Este texto trata dos conjuntos de habilidades que estão no centro do coaching eficaz. Não ser proficiente nessas habilidades não é uma opção para um coach. Nesse conjunto de habilidades, a intenção é ajudar o player a entender melhor a si mesmo e a sua situação para poder tomar melhores decisões. Note que eu não disse “as decisões certas”.

Quando tive meu primeiro contato com o livro O Jogo Interior de Tênis, fiquei muito animado e dei-o para minha mãe ler. Ela foi uma jogadora de tênis bem-sucedida, e eu queria que ela entendesse minha animação. Ela pegou o livro e leu. Ao devolvê-lo, seu comentário foi o seguinte: “Não entendi uma palavra disso aqui, mas, se faz diferença para você, é o que importa”. Não a estou acusando de ser mentirosa, mas ela claramente entendeu alguma coisa; mesmo que não seja a coisa ou decisão “certa” de determinada perspectiva, mas habilita o player a seguir seu caminho, se ele permite quem o player progrida e aprenda não criando problemas para ele ou para a organização, tanto melhor. A função primordial do coach é entender. Não resolver, consertar, curar, melhorar. Entender.

A mágica é que nesse momento de entendimento o próprio player entende por si mesmo, se torna mais consciente e acaba antes. É nesse sentido que o coaching é profundamente simples e simplesmente profundo. Entretanto, a maioria de nós precisa lutar para conseguir deixar de lado nossos próprios interesses porque queremos ser vistos fazendo a diferença. A seguir, apresentamos as habilidades específicas da geração de entendimento/aumento de consciência:

  • Ouvir para entender
  • Repetir, parafrasear e resumir
  • Agrupamento
  • Silêncio

Ouvir para entender

Se você for como o resto de nós, essa qualidade será inconsciente e provavelmente dependerá do seu nível de interesse pelo que estiver sendo dito. Em certos momentos, sua atenção estará completamente centrada em que está falando; em outros, você se dispersará. Algum ponto específico com o qual você se relaciona pode prender sua atenção... e de repente você está distante em sua imaginação.

Ouvir é uma habilidade fundamental, prestar atenção deveria ser fácil. Existem algumas coisas que você pode fazer para melhorar a sua escuta. A primeira é simples, mas não necessariamente fácil. Comece a notar quando você não está ouvindo e gentilmente retorne sua atenção para quem está falando. Como técnica, isso tem uma grande falha: você só toma consciência de que se dispensou quando retorna ou quando aquele que fala lhe dá algum retorno – quando pode ser tarde demais. Se isso acontecer, o melhor a fazer é assumir. É pouco provável que a pessoa se surpreenda; ela terá notado, provavelmente antes de você mesmo.

Repetir, resumir e parafrasear

São poderosos aspectos da geração de entendimento/aumento de consciência. Ao usar essas habilidades, algo especial poderá acontecer. Enquanto o coach repete, resume ou parafraseia, o player muitas vezes tem um novo insight ou ideia. Podendo assim, ver o problema de forma diferente, o que certamente gerará novos pensamentos.

Agrupamento

É a habilidade de identificar os temas ou elementos principais de uma conversa e devolvê-los para o player. Em geral, fazer isso aumenta o entendimento, e, com efeito, é essa a intenção. Algumas vezes no coaching, o player se defronta com um problema de magnitude e complexidade consideráveis.

Silêncio

Coaches novatos, com freqüência, têm medo dos silêncios em suas conversas de coaching e rapidamente pulam para uma nova pergunta. Muitas reflexões valiosas podem ser perdidas quando isso acontece. O silencia realmente vale ouro no coaching.

Myles Downey em Coaching Eficaz, editora Cengage Learning, 2010.