Você já parou para pensar que boa parte dos problemas que temos de relacionamento interpessoal, tem sua origem na forma como falamos com os outros ou como somos interpretados? Que mesmo tendo a melhor das intenções podemos ser mal compreendidos e gerar crises indesejadas? Ou mesmo que a falta de um feedback pessoal pode gerar falsas percepções ou dúvidas quanto ao que pensamos ou percebemos em relação a nossos colegas?
A empatia e o feedback estão mais presentes em nosso dia a dia profissional do que você possa imaginar. Para entendermos um pouco mais sobre ambos, vamos exemplificar falando de dois esportes que são parecidos na sua essência, mas diferentes em seus objetivos: O Frescobol e o Tênis.
Ao jogar Tênis o objetivo principal dos jogadores é vencer o adversário. Colocar a bola na quadra oposta de forma que o outro jogador não consiga rebater. No caso do Frescobol, os jogadores se preocupam em manter a bola em jogo o maior tempo possível. Neste jogo a preocupação dos jogadores consiste em jogar a bola para o outro jogador de forma que ele possa rebater com segurança e facilidade.
O princípio básico desses dois esportes são diferentes. O primeiro está vinculado a competição enquanto o segundo a cooperação. Neste sentido vale uma primeira reflexão: Na organização e no setor onde você trabalha, as pessoas jogam “Frescobol” ou “Tênis”?
O princípio da empatia é utilizado de forma subliminar quando jogamos Frescobol. É necessário se colocar no lugar do outro de forma a entender qual a força e o lado para o qual a bola deve ser jogada, de forma a facilitar a rebatida do outro jogador, assim como promover seu aprendizado e desenvolvimento na partida. Ao utilizarmos da empatia, percebemos as dificuldades do meu colega e alinhamos as nossas habilidades para que a partida tenha uma maior duração e seja mais prazerosa.
Empatia é, portanto, a competência de se colocar no lugar do outro antes de exprimir opinião ou ter atitudes que possam contrariar o princípio do bom relacionamento entre as partes.
Esta semana, pense nisso. Avalie seus atos e a forma como diz determinadas coisas aos seus colegas. Procure refletir antes de exprimir emoções negativas nas suas opiniões ou comentários. Pense: Como eu me sentiria se ele me falasse isto e desta forma? 



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.