Tenho observado nessa minha jornada como Coach, que muitas pessoas que vem procurar o processo de Coaching e fazem a primeira entrevista ficam muito empolgados com a metodologia, porém acabam desistindo de fazê-lo porque quando percebem que irão ter que trabalhar muito o seu propósito e dedicar parte do tempo a uma verdadeira mudança de hábitos e costumes para que realmente o seu objetivo aconteça, ficam desanimados e quando descobrem ainda, que para o resultado acontecer, o principal responsável é ele mesmo e que mudar é a condição sine qua nom para o êxito do ciclo, acabam por desistir de iniciar o ciclo.

A maioria dessas pessoas que desistem, querem uma metodologia simples, superficial e de baixo dispêndio de energia e acabam confundindo Coaching com aconselhamento, ainda mais associado com a cultura brasileira onde o processo de mudança causa muito mal estar e não é bem visto pela grande parte da sociedade, que vive numa boa com a zona de conforto.

Quantas vezes na sua jornada nesse plano você não ouviu a seguinte frase:

- Time que está ganhando, não se mexe.

Pois bem, o mundo sempre foi, é e será cíclico, por essa razão tudo sempre será modificado e por vezes substituído. Pense se ainda estivéssemos utilizando a máquina de escrever, ou fazendo ligações interurbanas através daqueles orelhões gigantescos com aquelas fichas que duravam em torno de uns dois minutos de ligações cada. Com a convergência do mundo global de hoje estaríamos ainda muito mais atrasados.

Pois bem, mudar é um exercício que tem que ser inserido no nosso dia á dia, ainda mais num mundo veloz, convergente e integrado como o nosso.

O medo da mudança é a maior crença limitante que verifico no processo de Coaching, que acaba inibindo o processo de desenvolvimento humano e faz com que o coachee não consiga obter o resultado.

Mudar é se disponibilizar de querer novos hábitos, novos olhares e novas formas de pensar. Não há nenhuma vergonha em querer ser um ser humano mais íntegro e desenvolvido, pelo contrário, todos que se permitem a uma experiência de coaching comprovam que o principal retorno do processo é a mudança que ocorre no seu interior e nova forma que passam a visualizar o mundo.

Ressignifique a maneira como você enxerga o processo de mudança, que tal pensar que mudar é cult, charmoso e está na moda. Quem quer se desenvolver terá que abrir mão da sua zona de conforto e adentrar de uma vez na zona da ação, partindo para cima do seu desejo com muito afinco e determinação, e estar 100% disposto a experimentar novas concepções e atitudes.

Agora mudar é algo íntimo e deve ser encarado de forma singular, pois mesmo vivendo num mundo tão voraz, há espaço para todos, porém pense que ao destruir essa crença limitante, você será capaz de conseguir movimentar o mundo ao seu favor.

Porém lembre-se que a principal mudança é a de dentro para fora, não mude jamais por pressão de grupos ou sociedade, mude por você e permita-se a experimentar esse mundo novo que está emergindo dentro de ti. Perceba os resultados que estão a sua volta e fique bem feliz, pois o sucesso só depende de forma única e exclusivamente de você.

Afinal mudar dá trabalho sim, mas é recompensador!

Bote fé.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.