Uma das mais importantes características dos processos de coaching é a não interferência do coach nos pensamentos e planos do coachee.

O coach, no desempenho de seu papel profissional, não pode aconselhar, induzir ou conduzir seus clientes. A principal atuação do coach se dá com os questionamentos, ele vem a ser um “provocador profissional”, que busca auxiliar seu cliente passar de um estado atual insatisfatório para um estado desejado.

Basicamente, o trabalho do coach é o de questionar o coachee de uma maneira estruturada, levando-o a pensar de forma positiva e totalmente inovadora, trilhando caminhos até então não percorridos.

Dessa forma, todas as ações, metas, visões ou ambições, são obtidas a partir de insights do próprio coachee, o que propicia ao mesmo maior independência e autoconfiança, pois suas ações estarão totalmente familiarizadas e alinhadas com sua forma de pensar.

As soluções e estratégias desenvolvidas pelos coachee, são internalizadas pelos mesmos e continuam a ser aplicadas em inúmeras oportunidades no decorrer de suas vidas, portanto, passam a fazer parte do arsenal de recursos pessoais de cada pessoa.

Da mesma forma, as próprias “ferramentas de coaching” uma vez assimiladas pelos coachee propiciam aos mesmos que novas ações sejam criadas e aplicadas para resolução de problemas futuros.

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  0   0

ROBERTO JOSÉ OCON GODOY

Master Coach

Professional Coach, formado pela Sociedade Latino Americana de Coaching - SLAC. Consultor na área de Projetos de Melhorias com foco em redesenho de processos, reestruturação organizacional e gestão de mudanças. Sólida experiência profissional na gestão de Suprimento e Projetos Industriais.