Questionamentos nos fazem pensar e sair da zona de conforto. Mas é tão boa esta zona de conforto, pois, nela julgamos as ações com base no que achamos que é correto e não em fatos e evidências, responsabilizamos o outro por aquilo que acontece conosco. Fazemos este movimento pois, admitir nossas escolhas e nossas atitudes geram desconforto e nos fazem refletir sobre como passamos nossa imagem e quais ações fazemos para mudá-la.

Grandes pensadores se questionavam a todo momento, pensavam para além de si próprio, pensavam no planeta. Estes pensadores como Gandhi, Dalai Lama, Steve Jobs, Mandela, Bill Gates entre outros, voltavam suas ações e seus pensamentos para o nível macro. Estes líderes pautavam a sua vida no modo positivo, para ter pensamentos mais claros e nítidos.

E você volta seus pensamentos para quais ações e metas? Ou vive uma vida como Alice no País das Maravilhas obra de Lewis Carrol, quando encontrou o Gato? Alice pediu ajuda perguntando para onde a estrada a levaria, e o sábio gato perguntou; para onde você quer ir? Alice respondeu; não sei, estou perdida. E o Gato disse; para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve!

Você já se fez esta pergunta? Onde quer chegar? O que quer que as pessoas pensem sobre o seu trabalho? Quais são suas ações para atingir seus objetivos? Quais são seus valores, sua visão e sua missão? Caso nunca tenha pensado, neste nível macro, a metodologia do coaching pode beneficiar sua vida como um todo, principalmente sua vida profissional!

O coaching é uma metodologia ou processo que virou moda nos anos 1990, juntando o que há de mais importante da gestão de negócios e estratégias, psicologia positiva, terapia cognitiva e filosofia. Por meio de um processo pragmático e estruturado o coaching pode te auxiliar no alcance de seus objetivos e metas. São questionamentos que exigem de nós uma grande reflexão, este processo é diferente da terapia pois, nele não se trabalha o passado, mas sim o presente e o futuro! É diferente de consultoria pois, não sugere nada ao cliente que busca o processo, ele mesmo é responsável por suas ações.

Quem busca o coaching, é pautado no movimento da mudança e do foco, quem muda sua forma de pensar, enxerga o mundo de outra maneira, se responsabiliza por seus atos. Portanto se questionar e pensar fora da caixinha não se trata de ser anormal, mas de ser diferente. E lembre-se só quem pensou diferente que deixou uma marca registrada nesse mundo!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Gabriela Cecarechi

Master Coach

Gabriela Cecarechi é Psicóloga (CRP 06/123484) e Coach, pós-graduanda em Psicologia Organizacional e do Trabalho e Selecionadora com Foco em Competências. Apaixonada pelas relações humanas no âmbito organizacional e idealizadora de um mundo igualitário com oportunidades para todos, auxilia os empreendedores a alcançarem seus objetivos e metas, atrelado ao bem-estar psíquico.