De acordo com a pesquisa, os motivos principais que explicam este resultado são o baixo nível de autoconhecimento e a falta de gerenciamento da própria carreira. Para a maioria destes jovens, parece que suas carreiras tem sido “levadas” e não propriamente guiadas.

Outro ponto levantado foi que 67% dos entrevistados expressam o desejo de serem empreendedores, porém não sabem o que querem empreender. Apenas 16% destes jovens estão satisfeitos com suas escolhas e sua estabilidade econômica. Vale ressaltar que a pesquisa abordou jovens de todas as classes sociais e os resultados foram muito semelhantes.

Tenho conversado muito com os meus clientes, jovens adultos, que estão em busca de sua vocação e carreira, sobre o fato de que o autoconhecimento é a chave para fazer a melhor escolha. É extremamente difícil ter um trabalho onde nos sintamos motivados e prontos para lidar com todos os desafios, riscos e frustrações - que todas as carreiras apresentam - sem sabermos o que nos dá ou não prazer. Neste sentido, a escolha profissional mal informada pode acarretar a sensação de um grande peso na vida diária.

Por outro lado, é muito comum encontramos jovens bem posicionados e muito bons no que fazem apesar de estarem não completamente satisfeitos, ou até infelizes, com suas carreiras. Como responder isso? Vale uma reflexão.

Passamos aproximadamente 1/3 do nosso tempo trabalhando. Pensar em dispender todo esse tempo fazendo o que não nos dá motivação é frustrante. E levar essa frustração durante toda uma vida é deixarmos a vida nos levar...Penso que sempre há tempo para mudarmos. É a nossa vida. Portanto, a escolha do que queremos fazer é extremamente importante. Viver é isso: buscar a realização dos nossos sonhos. Lembrando que nem sempre o caminho mais fácil é a melhor escolha.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.