Bagagem emocional são todas as emoções e experiências que vamos acumulando ao longo de nossa vida, tanto as boas quanto as más. O seu estado atual está relacionado com a bagagem emocional acumulada ao longo dos anos. Para quem teve uma infância relativamente tranquila a bagagem começa leve, como uma pequena bolsa de mão. Nesta fase geralmente somos mais sábios para gerir nossos relacionamentos, as crianças sabem administrar melhor os conflitos, perdoam mais facilmente, priorizam o relacional em detrimento ao estar certa e ao orgulho, crianças brigam e logo após já estão novamente brincando. Para quem teve uma infância difícil, com falta de harmonia no lar, a bagagem já é demasiadamente pesada desde cedo, e a insegurança, medo, traumas, vão se fortalecendo e isso deixa marcas e impacta significativamente em relacionamentos futuros.

Conforme crescemos, independente das experiências infantis e juvenis que tivemos, vamos acumulando bagagem emocional, coisas boas e ruins vão acontecendo e vamos fortalecendo nossas crenças, nossos paradigmas; Crenças e paradigmas não são coisas ruins em si, muito pelo contrário, precisamos de ambos para viver em sociedade, todavia se essas crenças tornam-se limitantes e estes paradigmas preconceitos, podemos nos fechar para oportunidades.

Acontecimentos ruins, decepções, culpa, perdas, frustrações, injustiças, mágoas, tudo isso somado torna a bagagem difícil de carregar, pesada demais. Por maior que seja a força interior, se não aliviarmos a carga emocional, se não fizermos uma reconciliação com o passado, se não ocorrer uma ressignificação do sentimento de culpa que obstrui o crescimento, acaba se adquirindo crenças limitantes que atrapalharão os relacionamentos. E essa soma de incertezas geram insegurança e o medo do novo, o medo do novamente, do outra vez. O medo de acreditar, se dedicar, e de se decepcionar.

O passado pode servir de referência, mas não como um limitante para o novo, pois muitas experiências passadas são aprendizados. Devemos usar de resiliência para aprender com elas, que usemos o medo como motor, para nos impulsionar, e não como freio, nos paralisando.

Muitas vezes a essa bagagem já excessivamente pesada são adicionadas doenças, que nascem no solo da emoção e crescem no corpo humano, pois o medo paralisante, o rancor alimentado, o isolamento “desejado” cobram um preço, e ele é significativo pois suga energia e minimiza a fé tornando a vida um fardo. E esse excesso de bagagem distorcida que faz surgirem paradigmas como: “Todo homem não presta” e frases prontas como: “Não demonstre interesse”, e tudo isso reduz a transparência e maximiza a superficialidade e é uma demonstração clara de insegurança e um entrave para o início de um relacionamento saudável, pois ele demanda sinceridade, afinal o mundo atual necessita de verdade, coerência...

O importante quando se pensar em relacionamentos é levar-se em conta que são pessoas com bagagens emocionais distintas, com valores diferentes, maturidades e temperamentos discrepantes, e que trazem consigo uma bagagem emocional também, completamente diferente da sua. Isso não é ruim pois a diversidade contribui com o crescimento pessoal; desde que se tenha consciência do que se quer realizar na vida, quais são os resultados esperados, valores, missão pessoal, metas que permeiam seu viver, que são ou serão a tua visão de futuro. Quando essas coisas estão claras e houve um bom fechamento de ciclo de um possível relacionamento anterior, você pode se abrir para um novo relacionamento ponderando não seus medos e frustrações anteriores, mas sim suas perspectivas de futuro, é hora da natureza da fé vencer a natureza do medo, e ela só vencerá se for a mais alimentada. Um relacionamento novo não significa abrir mão dos seus valores em prol do outro e sim identificar se existe possibilidade de harmonização do que é diferente sem que nenhum dos dois se anule.

Além da bagagem emocional de cada um, é importante você fortalecer o seu entendimento sobre as diferenças que são inerentes ao ser humano, mas principalmente para contribuir com o autoconhecimento fundamental para o sucesso de qualquer relacionamento que apresentarei as diferenças de temperamentos, com o intuito de um melhor autoconhecimento seu, mas também para que você possa entender melhor um futuro pretendente.

