Ensino Superior (FBB); Licenciando em Filosofia (FBB); Teólogo; Hipnose Ericksoniana;