Ocorre que a maioria de nós se apega ao conforto que o estado atual proporciona e por mais desfavorável que este estado possa parecer, tendemos a sustentá-lo enquanto a dor vinculada a mudança for maior do que aquela vinculada em se permanecer como está.

Não se trata de uma dor física ou patológica, trata-se de uma dor ainda mais intensa e paralisante. A dor emocional, nutrida pelo medo do fracasso.

Um fato interessante é que este medo nem sempre tem um motivo aparente, as vezes é resultado de experiencias vividas por outras pessoas e que acabamos assumindo como nossas ou ainda, baseado em fatos ocorridos em situações especificas do passado que acabamos por achar que toda vez que passarmos por situações semelhantes teremos a mesma frustração e por isso preferimos evita-las.

Pare por um minuto e reflita, quantas vezes você teve a certeza de que deveria ter tomado uma decisão que mudaria a sua vida, mas que depois ponderar sobre as consequências que esta decisão lhe traria acabou procrastinando ou até mesmo desistindo de agir?

Não é difícil encontrar pessoas que se queixam do trabalho, do chefe, da equipe, dos clientes e até da “tia do café”, mas se submetem a esta “tortura” durante anos. Por quê? A resposta está na percepção da dor que a mudança poderá trazer. “E se eu tentar um novo emprego e não conseguir?”; “e se o novo chefe for ainda pior?”; “e se não houver uma tia do café?”.

“O Segredo do sucesso é aprender como usar a dor e o prazer, em vez de deixar que usem você. Se fizer isso, estará no controle de sua vida. Se não fizer, é a vida quem controlará você.”Anthony Robbins

Mudar implica em desapego, abrir mão daquilo que já se tem e partir para ação vislumbrando o prazer de longo prazo. E para agir é preciso reprogramar a sua percepção sobre esses dois sentimentos, vinculando dor a situação atual e prazer na situação esperada.

Utilizando o mesmo exemplo mencionado anteriormente, deve-se vincular dor ao fato de estar desperdiçando sua vida num trabalho que não lhe satisfaz e prazer em agir com o que se tem de melhor para conquistar um novo emprego que lhe proporcione realização profissional.

Mudar a forma de como você vincula dor e prazer aos diversos aspectos de sua vida pode melhorar drasticamente os seus resultados, experimente!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Marcos Roberto Aimola

Life Coach