A identidade na relação do homem com o trabalho vem mudando significativamente ao longo dos últimos anos, isso é muito bom, afinal, são pessoas que fazem as organizações se moverem. O trabalho precisa ser humanizado em todos os sentidos e, entender as necessidades dos colaboradores, é um fator crucial no que tange a promoção da motivação no ambiente de trabalho. Qual é o segredo dessa motivação? Esse é um tema amplamente explorado quando se trata de liderar e desenvolver pessoas na busca de ter e manter equipes de alto desempenho. Como fazer com que colaboradores assumam seu papel e vistam a camisa da organização de maneira engajada?

A motivação é algo intrínseco, está dentro de cada um, sendo portanto, diferentes os motivos que levam indivíduos à ação (Motivação = motivo para ação). Se para uns ela vem do reconhecimento e respeito profissional, para outros pode ser uma possível promoção, ou até mesmo a melhoria salarial. A verdade é que não devemos padronizar o modo de promovê-la, e sim, conhecer os colaboradores de maneira que seja possível criar ações que venham de encontro com suas necessidades pessoais e profissionais dentro da organização.

Uma maneira eficaz de promover conhecimento e autoconhecimento dos colaboradores é através do Coaching, um processo de desenvolvimento humano, realizado através de uma metodologia cientificamente comprovada, pautada na combinação de várias ciências como: PNL (Programação Neurolinguística), Sociologia, psicologia, neurociência, que utiliza técnicas da administração, bem como da gestão de pessoas, para apoiar indivíduos e equipes na busca da evolução contínua. 

John Withmore, em seu livro "Coaching para aprimorar o desempenho", o define assim: “Coaching é desbloquear o potencial das pessoas para maximizar seu próprio desempenho. É ajudá-las a aprender em vez de ensinar a elas.”. No momento em que o colaborador olha para dentro de si e reconhece o seu potencial, ele entende e percebe o seu propósito como pessoa e profissional, desse modo fica mais fácil promover a motivação através de recursos que venham a combinar seus valores pessoais com os valores organizacionais. Durante muito tempo o papel do colaborador era repetir sem questionamento a tarefa que lhe era passada, no antigo, velho e triste ditado: “manda quem pode e obedece quem tem juízo.” Isso é uma temeridade, uma violação da capacidade criativa e intelectual existente em cada ser humano, além de ser assédio moral. Cada pessoa é única e possui um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que o fazem ser ímpar! Despertar esse conteúdo, libertar essas possibilidades e desenvolvê-lo para um alto desempenho é uma das possibilidades do coaching. Esse indivíduo, ao ser despertado, torna-se alguém altamente produtivo dentro de uma equipe/organização. Despertá-lo através do Coaching é promover motivação e propósito pessoal e profissionalmente.

Queremos listar aqui, apenas alguns benefícios do Coaching como promotor de motivação:

Gera o autoconhecimento – Pessoas conscientes de si, do seu papel e propósito profissional, trabalham mais engajadas e focadas em algo maior, ou seja, na satisfação e reconhecimento provenientes do seu trabalho.

Promove a definição de metas – Ter metas para alcançar é um fator motivacional e tanto, porque age diretamente no fator ação, tendo em vista que algo precisa ser realizado em um determinado prazo e que isso depende da ação individual e/ou coletiva, faz com que todos se movimentem naquela direção.

Ajuda a definir prioridades – Trabalhar com prioridades hierarquizadas faz com que o tempo seja mais produtivo, permitindo a gestão de tempo/agenda de maneira mais eficaz.

Permite o feedback com maior frequência – Saber dar e receber feedback é fundamental para a motivação. Tanto para quem o faz ou para quem o recebe, o importante é o quanto o desempenho é percebido em ambos os casos. Quem não gosta de saber como seu trabalho é reconhecido/percebido?

Libera o potencial intelectual e criativo – Quando alguém percebe que pode alcançar muito mais que supunha ser, novas perspectivas se descortinam elevando alta estima e autoconfiança.

Quando o colaborador se reconhece enquanto pessoa dentro da organização, tendo a liberdade de desempenhar seu papel profissional de maneira criativa, com autonomia, sendo reconhecido por seus esforços e desempenho, então ele se sente parte de algo muito maior, dessa maneira, ter orgulho e vestir a camisa é consequência. Cabe à organização/gestor/liderança decidir qual a melhor forma de promover motivação em sua equipe, se fazendo com que se sintam parte integrante de um propósito maior, do qual tenham prazer e orgulho de fazer parte, ou não. E então, como deseja que seus colaboradores ajam, pensem e assumam o seu papel na organização?
Transforme sonhos em realidade



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Flavia Rhamos

Master Coach

Flavia Rhamos é Gestora de Recursos Humanos, formada pela Universidade Veiga de Almeida, Master Coach pela SLAC ? Sociedade Americana de Coaching, e pós-graduada em Gestão Empresarial e Coaching pela FESPSP - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Analista Comportamental DISC, SOLIDES, PROFILER, Analista de Inteligência Emocional SIXSECONDS, Analista ASSESS SYSTEM - Avaliação de Competências. Diretora no Instituto Flavia Rhamos, Palestrante, Mentora de Coaches no Programa Coaching Intelligence Program, mentora de negócios e membro fundador da ABMEN ? Associação Brasileira de Mentores de Negócios e Vice-diretora da ABRACOACHES - Associação Brasileira de Coaches, Regional São Paulo.