Há muitos anos uma vasta literatura que relaciona o hábito de escrever metas com o alcance da riqueza pessoal preenche livrarias e serve de conteúdo para sites, blogs, jornais e revistas. Porém nem todo esse conteúdo é capaz de “virar a chave” dos nossos hábitos para algo aparentemente tão simples. Se você faz parte dos adeptos das Metas de Confraternização, realizadas nas festas de final de ano, talvez esse artigo possa te trazer algo de novo.

Muitos dos meus clientes têm como dificuldade na primeira sessão justamente definir qual a meta desejada. Não por falta de foco, mas por confundirem os meios com o fim, ou seja, colocarem o objetivo final em algo que, na verdade, é só o meio de obtenção de algo que realmente deseja.

Essa parece ser a principal causa do desânimo que muitas pessoas sentem. Esse equívoco recorrente acaba sinalizando ao cérebro que “não adianta estabelecer metas, pois elas não serão cumpridas”, e isso acaba se tornando uma crença limitante, ou seja, uma crença que limita sua possibilidade de atingir suas metas.

Metas devem estar alinhadas com seus principais propósitos na vida, e não simplesmente porque parecem ser as mais adequadas. Veja esse exemplo:

Algumas pessoas me dizem que TÊM como meta falar uma língua estrangeira. Ok! É importantíssimo falar outra língua, sem dúvida. Mas porque QUEREM essa meta?
Observe a diferença:

· Tenho que falar inglês porque hoje em dia é fundamental, todos falam inglês!

Ou

· Com a conclusão do curso de inglês eu vou me candidatar a vagas de emprego que pagam 20% a mais. Com esse aumento consigo comprar meu carro, e assim posso visitar meus pais, que moram no interior, com maior frequência.

No primeiro caso ocorre uma situação clássica: a pessoa se matricula, começa a ir às aulas, mas de repente para, pois estava cansada, tinha trabalho para fazer, precisou economizar... e outras infindáveis desculpas.

Já o segundo caso traz, como fim um objetivo, um significado maior: a proximidade com a família. Para essa pessoa, a busca pela proximidade com a família, um valor seu, estimulará sua persistência fazendo com que essa meta seja, mais provavelmente, atingida.
Lembre-se: “Quando se tem uma meta fundamentada em seus propósitos e valores, os percalços do caminho são apenas etapas, e não obstáculos reais”.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.