Era uma vez um indivíduo que sempre sonhava, mas logo desistia daquilo que queria.

Tudo começou quando era criança e decidiu que seria um astronauta, todos riram dele e disseram que isso jamais seria possível, e a partir daí sempre que as pessoas duvidavam dos seus sonhos ou que ele deparava-se com alguma dificuldade, imediatamente desistia.

Por muito tempo ele viu sua vida passando, e para não sentir-se em vão, começou a duvidar dos sonhos dos outros, tentando sempre desmotivá-los com o intuito de protegê-los, pois “aquilo” que queriam era algo impossível de ser realizado.

Esse indivíduo tinha o dom de ver somente o lado negativo das coisas, não conseguia enxergar a vida de outra forma.

Ao passar dos anos, viu aquelas pessoas que ele tentava proteger, cheias de si e conseguindo realizar algo que ele achava que era de fato inacessível, e após isso ele começou a perceber que a vida não era bem assim.

Esse indivíduo é você, a pessoa que está ao seu lado, eu e todos nós! 

Sabe quando desistimos do que queremos por influências externas? Ou quando olhamos apenas as dificuldades de chegar onde queremos, tornando as coisas impossíveis? 

Nós somos iguais ao indivíduo que é descrente, sem determinação e sem força. Quanto mais o tempo passa, mais esperamos uma inspiração para mudar as coisas, porém sem resultados porque nada nos inspira.

Precisamos começar a trabalhar na contramão, agindo para nos inspirar, dando o primeiro passo, olhando as formas de chegar onde almejamos, e não em como não chegaremos.

O primeiro passo é escolhermos o que realmente queremos para nossa vida, uma prioridade, onde gostaríamos de chegar. Afinal, quem não sabe para onde quer ir, qualquer é válido.

A segunda etapa é a definição de uma data para realizarmos esse sonho. 

Quantas vezes estipulamos metas e em seguida colocamos no bolso? Até quando você quer esse sonho realizado?

Tendo a meta definida e a data estipulada, como você saberá que seu esforço está valendo a pena? O que você vai sentir quando estiver a realizar seu sonho? O que verá ao seu redor? O que as pessoas te dirão?

A partir daí, qual é a sua realidade e o que é necessário ser feito para essa nova empreitada ser realizada? Por onde você pode começar? Quais opções você tem à frente? Tendo as opções em vista, por quais você quer começar?

Ninguém está imune de erros, portanto quando isso acontecer, ao invés de sentir-se fracassado, aprenda e volte ao seu caminho com mais conhecimento, experiência e uma lição do que pode ser melhorado durante o processo.

Com tudo isso, continue incessantemente...

“Daqui a um ano você vai desejar ter começado hoje.” Karen Lumb



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.