Mas o que é inteligência emocional? Daniel Goleman definiu assim a  Inteligência Emocional: “Ter a capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos”.

Para Goleman são cincos as habilidades da IE: Autoconhecimento; Autocontrole; Automotivação; Empatia (reconhecimento de emoções em outras pessoas); Sensibilidade social (habilidade em relacionamentos interpessoais). Ainda segundo a matéria da HBR , “Quando executivos seniores de uma empresa têm uma massa crítica de capacidades de Inteligência Emocional, suas unidades superam metas de ganhos anuais em 20%." Hoje, o ambiente organizacional é mais complexo e exige mais do executivo por liderar equipes muito mais preparadas e ser inteligente emocionalmente vai favorecer muito a sua gestão com ganho de produtividade.

Dentro do processo de coaching, principalmente executivo, uma ferramenta valiosa e eficaz chamada SixSeconds pode ser utilizada para que o executivo entenda suas competências de Inteligênca Emocional e possa, após aplicada, desenvolve-las, já que ela pode ser aprendida, para alcançar a alta performance. O SixSeconds foi desenvolvido pelo americano Joshua Freedman e está fundamentada em três áreas: Autoconhecimento (autoconsciência); Decisão de Escolha (autogerenciamento); e Empenho Próprio (auto-orientação).

A avaliação de Inteligência Emocional através da ferramenta SixSeconds permite que as pessoas entendam suas próprias competências de Inteligência Emocional, podendo desenvolver e fortalecer sua capacidade de identificar, reconhecer e interpretar sentimentos e necessidades.

O Profissional Coach certificado para aplicar a ferramenta SixSeconds está preparado para trabalhar o seu cliente (coachee), principalmente executivos, no desenvolvimento das competências de: AUTOCINHECIMENTO, que possibilita reconhecer padrões comportamentais e melhorar o aprendizado emocional; de DECISÃO E ESCOLHA que possibilita refletir consequências, a motivação interna, o otimismo e navegar nas emoções; e de EMPENHO PRÓPRIO, que possibilita melhorar a empatia e a buscar metas nobres.

Só o conhecimento e inteligência técnica, portanto, não garante o alto desempenho. Porém, quando o conhecimento técnico está aliado as competências desenvolvidas de Inteligência Emocional, o resultado será muito mais grandioso.

Fonte: Harvard Business Review – Brasil –OnPoint – edição abril/maio 2015



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  1   0

Wagner Antônio Joel

Master Coach

MASTER COACH - Certificado pela: IAC - The International Association of Coaching - Membro da Sociedade Latino Americana de Coaching - Executivo da área comercial - Pós Graduado em Gestão Empresarial - FGV de SP ; Negociação - FGV - SP , Graduado em Adm de Empresas - ITE - Instituição Toledo de Ensino - Bauru - SP . CRA - 33.298 - SP