Seguem três métodos simples de conseguir que um coachee pense além do que pensa ser possível e crie mais algumas opções inovadoras. Brainstorming é a mais simples. Faça com que o caochee crie uma lista de todas as opções possíveis. Sendo menos óbvio, você pode perguntar: “Se você tivesse uma varinha de condão, o que você faria?” ou  “Qual a opção mais fora do sério que você pode imaginar?”, ou talvez “Pense em algo que seria impossível”. Identificar algo que é aparentemente impossível pode libertar o pensamento: COACHEE: Seria impossível para mim não fazer o projeto.

COACH: E o que seria um pouco menos do que não fazer o projeto?

COACHEE: Fazer alguma parte dele. Falando isso agora, se eu só fizesse a fase de avaliação inicial na próxima semana, meu chefe já ficaria contente.

A transparência e os quatro testes

A intenção por trás desse grupo de habilidades é disponibilizar para o coachee observações, conhecimento, experiência, inteligência, insights, intuição e sabedoria do coach. Essas são as habilidades mais difíceis de se utilizar, por causa dos perigos inerentes à remoção da escolha e responsabilidade do coachee.

Há duas técnicas que são úteis. Uma é a ideia de transparência, no contexto da construção de um bom relacionamento profissional entre o coach e o coachee; a outra denomino Quatro Testes. Transparência em coaching significa que as intenções daquele que o viabiliza estão perfeitamente claras para o player e, quase com certeza, de forma explícita. A

lguns exemplos que um coach pode usar são: “Minha intenção ao lhe dar esse retorno é ajudá-lo a entender o impacto do seu comportamento” e “Realmente não entendi o que você disse. Você pode repetir?”. Há um outro uso tênue da transparência que pode ajudar quando se fazem proposições.

O que sugiro é que sinalize claramente ao coachee que você está indo do lado não diretivo para o lado diretivo do espectro. Dessa forma, ele estará consciente de que a informação é sua e que você não deseja impô-la. Por exemplo: “Tenho uma sugestão para você, uma outra opção. Você quer ouvir?”. Depois de obter resposta positiva, faça a sugestão. Após apresentar a opção, retorne imediatamente ao lado não diretivo: “Você tinha duas opções próprias e adicionei mais uma. Qual é mais interessante?”. Os Quatro Testes são operados de forma diferente. Utilizo-os numa sessão de coaching quando percebo que tenho algo a propor, como uma sugestão a fazer ou um retorno a dar.

Se não tenho certeza de que é a coisa certa a se fazer, faço-me as seguintes perguntas: . Vou aumentar a consciência?

. Vou deixar a escolha e a responsabilidade com o coachee.

. A relação é forte o suficiente para suportar a intervenção (em outras palavras, há confiança suficiente na minha intenção)?

. Qual é minha intenção? Se a resposta às três primeiras perguntas for “sim”, e minha intenção for congruente com a sugerida para esse grupo de habilidades, então prossigo.

Myles Downey, em Coaching Eficaz, editora CENGAGE Learning, 3ª edição, 2010.