Certa vez um marido deu uma bronca imensa em sua mulher porque seu filho estava comendo muita besteira e não parava de beber refrigerante, ocasionando uma obesidade infantil, o pai indignado excomungou a sua mulher, porém a mulher num ato de sapiência pegou um espelho e ofereceu ao seu marido que ao ver a sua imagem obesa refletida no espelho rapidamente calou-se e saiu do recinto.

Esse pai não percebeu que o exemplo em ser mal educado nos quesitos alimentares, influenciou o seu filho a ter uma alimentação "Hardcore". Como ele queria que seu filho fosse uma criança sadia se ele próprio era um grande comedor compulsivo.

Por essa razão quando falamos em desenvolvimento humano, temos que ter a consciência, de que o exemplo das suas ações e discursos, serão sempre analisados e criticados, por boa parte da sua equipe, e nesse aspecto vejo vários programas falharem. Não basta ter boas intenções, tem que fazer, tem que vivenciar e abolir de vez a defeituosa frase, “não faça o que o eu faço, faça o que eu digo”, o responsável pelo desenvolvimento humano, tem que possuir um estilo kamikaze, se jogar de cabeça nas metodologias e sempre ser o primeiro a chegar e o ultimo a sair dos eventos.

Quem é responsável por um programa de desenvolvimento humano tem que ter uma postura diferenciada. Pense, você iria acreditar num preguiçoso ou numa pessoa mal humorada com pensamentos negativos?

É importante entender que para gerir um desenvolvimento humano você tem que estar complemente engajado, tem que viver intensamente todos os aspectos do desenvolvimento humano. Exemplo é a maneira mais singular e efetiva para desenvolver a sua equipe.

O desenvolvimento humano que você está implementando será o reflexo da sua estima, então procure se moldar de aspectos positivos, procure manter a sua cabeça tranquila, procure equilibrar as suas emoções e ações, procure se cercar de pessoas pró-ativas e bem intencionadas.

Gerar bem estar para as pessoas na empresa e na vida, aliando ao discurso da empresa com prática de bem estar, torna o gestor mais íntegro a pregar um bem estar quando ele pratica esse ato, ele falará com muito mais autoridade, sobre esse  tema, até por que está engajado nele, tanto pessoalmente quanto profissionalmente.

Afirmo que a atividade de gestão de pessoas clássica como recrutar, selecionar, treinar e avaliar, não faz diferencial na empresa, diferencial é as pessoas se sentirem bem indo para a organização. Por essa razão saber desenvolver as pessoas de maneira consciente, é o diferencial para as organizações que querem crescer de forma sustentável.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.