Antigamente, sair da atividade representava sofrimento, aliado a um sedentarismo forçado, que poderia levar a depressão, doenças e até morte. Como melhorou muito a qualidade de vida das pessoas, com novas tecnologias na área da saúde, temos como aposentados um bando de atletas em potencial, com vigor e lucidez suficientes para resistir a outra jornada de trabalho.

Muitos não sabem por onde começar a organizar o tempo para novas empreitadas e acabam caindo no vazio, numa rotina de entrega ao nada, daí começam a envelhecer e a perder os sagrados neurônios, que tanto buscamos conservar ao longo da vida.

O Coaching com foco voltado para aposentados, utiliza ferramentas capazes de descobrir talentos e vocações, nunca antes percebidos, trazendo não só qualidade de vida, mas também novas diretrizes, é como se o Colchee – pessoa que participa das sessões de Coaching – tivesse a chance de ter duas vidas, a primeira onde foi subordinado aos padrões impostos e a segunda, onde dita suas próprias regras e faz o que efetivamente lhe dá prazer.

É preciso reprogramar a vida e as atividades para o melhor, reorganizar o cérebro, criando novas e permanentes conexões que levarão a atingir metas, que podem ser das mais diversas categorias, desde dar a volta ao mundo até ter um novo amor.

Ao utilizar tecnologias e ferramentas do Coaching é possível que a pessoa revele um talento excepcional em áreas diversas como teatro, dança, natação, pintura, turismo, música, artes e outras. São habilidades ocultas no córtex cerebral e que vem à tona através do processamento do Coaching, o que é muito natural, pois o aposentado não possui mais as amarras limitantes do trabalho condicionado de outrora e pode deixar fluir toda sua criatividade de maneira prazerosa e conquistadora, passando a criar um novo ciclo de existência escolhido por ele.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.