Perante o medo, o ser humano reage de duas formas: através da fuga, fugindo das situações causadores do medo, ou de forma agressiva, utilizando-se da agressividade para se defender.O medo é algo natural, especialmente quando nos deparamos com uma situação inesperada ou desconhecida. Entretanto, quando nos paralisa, impedindo a realização dos nossos desejos ou de efetuarmos mudanças necessárias, é aconselhável a procura de uma ajuda profissional especializada para superar as “travas”. Por exemplo, você quer mudar de emprego, mas tem medo de ir para outro lugar e tudo dar errado. Não há como prever todas as possibilidades, mas se você não for, poderá seguir infeliz por muito tempo, apenas por não ter enfrentado o medo do desconhecido. Há ainda pessoas que temem o sucesso, receiam conseguir o que sempre quiseram e o medo impede de seguir com seus sonhos.

Em excesso, quando está relacionado a algum objeto ou situação específica, o medo é chamado de fobia. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, os medos irracionais atingem atualmente cerca de 400 milhões de pessoas no mundo.
Geralmente, a pessoa não possui coragem suficiente para superar o que a amedronta e passa a ser acometida pelo medo desde a infância ou adolescência. Em alguns casos há a justificativa de que "Sou assim mesmo e não irei mudar". Essa expressão, no entanto, é apenas uma crença que impede de tornar realidade o desejo de superação. Se você passa por dificuldades ao lidar com seus medos, é hora de buscar ajuda para enfrentá-los e dar um passo além na busca pela sua felicidade. Procure um especialista de sua confiança e seja feliz.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Katie Borteze

Life Coach

Graduada em Psicologia UNISUL SC. Pós-grad. Gestão Empresarial Souza Marques RJ. Pós-grad. Psicodrama Pontifícia Universidade Católica PUC SP. Pós-grad. Psicodrama Didata SOPSP-FEBRAP. Pós-grad. Neuropsicologia ALBERT EINSTEIN. PCC Professional Coach e PDC Professional DiSC SLAC . Livros: "A Inclusão do Psicodrama na SOPSP" - "As Dores e as Superações Reveladas nas Mídias Sociais"