Nada é permanente, exceto a mudança
O incentivador do tema deste artigo é o filósofo Heráclito (535 a.C – 475 a.C.).

Mesmo tão antiga, a citação continua muito atual, em que tudo que vemos por aí é que as coisas mudam, e rápido.

Em seu livro “Managing At The Speed Of Change”, o autor Daryl R. Conner diz que, em média, as pessoas reagem à mudança da seguinte forma: 10% aceitam de imediato; 20% aceitam com um pouco de convencimento; 40% aceitam com muito convencimento e 30% só aceitam depois que a mudança foi bem-sucedida.

Trocando em miúdos, mudar (para a maioria das pessoas) não é algo natural, e muitas vezes traz desconforto.

Maquiavel, em seu famoso livro “O Príncipe”, falou sobre o assunto: “Nada é mais difícil de realizar, mais perigoso de conduzir, ou mais incerto quanto ao êxito, do que uma nova ordem das coisas, porque a inovação tem como inimigos todos os que prosperaram sob as condições antigas e, como tímidos aliados, os que podem se dar bem nas novas condições.”

Esses dias me indicaram um artigo do John Koller que trata da angústia e mal estar que podem acometer nossas vidas quando nos deparamos com ambientes que mudam muito rápido, trazendo consigo certa dose de incerteza e muitas vezes dúvidas sobre como encarar tais mudanças.

Como evitar os perigos de um novo cenário? Quais são as oportunidades que ainda não vi? Será que elas existem? Como posso ser bem-sucedido e agregar valor em meio a tantas mudanças?

Cada um de nós certamente já se fez algumas dessas perguntas enquanto encarava mudanças.

O mais importante é buscar constantemente o autoconhecimento e trabalhar suas reações diante aos momentos de transformação. Veja algumas dicas para ser assertivo nessas situações:

- Avalie todos os aspectos da mudança, sejam eles positivos e negativos;

- Avalie o impacto real de tais mudanças em sua vida tanto pessoal quanto profissional;

- Mantenha o otimismo, sem tirar os pés do chão;

- Pergunte para si e para os outros, “por que não?”;

- Seja flexível, busque sempre adaptar-se à nova situação, sem, porém, abrir mão de seus valores essenciais;

- Na dúvida, pergunte, mas procure a orientação correta. Especulação, fofoca e “achismo” só trarão mais sofrimento e complexidade para toda a situação.

E, o mesmo Heráclito lá do começo deste artigo também disse ser “impossível entrar no mesmo rio duas vezes”. Então, as mudanças vão ocorrer, basta saber como iremos reagir a elas.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.