Muitas pessoas se equivocam quando pensam sobre onde estão e onde querem estar. Nossos desejos e aspirações sempre são de ter mais e melhor. Isso também inclui os ambientes nos quais estamos inseridos. Quem não quer trabalhar numa empresa que tenha vídeo game, salgadinhos e horários flexíveis para que você, quando estiver bem, aproveite todo o seu potencial produzindo? Para algumas pessoas, esse é um sonho de consumo. Ou, quem não quer ter um belo apartamento, com vista para o mar, num condomínio vertical completo? Tem gente que sonha com uma vida assim, com essa estrutura para morar. Não há o que se condenar, pelo contrário, sonhar é lindo e nos faz bem. Mas quem garante que com um deles ou até esses dois exemplos você será feliz? Ao invés de esperar chegar lá para saber, que tal começar a ser feliz antes?

Bom, para viver uma realidade bem melhor do que a que você vive hoje, há 5 atitudes que podem não ser o emprego dos sonhos ou o apartamento, mas com certeza vão ajudar você a ter um ambiente no qual você seja feliz.

1. Resolva as indefinições
Primeiro de tudo é resolver o que precisa ser resolvido e não deixar para amanhã o que você pode fazer hoje. E, mais do que isso, tem coisas que ao invés de deixar para amanhã, você pode (e deve) deixar pra lá. Tem alguma coisa te incomodando? Resolva. Tem algum assunto que precisa de uma decisão a ser tomada? Tome a decisão! Quando você resolve o que está pendente, você além de liberar hormônios de satisfação pelo dever cumprido, você torna o lugar onde você está mais leve. Não há nada mais angustiante do que um lugar cheio de indefinições. As pessoas ficam com medo e as coisas simplesmente não acontecem. Particularmente, já vivi ambientes de trabalho que eram uma grande interrogação porque ninguém sabia o que ia acontecer. E quem deveria definir, tinha o poder para tal, não definia. A equipe não rende, os resultados não vem e o clima fica completamente desagradável. Imagino que você também já tenha vivido assim em algum contexto social: casa, trabalho, amigos, clube, igreja, etc. Na sua vida, naquilo que depender de você, resolva. Você vai ver que, quando as pendências são resolvidas, todo o resto começa a fluir.

2. Limpe seus ambientes
Há duas coisas bastante importantes aqui: uma física e outra relacional. Limpar o seu ambiente é fazer dele um lugar efetivamente limpo. Não precisa ter TOC, mas cuidar da sua casa, sua sala, suas coisas é o mínimo que você pode fazer para viver bem. Deixe as suas coisas organizadas, limpas e fáceis de serem encontradas. Um ambiente limpo é saudável em todos os aspectos. Você também pode, e deve, fazer uma faxina na sua lista de contatos. Não que você vai ser agora uma pessoa inacessível. É que, infelizmente, tem gente que não agrega e, neste exato momento, pode estar drenando de você sua capacidade de doar para simplesmente desperdiçar. Não existem casos perdidos, mas existem pessoas que ainda não se encontraram e que, hoje, talvez não sejam as melhores companhias. E as más companhias corrompem os bons costumes. Mantenha pessoas de bem e que te façam bem próximo à você. Garanto que seu ambiente sempre será o melhor possível.

3. Torne o seu ambiente um lugar agradável
Seja alguém que faz a diferença onde você está. No que depender de você, tenha paz com todos e faça dos lugares onde você esteja algo desejável. Existe um termo na físico-química sobre sistemas chamado “adiabático”. Para você que de repente nunca precisou saber o que é adiabático, eu explico bem rápido: são sistemas que não trocam energia com o ambiente externo, ou seja, simplesmente não se relacionam. Você certamente conhece pessoas que simplesmente também não trocam nada com os outros, mal um “bom dia”. Não seja esse você e, se for, é hora de mudar. Relacione-se com o ambiente, com as pessoas, troque energia, um bom dia, risadas, aprendizado, experiências. Compartilhe. Você vai ver que você pode influenciar positivamente seu ambiente e torná-lo agradabilíssimo.

