As pessoas, em sua maioria, acreditam que o estresse prejudica o desempenho. Assim, a alteração desses níveis modifica a ideia que fazem da própria competência e do próprio potencial. Quando se trata de apoio, equilíbrio é fundamental. Embora o papel do coach seja contribuir para o sucesso do coachee em todas as quatro áreas, o excesso de apoio e a disponibilização de ajuda desnecessária podem abalar seu senso de competência; e quando as condições não são favoráveis, a competência se transforma facilmente em incompetência. Por exemplo: se um indivíduo for designado para uma tarefa abaixo de sua capacidade, vai acabar achando difícil alcançar o mesmo desempenho de antes. A competição também afeta o desempenho do coachee. Isso fica claro na área do esporte, em que a convicção da competência do outro pode levar à competição, tanto no aspecto físico quanto no psicológico (e os dois não são independentes, com certeza). Quando o indivíduo espera uma dificuldade, é mais provável que experimente uma queda no desempenho. Martin Shervington, em Coaching Integral: além do desenvolvimento pessoal, editora Qualitymark, 2006. Sulivan França Atual Presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching, Sulivan França é Master Coach Trainer por meio da International Association of Coaching Institutes, possui licenciamento individual conferido pelo Behavioral Coaching Institute (BCI) e credenciamento individual junto a International Association of Coaching (IAC) além de Master Trainer por meio da International Association Of NLP Institutes. Siga-me no GOOGLE+