Enquanto todas as fases do modelo são essenciais, o objetivo tem, talvez o maior impacto no sucesso na conversa com o coach. Na verdade, objetivo não é a melhor palavra para descrever esse estágio. O coach está tentando estabelecer o resultado desejado para a conversa, algo que será atingido dentro dos limites da discussão, não o objetivo de longo prazo do coachee. Por exemplo, um objetivo de gerar $ 400.000,00 de novas vendas nos próximos três meses (que não poderia ser atingido dentro da conversa de coaching – só se ela fosse muito demorada) é diferente de um resultado que pode ser um plano para conseguir $ 400.000,00 em vendas novas nos próximos três meses. Tenho uma ideia. Imagino uma tenda na praia, igual àquela usada pela rainha Vitória com listras vermelhas e brancas. Sobre a entrada, uma placa que diz “Seus problemas resolvidos. $ 100 ou seu dinheiro de volta”. Quando meu cliente entra, estabelecemos um contato amigável na forma de um resultado atingível para o coaching. Não sou pago, exceto se o resultado é atingido. Normalmente, esse resultado é tipicamente uma ação, uma nova ideia ou simplesmente pensar bem num assunto. A tenda, só para você saber, é em algum lugar mais quente que o Reino Unido, de outra forma a estação de veraneio não seria suficiente para que eu pudesse viver bem. No estágio do objetivo, a intenção do coach é identificar e estabelecer um certo número de resultados atingíveis e claros. COACH: Ok. Acho que entendi bem o assunto. Diga-me o que quer atingir com esta sessão. COACHEE: Bem, estou mais preocupado com o problema imediato, a apresentação para o Conselho, do que como conseguir algo a longo prazo – ficar feliz em falar com grupos de mais de 50 pessoas. Então queria focar mais naquilo. COACH: Certo. E me diga o que quer obter com esta sessão. COACHEE: Bem, só quero entender o que aconteceu de errado na apresentação para os gerentes seniores que eu mencionei e então ter uma idéia do que fazer de diferente na semana que vem. COACH: Então são duas partes. Entender o que aconteceu de errado e ter uma ideia daquilo que você deve fazer de forma diferente. Tomemos a primeira parte. Que resultado você quer obter descobrindo o que você fez de errado? COACHEE: Identificar as pontos-chave. COACH: O que quer dizer com chave? COACHEE: As mais importantes. As duas ou três coisas que fazem uma apresentação dar certo ou não. COACH: E quanto à segunda parte? As coisas principais a se fazer de forma diferente. Que resultado você quer? COACHEE: Obviamente, a discussão sobre o que deu errado pode me esclarecer algumas coisas a serem feitas diferentemente, mas eu acho que há algo mais que eu preciso saber. COACH: E o resultado? COACHEE: Se eu conseguir descobrir na sessão como um todo cinco ou seis coisas para fazer ou ter em mente, será ótimo. COACH: Então deixe-me resumir o que temos até agora.   Myles Downey, em Coaching Eficaz, editora CENGAGE Learning, 3ª edição, 2010. Sulivan França Atual Presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching, Sulivan França é Master Coach Trainer por meio da International Association of Coaching Institutes, possui licenciamento individual conferido pelo Behavioral Coaching Institute (BCI) e credenciamento individual junto a International Association of Coaching (IAC) além de Master Trainer por meio da International Association Of NLP Institutes. Siga-me no GOOGLE+