Assim como herdamos de nossos pais características físicas, herdamos também características vinculadas ao temperamento, todos nós, herdamos um temperamento dos nossos pais. Ele é a combinação de características que conscientemente ou inconscientemente, afetam as nossas atitudes no dia a dia. Hipócrates, Médico Grego, considerado o pai da medicina, que viveu cerca de 450 anos antes de Jesus Cristo, foi o primeiro a formular uma teoria do temperamento. Segundo ele há quatro tipos de temperamentos, cada um deles possui características distintas:

Você já ouvir falar nos 4 tipos de temperamentos?

São eles: Sanguíneo, Fleumático, Colérico e Melancólico.

Todos os temperamentos tem seus pontos fortes e fracos, por isso não existe um temperamento que seja pior ou melhor do que o outro. É importante salientar que existem pessoas extrovertidas e introvertidas, e pessoas sensíveis e insensíveis, são essas combinações de personalidades que formam o tipo de Temperamento, exemplo:

* Sanguíneo: É a união do comportamento Extrovertido + Sensível, os Sanguíneos são aqueles camaradas que nunca passam despercebidos, pois são espontâneos, geralmente gostam de interagir com as pessoas; tem como pontos fortes serem: Resilientes, adaptáveis, comunicativos; e como pontos fracos, serem: Superficiais, impulsivos, esquecidos; geralmente atuam profissionalmente com destaque nas áreas da Comunicação, Publicidade e Vendas.

* Fleumático: É a junção do Introvertido + Insensível, os Fleumáticos são amigos do silêncio, gostam da rotina; tem geralmente como seus pontos fortes, serem: Pacíficos, equilibrados, confiáveis; e como pontos frágeis, serem: Lentos, resistentes as mudanças, Indecisos e a atuação profissional mais recorrente são como: Administradores, Diplomatas, Técnicos.

* Colérico: É a soma do Extrovertido + Insensível, Os Coléricos são determinados e com grande capacidade de planejamento; destacam-se positivamente por sua Praticidade, Determinação e liderança; e negativamente pelo egocentrismo, Impaciência, intolerância. A atuação profissional mais vinculada a este temperamento são: A Liderança nas mais diversas áreas e o Empreendedorismo.

* Melancólico: São os Introvertidos + Sensíveis, os Melancólicos tem a sensibilidade muito aguçada e são muito profundos; são geralmente analíticos, detalhistas; e com frequência tem como pontos frágeis serem: Depressivos, Inflexíveis, Pessimistas. Devido a sua grande sensibilidade os Melancólicos geralmente atuam na Música, Artes, Filosofia.

A teoria dos 4 temperamentos foi difundida e influenciou todo o pensamento ocidental e tem o respeito da psicologia até os dias de hoje.

Os 4 tipos de temperamentos geram 12 combinações possíveis, pois cada indivíduo tem um temperamento predominante e um outro secundário, por isso é possível se enxergar com características de um outro temperamento; é importante salientar que fiz uma breve explanação sobre os tipos de temperamento, o assunto é muito rico e você pode pesquisar mais sobre o mesmo caso tenha gostado, até mesmo para descobrir com um simples teste qual o seu temperamento predominante.

O equilíbrio na vida deve ser buscado. O caminho para atingi-lo passa, certamente, pelo autoconhecimento. No entanto não é somente o temperamento ou a bagagem emocional que influenciam, diversos fatores como a personalidade, a socialização, o caráter e a motivação interna tem sua relevância no sucesso dos relacionamentos. Já nascemos com características que nos definem, mas estas podem ser modificadas e até aperfeiçoadas.

O segredo é o autoconhecimento para gerar o equilíbrio e aumentar as chances de ser bem sucedida em um relacionamento, escolha fazer diferente, procure se compreender, tire da sua bagagem emocional a culpa, medo, frustração e deixe a sua bagagem mais leve e com espaço para novos sentimentos e relacionamentos mais saudáveis.

Somente assim você conseguirá uma vida plena e feliz, e com uma bagagem emocional cheia de coisas boas para usufruir e compartilhar.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.