A culpa não é das estrelas
A culpa não é das estrelas, da sociedade, dos políticos, dos nossos pais, dos amigos, do vizinho, cachorro, passarinho, pulga ou do carrapato. A ideia fixa de sempre colocar nos outros a culpa pela nossa infelicidade ou insucesso deve ser reconstruída, as muletas que fazem parte do nosso dia a dia necessitam ser substituídas pela solução e vontade de mudar, o engessamento das nossas verdades atrelado aos nossos paradigmas fazem com que vivamos uma vida inacabada, no qual sempre existirão lacunas a serem preenchidas.

Precisamos agir, colocar em prática todos os pensamentos que temos ao longo dos anos, realizar os sonhos e planos que tanto idealizamos, principalmente em nossos momentos de reflexão que acontecem antes de dormir.

Não está feliz com o seu corpo? Tenha disciplina e busque a forma que mais se adequa à sua necessidade, pesquise, prove, aprenda com quem teve sucesso e com quem teve insucesso, monte planos de ação e os acompanhe até a conclusão, persista;

Está infeliz em seu relacionamento? Converse, exponha os pontos a serem trabalhados, fale sobre as suas expectativas, pois seu cônjuge não tem bola de cristal e tem o direito de saber claramente o que você espera dele;

Sua vida financeira lhe causa preocupação? Seja realista, coloque no papel (ou em planilha) o que exatamente faz com que esse desajuste aconteça, busque a causa raiz para que possa trabalhar com assertividade e eficácia. Não postergue mais a solução, mesmo que seja difícil e impacte com outras áreas da sua vida, mas a curto prazo você sentirá resultados e que fez a coisa certa;

Não é feliz em sua atividade profissional? Busque outra opção, se qualifique, estude, dedique parte do seu tempo ao seu desenvolvimento intelectual, leia mais, pesquise mais, seja curioso! Nos dias de hoje não precisamos de tantos recursos financeiros para que isso ocorra, mas precisamos de dedicação e persistência. Na internet existem centenas de cursos gratuitos, além de diversas ferramentas que podem lhe auxiliar nesse caminho;

Reclama que o mundo não é justo e que poderia existir mais igualdade social? Faça a sua parte! Reclamar não vai adiantar em nada, só fará com que você fique inerte e reforce a negatividade. Pesquise como pode contribuir socialmente: visite asilos, orfanatos, hospitais infantis. Essas pessoas necessitam de atenção, não precisa contribuir financeiramente, contribua com o seu tempo, leia histórias, escute o que as pessoas têm a dizer. Procure canis e se ofereça como voluntário para passear com os cães, ou separe aquelas roupas, calçados, roupas de cama que não usa mais e doe. Faça a sua contribuição para que o mundo seja melhor, seja um exemplo de positividade.

A mudança está em nossas mãos, e tudo depende de você, só basta querer. Reconstrua seus pensamentos a favor daquilo que acredita que possa ser bom e produtivo e lembre-se: a culpa não é de ninguém, ela apenas é uma lacuna daquilo que queremos e do que realmente realizamos!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.