Ambos os processos atuam diretamente na qualidade e mudança de vida, trazendo benefícios notáveis e transformações positivas, porém cada um deles possui técnicas e focos específicos. Tanto o Coaching quanto a Psicoterapia têm modalidades próprias, como por exemplo, o Life e Executive (no caso do Coaching) e Terapia Freudiana, Junguiana (no caso da Psicoterapia).

O Coaching utiliza ferramentas que levam ao autoconhecimento, desenvolve habilidades que geram aprendizagem e clareza de ideias para a conquista de uma meta, em um curto período de tempo, normalmente estipulado em 10 sessões. A psicoterapia, por outro lado, faz uso de abordagens específicas para trabalhar questões de forma mais profunda, muitas vezes sem uma previsão de encerramento do processo.

De forma geral, o Coaching possui um foco maior nos passos a serem percorridos para a saída de um estado atual e a chegada em um estado desejado, de forma rápida e assertiva. Ferramentas são usadas para que o próprio Coachee crie planos de ações para atingir a meta estipulada, já que o Coach não tem respostas e sim perguntas que auxiliam o cliente a encontrar o melhor caminho. Por outro lado, a Psicoterapia trabalha questões passadas, presentes e futuras, aprofundando cada uma delas e utilizando aconselhamento psicológico.

Pode-se dizer que um processo não exclui ou concorre com o outro, visto que são diferentes em muitos aspectos. Uma pessoa pode passar pelos dois processos ao mesmo tempo, até mesmo com a intenção de que um possa complementar o outro, trabalhando o mesmo assunto com aspectos, visões e metodologias diferentes. Cada processo possui uma forma de trabalho que certamente contribui para o desenvolvimento humano, social e profissional do cliente.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Thais Romaro Leite de Campos

Life Coach