Quais os motivos da insatisfação profissional ser algo tão comum? Claro que os motivos são individuais e variam conforme o perfil comportamental e o padrão mental, mas alguns pontos consigo identificar como comuns na maioria dos casos.

- impossibilidade de crescimento
- atividades que não estão alinhadas ao perfil comportamental do profissional
- falta de tarefas pouco desafiadoras (ou desafiadoras demais)
- rotina profissional que não agrega novos conhecimentos
- atividades que não contribuem para o desenvolvimento
- relacionamentos profissionais tóxicos

Já ouviu alguém se queixar sobre pelo menos uma dessas questões? Elas estão de fato presentes nos ambientes corporativos e na vida profissional.
É hora de mudar esse cenário. Ou prefere se desmotivar e reclamar?

É primordial saber claramente o que se quer e porque se quer. Impossível saber o caminho a ser percorrido se não souber onde quer chegar e quais motivos te impulsionam a seguir em frente. E este caminho nem sempre é agradável, ele pode ter buracos e pedras, curvas beirando o precipício. Não preciso dizer que nem todos estão dispostos a percorrer esse caminho.

Sai na frente quem assume os riscos desse caminho tortuoso, com planejamento e com o desenvolvimento de recursos internos para que esse caminho seja percorrido com mais assertividade. E se não der certo? Mude a estratégia e siga sempre em frente.

Não é raro em processos de coaching o cliente se surpreender consigo mesmo. Na verdade, isso é constante. Já recebi clientes dispostos a abandonarem a empresa para empreender por estarem insatisfeitos. Eis que durante o processo de coaching o cliente passa a agir de forma diferente e começa a colher frutos diferentes do que os que colhia antes. E percebe que estes frutos são doces e suculentos. "Patrícia, estava nas minha mãos e eu não sabia... Mas só pude perceber e fazer diferente durante o processo". Às vezes, se faz necessário um apoio, um treinamento, um profissional especializado (coach) que auxilie a impulsionar a performance.

Por outro lado, cabe às organizações observarem e cuidarem do seu capital humano. Alocar o profissional certo no lugar certo, pois este é o caminho mais adequado para uma produtividade alta. Profissional cujo perfil comportamental esteja alinhado a rotina de trabalho é o mínimo, eu diria essencial até. Um passo mais a frente é o alinhamento de valores (os da organização e os do profissional).

O que não dá é fazer o mesmo que já tem feito: o resultado será obviamente o mesmo. Pra que insistir numa fórmula que não funciona mais?
Como fazer para alcançar a satisfação profissional? Respire fundo antes de ler a resposta. Comece a agir de forma diferente do que tem feito, caso tenha se sentido insatisfeito ultimamente! Estimule alguém, pergunte, participe, dê ideias, comunique-se! Faça parte do time efetivamente! Sim, está em nossas mãos. Sempre! E se não estiver, é hora de fazer com que esteja!

Excelente 2015!

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  0   0

Patrícia Monteiro Sakavicius

Master Coach

Coach membro da Sociedade Latino Americana de Coaching, Consultora de Desenvolvimento de Pessoas, Palestrante, Analista de Perfil Comportamental, Analista de Treinamento & Desenvolvimento. Utiliza metodologia integrada em seus cursos e treinamentos. Mais em www.elencosolucoes.com.br ou patricia@elencosolucoes.com.br