A incomparável experiência de morar fora do país
Você já pensou em morar fora do Brasil por um tempo? O que lhe impede de fazer isso?

As “desculpas” que mais escuto são: falta de dinheiro, precisar de visto, medo do desconhecido ou todos esses misturados.

Aos 22 anos de idade decidi morar em outro país por um ano, e parti para Nova York. Eu tinha pouco dinheiro na época, lutei muito para conseguir juntar e ir. Fui com um visto temporário de apenas 3 meses pensando que quando chegasse no final dos três meses eu pensaria no próximo passo. Tive muito medo daquilo que eu não conhecia, mas fui!

Me lembro de entrar no avião tão nova, cheia de expectativas, me jogando para uma vida incerta. Nova York não era para mim, me sentia deslocada. Três meses depois, no final do meu visto temporário, optei por Londres, pois uma amiga já morava lá e disse que estava adorando.

Eu tenho dupla nacionalidade, brasileira e espanhola, que facilitava minha entrada e estadia por lá. Eu me encaixava na cultura, nas conversas com as pessoas e naquele mundo. Comecei a trabalhar, aluguei um quarto em uma casa que era uma espécie de república e fui vivendo.

No momento em que desembarquei em Londres, o sentimento de pertencimento àquele lugar foi imediato. Um ano virou dois. Dois anos viraram cinco. Cinco anos viraram nove.

Não sei se sou capaz de explicar como passou tanto tempo, mas passou rápido. Houveram momentos difíceis e fáceis, dias cheios de risada e aqueles que eu não sabia se eu teria dinheiro o suficiente para comer no final do mês (sim, isso acontece por lá também!). 

Viver longe da minha família em um local tão desconhecido foi duro, mas não troco essa vivência por nada!

Ganhei experiência profissional? Sim, muita! E apesar de o lado profissional ter sido contemplado, foi a combinação disso com todo o resto que fez a minha história realmente completa. 

Fui obrigada a me adaptar a situações que jamais teriam acontecido morando no Brasil. Minha visão do mundo é totalmente diferente hoje. A forma que eu enxergo cada ser humano é diferente de como eu enxergava quando entrei naquele avião.

Sou muito grata, pois tudo que eu sou hoje se deve a toda a minha vivência morando em um outro lugar. E me sinto extremamente orgulhosa de ter tido a coragem de ir e de ter tido a coragem de ficar, mesmo quando o caminho parecia incerto. A minha jornada foi linda e única e está guardada comigo para sempre.

Agora pense: Você ganha pouco? Tem dificuldade em juntar dinheiro? Então mantenha o foco e faça tudo o que for possível para conseguir juntar. Deixar de sair para beber e comer com amigos faz parte do processo. Cancelar o Netflix e a televisão a cabo também.

Você precisa de visto? Pesquise todos os países e cada opção. Se você já tem um país dentro do seu coração, esforce-se para ter toda a documentação necessária. 

Intercâmbio é uma boa dica para pessoas que não possuem dupla nacionalidade e têm dificuldade com visto, assim como fazer uma pós-graduação ou mestrado. Se possível, converse com alguém que tenha morado no país que você pretende ir. Nada melhor do que a vivência do outro para lhe dar um empurrãozinho.

Você tem medo? Medo do que exatamente? Se for de ir e não dar certo, você tem as mesmas chances de não ir e sua vida aqui não dar certo. Tudo bem! Ei de concordar que, ficando no Brasil, você terá mais facilidade. Mas parte da experiência são as dificuldades que se encontram quando se está longe.

A realidade é que não existem desculpas para viver um sonho. Quem realmente quer morar fora, vai. E eu posso lhe dizer com total convicção e experiência que não existe nada como viver longe do Brasil, seja por pouco ou muito tempo.

Se você tem o desejo de vivenciar isso, crie a oportunidade, pois não vai cair do céu. Você tem que lutar e ter foco. 

Não deixe de viver seu sonho, pois lhe garanto que sonhos valem a pena ser vividos. Eu sei disso porque já vivi um dos meus.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.