Essa passagem pertence a um dos maiores fisiculturistas da atualidade (e da história), chamado Kai Greene. Kai é conhecido por ter uma abordagem diferente sobre o esporte, colocando a preparação da mente no mesmo nível da preparação do corpo. Essa visão, ainda mais dentro de um esporte que é, basicamente, sobre o desenvolvimento muscular do corpo com foco na simetria, volume, proporção e definição do mesmo, é um tanto quanto surpreendente. Mas... Será que é realmente tão surpreendente assim?

Construir corpos enormes e extremamente definidos não é algo que acontece da noite para o dia. É necessário um trabalho muito longo, de vários anos de dedicação, sacrifício e esforço. São inúmeras refeições (sólidas e líquidas) ao longo dos dias, estritamente medidas e planejadas, sem as famosas “escapadinhas da dieta”. São treinos pesados, onde o atleta precisa literalmente passar dos seus limites, suportando a dor dos exercícios e o cansaço para que o músculo trabalhe até a fadiga, visando “esculpir” metodicamente cada parte do seu corpo. São horas de sono que não podem ser deixadas de lado, para que seu corpo consiga se recuperar a tempo dos treinos que virão, reconstruindo as fibras musculares rompidas durante os treinos passados. E isso tudo, como já dito aqui, realizado diariamente, de forma disciplinada, por um longo período.

Veja... A força de vontade, o foco e a fé de que irá alcançar seus objetivos é o que faz com que o fisiculturista não desista no meio do caminho. Percebe? O poder da mente é algo vital para o seu sucesso, é aquela voz na mente dele que diz “só mais uma repetição” quando não há mais força pra terminar o exercício ou a que diz “não posso comer esse chocolate” quando tudo o que ele mais quer é algo doce, mas precisa definir para a competição. Portanto, o que Kai Greene nos mostra é o que é mais difícil na vida desses atletas, é o segredo para o sucesso deles... É o poder de mentalizar algo e não desviar disso.

Agora vocês devem estar se perguntando: “Mas Igor, o que raios isso aí tem a ver com coaching?”. Essa resposta é simples: TUDO!

Configurar a mente para que não desvie o foco do objetivo maior, buscando meios para sair do estado atual e alcançar o estado desejado. É exatamente o que o coaching faz, não é mesmo? E extrapolando, também é o trabalho do fisiculturista. É possível concluir então que há uma grande sinergia em ambos os casos, não há? Como o Master Coach Sulivan França definiu uma vez, “o coach é o personal trainer da mente”. Portanto, assim como no esporte, é fundamental trabalharmos para dominar nossos pensamentos visando não autossabotarmos as nossas vidas. Assim, nos tornamos campeões de nós mesmos.

E com você, sua mente tem agido de forma negativa ou positiva sobre seus objetivos de vida? Seus pensamentos tem te aproximado ou te afastado do alcance do seu estado desejado? Nunca se esqueça da força que nossos pensamentos tem sobre nós!


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Igor Trisuzzi

Life Coach

Life Coach credenciado pela SLAC, é formado em Administração de Empresas pela FEA-USP, com passagem acadêmica pela Universidade do Porto (Portugal), além de ser certificado como Green Belt em Metodologia Lean Six Sigma de Gestão de Projetos pela Fundação Vanzolini. Faixa Preta de Judô desde 2004, leva o esporte como filosofia de vida, buscando sempre o seu melhor e o de todos a sua volta.