Existem algumas coisas que você pode fazer para melhorar a sua escuta. A primeira é simples, mas não necessariamente fácil. Comece a notar quando você não está ouvindo e gentilmente retorne sua atenção para quem está falando. Como técnica, isso tem uma grande falha: você só toma consciência de que se dispersou quando retorna ou quando aquele que fala lhe dá algum retorno- quando pode ser tarde demais. Se isso acontecer, o melhor a fazer é assumir. É pouco provável que a pessoa se surpreenda; ela terá notado, provavelmente antes de você mesmo. A segunda é uma disciplina chamada “gerenciamento dos ciclos de comunicação”, considero particularmente útil quando o coaching ocorre em público. O potencial para a distração é tão grande e fico tão nervoso que preciso me esforçar para manter a concentração. O Ciclo de Comunicação é ajudado para ajudar você a lidar bem com as conversas nas quais há a necessidade de um alto nível de compreensão. Você não precisa fazer isso em toda conversa; se você o fizer, certamente isso será cansativo para todos à sua volta. No processo de comunicação, é necessário que haja, no mínimo, duas pessoas. Nesse caso, deve haver um coach e um player. A primeira parte do ciclo é chamada de iniciação: o coach faz uma pergunta ou dá uma instrução ao player. A segunda parte é denominada resposta: o player entende a iniciação e responde. A resposta deve ser congruente com a iniciação. COACH: Diga-me como você colocou em prática o plano de ação da nossa última sessão. [Iniciação.] PLAYER: Eu tive uma semana realmente horrível. Um dos meus clientes saiu de um negócio no último instante e... [Resposta incongruente.] COACH: Desculpe, podemos voltar a isso depois se você quiser, mas, diga-me, como aconteceu o plano de ação? PLAYER: Ah, o plano de ação. Fiz a maior parte dele, quase 90%. Não consegui completar minha visão de carreira porque fiquei sem tempo. Não está mal, considerando as dificuldades. [Resposta congruente.] O ciclo, contudo, não acabou aqui. Ele só acaba quando todo o processo foi entendido pelo player. Então, a última parte é chamada de reconhecimento. No início de uma sessão, especialmente com um cliente novo, o reconhecimento tomará a forma de um resumo completo ou paráfrase do que foi dito. Isso porque o coach precisa ter certeza absoluta de que entendeu e o player precisa certificar-se de que foi entendido. COACH: Deixe-me ver se entendi. Apesar de algumas dificuldades, você conseguiu fazer 90% do plano de ação. A parte que você ainda não terminou foi sua visão de carreira, porque você ficou sem tempo. Certo? [Reconhecimento.] Com o progresso da sessão e o desenvolvimento da confiança no relacionamento, a necessidade de resumir ou parafrasear diminui. Você ainda vai precisar gerenciar seus ciclos de comunicação, mas então um “entendi”, um meneio da cabeça ou mesmo um resmungo sinaliza o reconhecimento. Outra maneira de sinalizar que você entendeu é fazer uma pergunta mais adequada à resposta. COACH: Fale-me sobre as dificuldades. [Pergunta adequada/iniciação.] O ciclo se completa e um outro começa. Esse processo pode parecer tedioso. Por isso, não recomendo que seja utilizado enquanto se estiver discutindo o tempo com seu vizinho, pois isso pode deixá-lo louco e reduzir o seu ciclo de amigos e conhecidos. Só o utilize quando houver a necessidade de comunicação de alta qualidade, como no coaching. Como com o modelo GROW, quero que você saiba que isso acontece naturalmente na maioria das vezes e normalmente não é percebido pelo player. A experiência dele é a do entendimento completo, talvez pela primeira vez. Isto constroi a confiança no relacionamento e aumenta a consciência, mas também faz mais uma coisa. Também é como usar a tecla de “salvar” no seu computador; todas as informações importantes estão agora guardadas em segurança (entendidas). De forma que o player pode se sentir livre para tratar do próximo assunto. Com base em minha experiência, sei que, ao assumir um novo cliente, com um problema difícil, é a disciplina do gerenciamento de ciclos de comunicação que gerará a real compreensão de uma conversa bem-sucedida. Myles Downey, em Coaching Eficaz, editora CENGAGE Learning, 3ª edição, 2010. Sulivan França Atual Presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching, Sulivan França é Master Coach Trainer por meio da International Association of Coaching Institutes, possui licenciamento individual conferido pelo Behavioral Coaching Institute (BCI) e credenciamento individual junto a International Association of Coaching (IAC) além de Master Trainer por meio da International Association Of NLP Institutes. Siga-me no GOOGLE+