Muitos homens e mulheres da “terceira idade”, passam por um processo doloroso quando, de forma abrupta, necessitam voltar ao mercado de trabalho. Muitas vezes a perda do cônjuge, uma doença inesperada na família ou mesmo a própria crise instalada no país os forçam a buscar uma nova oportunidade.

Ao passar dos anos com investimentos voltados à qualidade de vida o cenário foi mudando. Hoje há milhares de “idosos” e aposentados que procuram alternativas de ocupação na vida profissional, tanto para melhoria financeira quanto por realização pessoal. Ter 60 anos ou mais, ser aposentado, deixou de ser um “peso” na vida dessas pessoas. Algumas empresas buscam esses “jovens sexagenários” a fim de compartilhar e aprender mais sobre suas experiências. Porém, entrar para este mercado não é assim tão simples. Estar conectado com o mundo atual faz parte deste processo. Conhecer as demandas, necessidades, novas tecnologias e a nova geração, estão entre as dificuldades inclusas neste “pacote”.

Dentro deste contexto de mudanças e necessidades em que o indivíduo estará exposto, se mostra a necessidade de apoio para encarar a realidade e mergulhar nesta nova jornada. O processo de coaching tem como finalidade apoiá-lo nesse novo passo: com o apoio de um coach, o idoso terá condições de rever e reencontrar de forma positiva seus valores, competências, habilidades e missão. Ele irá potencializar toda sua experiência e se preparar para o mercado de trabalho mais confiante, focando nessa nova identidade profissional que o mercado procura: experiência para lidar com conflitos, convertendo-os em soluções. Desse modo, estar na maturidade já não é mais motivo de frustração ou angustia, tornando esta, de fato, a “melhor idade” .



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Celi Aparecida Provinciatto Dollevedo

Life Coach

Graduação em Estudos Sociais - Habilitação Específica para o Magistério. Professional Coach. Analista DISC Profile.