4. Tenho zelo pelas pessoas e pelas coisas
Ser zeloso é ter cuidado especial. Primeiro pelas pessoas. Cuide das pessoas. Seja agradável, faça com que elas se sintam bem. Se você é líder de algum grupo, nada melhor do que você zelar pelas pessoas que fazem o trabalho com você. Procure saber o que elas gostam, conquiste a simpatia. Inspire-as a ter o mesmo zelo pelos demais. Fazendo isso, você capitaneará uma reação em cadeia do bem, para benefícios dos outros e do seu. E, claro, é necessário demonstrar gratidão pelas coisas que você conquistou, cuidando delas. Valorize o que você tem. Não desperdice nada e, se não te serve mais, não guarde pra você, compartilhe com alguém para quem esse objeto seja útil. Deixe que as coisas sejam apenas coisas, mesmo que você tenha sentimentos nas lembranças que aquilo lhe traz. Valorize as pessoas e as suas conquistas, para isso tenha zelo por elas.

5. Mantenha um padrão
Quando se fala de padrão pensa-se logo num sistema que empurra um molde em você para que você se pareça com os demais. Eu não acredito nisso. Eu acredito que cada um de nós possui um padrão. Nós não somos casas que possuem um medidor de energia (popularmente chamados de “Padrão” ou “relógio” aqui no norte), os quais todas as coisas precisam ser iguais. Cada um tem seu jeito, suas manias, suas peculiaridades. E o conjunto de crenças, ações e reações é o que forma o seu padrão. Mesmo que você emule alguém, nunca será uma cópia perfeita, sempre terá algo seu ali, algo único, a sua assinatura. Gosto do conceito da íris do olho. É algo que nos identifica e que nos torna únicos. Quando você é dominado pelos seus padrões, então você é um boneco nesse grande mundo: nasce, cresce, reproduz-se e morre. Quando você domina o seu padrão, passa a estabelecer marcas que devem ser atingidas, passa a conduzir discursos e a realizar práticas condizentes com aquilo que você acredita. E o que isso tem a ver com o seu ambiente? Tudo! As pessoas observam você. Mesmo que não pareça, você exibe seu padrão no jeito que se veste, como se comporta e como fala. Suas ideias e seus ideais, quando divergentes, chamam a atenção pela inconstância. Seja congruente, mantenha suas ações alinhadas com seus discursos. Isso vai tonar o ambiente mais sincero e honesto. Isso deve atrair algumas pessoas que se identificam e afastar, naturalmente, pessoas que não se identificam. Mas, acima de tudo, você estará sendo honesto com você mesmo e com os demais. Isso faz toda a diferença em qualquer ambiente.

Ser é muito mais que ter. Para ser, você precisa fazer. A frase da imagem que inicia esse artigo é muito clara: se você não quer fazer a diferença em algum lugar e tornar esse ambiente em algo agradável, seja adiabático, não interaja. Se você não pensa em mudar isso e ver como é a vida lá fora, quem sabe um dia eu conto como foi ter ido ver o sol junto com as pessoas.

Agora você pode ser um agente nesse mundo, alguém que faz a diferença sendo quem é, tendo as ideias que tem e agindo de acordo. Esse é você, esse sou eu. Somos nós. Não fuja da crítica, fuja da inoperância, da mesmice e do marasmo. Seja você e de uma sacudida no mundo. Está nas sua mãos torná-lo um lugar melhor.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Estêvão Rodrigues de Souza Ferreira

Life Coach

Personal & Professional Coach, com ampla experiência em indústrias de grande porte. É graduado em Engenharia Química e pós-graduado em Engenharia de Produção, com sólidas habilidades em Ferramentas da Qualidade, Ciclo de Melhoria Contínua (PDCA) e Gerenciamento da Rotina. Fundador do Qualificando-se Coaching (www.qualificandose.com), dedicado a Engenhar Vidas.