Em 28 de agosto de 1963 Martin Luther King Jr, em virtude da desigualdade e brutalidade sofrida pelos negros naquele país, fez o discurso que entrou para história americana e mundial. Após 57 anos estamos vivenciando a intolerância mais uma vez, de forma brutal, covarde e tão desumana quanto a vivida em 1963.

Caros colegas, convido-os a refletir sobre o mundo em que vivemos, e que caminho estamos seguindo ou sendo “dragados” de forma consciente ou inconsciente, precisamos manter nossa esperança em um mundo onde a igualdade em sua plenitude seja respeitada, que a intolerância seja eliminada de nossas mentes, corações e atitudes, que possamos viver em paz, desfrutarmos do amor das pessoas a nossa volta e que nossa capacidade de sonhar não seja ceifada por atos covardes.

Eu tenho um sonho, de um mundo melhor, de um mundo de paz, onde possamos olhar o outro como olhamos a nós mesmos.
Eu tenho um sonho em ajudar a quem precisa ser ajudado, em fazer o bem sem olhar a quem.
Eu tenho um sonho de ser melhor para as pessoas ao meu redor.
Eu tenho um sonho de espalhar meus conhecimentos e com isso proporcionar ao outro crescimento profissional e pessoal e disseminar o amor através do conhecimento.
Eu tenho um sonho de um dia ver caminhando juntos, evangélicos, espiritas, católicos, muçulmanos, judeus etc. enfim as pessoas independentes da fé que professa.
Eu tenho um sonho de que a liberdade será respeitada em sua plenitude sem que para isso seja necessário Leis ou guerras.
Sim eu tenho sonhos, alguns para mim mesmo, outros para as pessoas, outros para o mundo e continuarei sonhando, mas principalmente buscando, trabalhando e agindo dia após dia para que meus sonhos de hoje sejam a realidade de amanhã, pois não se pode somente sonhar é preciso atitude, coragem e foco para tonar um sonho realidade.

E você tem um sonho?

Grande Abraço!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.