Nós precisamos de estímulos
Num congresso com mais de mil jovens o conferencista perguntou: “Quantos de vocês cresceram em lares que lhes diziam que vocês eram o máximo?”

Talvez uns doze levantaram a mão. Os demais se lembraram de palavras de crítica de seus pais, mais do que de estímulo.

Agora reflita: Qual foi a última vez que você pensou em estimular as pessoas de sua família, do seu trabalho?

Se você deseja conviver com pessoas ao seu redor que apresentem uma autoestima elevada, você precisa fazer do estímulo uma parte do seu vocabulário diário.

Em um especial na televisão, um apresentador trouxe uma pequena caixa azul que continha coisas que havia nos bolsos de Abraham Lincoln na noite em que foi assassinado. Entre essas coisas foram encontrados vários recortes de jornais aplaudindo a liderança e as grandes realizações de Lincoln. É fácil esquecer que, quando Lincoln viveu, milhões de pessoas o odiavam, e ele necessitava de estímulos como qualquer outra pessoa.

Esteja preparado! Não espere que alguém elogie você. Uma pessoa disse: “Você pode apanhar um terrível resfriado se esperar que alguém cubra você de glória”.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.