O nosso Crítico Interior é, ao mesmo tempo, alimentado por crenças de que somos melhores do que os outros e de que somos piores do que os outros. Estas crenças despertam sentimentos de soberba e desprezo. Por um lado, pensar que não somos suficientemente bons – especialmente no que gostamos de fazer, no trabalho – é doloroso e desanimador. Por outro lado, pensar que somos superiores aos outros pode nos fazer bem por um momento, mas é superficial e prejudica a conexão e a verdade nos relacionamentos com outras pessoas. Em ambos os casos, nada favorece a nossa capacidade de aprender e crescer – como pessoa e como profissional.

O nosso Sábio Interior trilha o “caminho do meio” – nem tanto aos céus, nem tanto aos infernos. No entanto, ele é tímido e quase mudo. Traz moderação, senso de realidade, autoestima com respeito aos demais... Somos bons, sim, temos limitações, sim. Então, como fazer o Sábio Interior falar? Como saber quais os nossos limites?

Três dicas simples, a seguir.

1. Faça Pausas

Toda conversa precisa ter ritmo, precisa ser intermediada de silêncios. Próximo ao botão “Play” temos sempre o botão “Pause.” Use-os. Uma vez clicado o “Play,” não saia “tocando sem parar.” Fique atento aos movimentos do outro, pare para ouvi-lo – sempre com atenção, responda aos comentários com propriedade, não simplesmente para “encher o tempo!” Nem tampouco para “mostrar” que está prestando atenção.

Pause e preste atenção à sua mente – isso acalma e silencia o seu Crítico Interior e põe você em contato com o seu Sábio Interior. Se você se sentir motivado, pratique meditação – a “pausa profunda.”

2. Seja Generosa

As pessoas compassivas, sensíveis, suaves, generosas consigo mesmas e com os outros são mais felizes, mais otimistas e menos ansiosas e deprimidas. A ideia não é calar o seu Crítico Interior – algo impossível e não recomendado, pois precisamos dele. A ideia é desenvolver um referencial mental (mindset, em Inglês) equilibrado, atento – que gere moderação nas atitudes e nos comportamentos, em todos os contextos do nosso cotidiano.

Ao perceber os “ruídos” do Crítico Interior, seja-lhe grato, pause para sintonizar o seu Sábio Interior e ouvi-lo.

3. Mantenha-se Focado

As dicas anteriores já vão ajudar bastante. Uma dica final: com moderação, parafraseie falas relevantes de seu interlocutor. Diga algo como: “Pelo que entendi, você...” “Me corrija se eu estiver errado, você...” “Se entendi corretamente, você...” Isso ajuda a manter o foco e – mais do que apenas demonstrar respeito e consideração – lhe traz o respeito e a consideração de seus interlocutores. Melhorando a sua autoestima e confiança.

Exercício de Reflexão e Ação

Você tem usado o seu botão “Pause” nos momentos certos?
O que você pode fazer para melhorar o seu timing?
Como você tem praticado a generosidade – consigo mesmo e com os demais?
Você percebe as interrupções “ácidas” de seu Crítico Interior?
Você tem dado atenção ao seu Sábio Interior?
O que você pode fazer para melhorar a sua habilidade de manter-se focado?
______________

*| Originalmente publicado no LinkedIn, em 08 jul 2015.


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.