As defesas maduras do quarto estágio

Entre adaptações à vida, as mais saudáveis são aquelas tidas como “defesas maduras”, disponíveis para adultos de qualquer idade. No entanto, são consideravelmente menos comuns do que os primeiros estágios de defesa.

Ane Loevinger, em Theories of Ego Development, diz: “O esforço para dominar, integrar, entender a experiência não é uma função do ego entre muitas, mas a própria essência do ego. ” É neste estágio de desenvolvimento – “e, e se? ” – que as adaptações começam a refletir a integração do ego.

Por uma perspectiva integral, este é o nível que oferece mais satisfação e liberdade para aqueles afortunados que conseguem estabilizá-lo. Essa felicidade, porém, não acontece por acaso, mas por meio de relacionamentos de alta qualidade e de compromisso com o esforço concentrado.

Este nível não privilegia apenas alguns seres humanos; é o caso de pegar a onda seguinte e abandonar a dependência do status quo anterior. Repito: este não é um nível ao qual têm acesso apenas mestres e intelectuais, ou artistas e músicos – este nível e suas adaptações estão disponíveis para qualquer um.

Antes de alcançá-lo, porém o self deve percorrer os níveis anteriores, considerá-los insatisfatórios e, então, seguir adiante. A descrição das adaptações pode fazer com que muitos indivíduos as considerem simplesmente “boas” qualidades ou “características agradáveis”. Mas são também maneiras de enfrentar a vida – adaptações às experiências que, por sua vez, são adaptações à vida.

Para o coach integral, estas são qualidades apreciáveis e mesmo desejáveis, mas não são qualidades apenas. Neste nível, o self inicia sua integração a uma forma superior. As adaptações do quarto estágio serão explicadas brevemente em seguida.

Supressão

Esta adaptação surge quando o indivíduo adia uma ação:

“Vou cuidar disso na terça–feira.

” Ele não se esquece da situação, mas escolhe um momento e, provavelmente, um estado de espírito melhor, para tratar do assunto.

Antecipação

Este mecanismo permite ao indivíduo preparar-se para uma situação desconfortável, como uma cirurgia ou uma perda.

A aceitação consciente permite um planejamento realista, em vez da fuga.

Altruísmo e humor

O serviço em prol do outro é uma qualidade naturalmente emergente, que oferece um real benefício a quem recebe.

O humor permite uma reflexão mais descontraída sobre um assunto que talvez seja bastante sério.

Sublimação

Este mecanismo acontece quando a energia é canalizada em outra direção – expressão artística ou esporte, por exemplo.

Os hobbies, quando não empregados para fugir à realidade, e sim para dar prazer, podem ser incluídos aqui. Embora essas adaptações pareçam muito “normais” e positivas, são maneiras de encarar a vida. A filantropia, por exemplo, além da defesa de uma boa causa, é uma adaptação que utiliza o mecanismo do altruísmo.

O homem de negócios que lida calmamente com os problemas, dentro de um período de tempo aceitável, sem perder de vista as consequências de seus atos, pode estar empregando a supressão.

Quaisquer que sejam as defesas empregadas, porém vale à pena lembrar que os estágios anteriores – até o primeiro – continuam disponíveis para o indivíduo que passou por todos eles, na hora certa – ou errada.

O mais comum é a regressão do quarto estágio para o terceiro, em especial sob estresse. Para muitos, as defesas neuróticas são como um botão que, ao ser pressionado, acessa o estágio anterior.

Se a mudança para o terceiro estágio não estabilizar a situação, o indivíduo pode tentar se defender regredindo ainda mais na espiral do desenvolvimento. E quando percebe que vestígios dos primeiros estágios permanecem no self, a jornada retroativa se acelera.


Esse texto possui informações extraídas do livro "Coaching Integral: além do desenvolvimento pessoal" de Martin Shervington, editora Qualitymark, 2006.